24Horas Santa Bárbara d´Oeste 

Uruguaio sobrevive por 4 meses nos Andes comendo ratos e uvas passas

Um homem uruguaio de 58 anos que havia desaparecido há quatro meses nos Andes foi encontrado vivo após sobreviver comendo itens como ratos e uvas passas.

Raúl Fernando Gómez Circunegui havia se perdido em meio a uma tempestade de neve após sua motocicleta quebrar enquanto tentava atravessar as montanhas do Chile para a Argentina.

Ele foi encontrado por acaso em um refúgio de montanha a uma altitude de mais de 2.800 metros por funcionários públicos da província de San Juan.

Gomez sobreviveu graças a sobras de suprimentos deixados no abrigo, como uvas passas, e qualquer outra coisa que ele pudesse encontrar, como ratos.

Ele foi levado a um hospital em um estado de profunda desidratação, mas espera-se que ele se recupere totalmente.

Efe
Raúl Fernando Gómez Cincunegui recebe atendimento médico em San Juan, na Argentina, após passar quatro meses perido nos Andes
Raúl Fernando Cincunegui recebe atendimento médico em San Juan, após passar quatro meses perdido nos Andes

MILAGRE

Funcionários do Departamento de Recursos Hídricos da Província de San Juan encontraram Gómez por acaso após chegarem de helicóptero à região próxima ao abrigo para verificar a quantidade de neve no local.

Mesmo enfraquecido, Gómez conseguiu abrir a porta do abrigo e alertar a equipe sobre sua presença no local.

“A verdade é que esse é um milagre. Nós ainda não podemos acreditar”, disse o governador de San Juan, José Luis Gioja, ao jornal local Diario de Cuyo.

“Nós o pusemos para falar com sua mulher, sua mãe e sua filha. Ele estava muito feliz de ter sido encontrado”, afirmou.

Ele teria perdido 20 quilos durante os quatro meses em que ficou perdido.

Um médico que o examinou se disse surpreso por sua resistência, segundo o jornal uruguaio “El País”.

“Ele é um paciente com pressão alta, um histórico de fumo e sinais de malnutrição”, disse o médico. “Mas ele vai ficar bem e poderá ter alta em poucos dias”, afirmou.

 

Folha de São Paulo

Comentários

Leia também...

Deixe uma resposta