RMC 

Unidos, municípios podem reduzir despesas com destinação recursos sólidos

A união dos municípios em forma de consórcio para facilitar a busca de recursos e de projetos para destinação de resíduos sólidos é uma forma de economizar recursos públicos e de avançar na preservação ambiental. Este foi o principal tema abordado no fórum de debates Cidades Inteligentes, realizado hoje no Instituto de Zootecnia, em Nova Odessa.

 

Promovido pelo Consimares (Consórcio Intermunicipal de Manejo de Resíduos Sólidos), o evento contou com a participação do secretário de Estado de Meio Ambiente, Maurício Brusadin, do secretário de Emprego, José Luis Ribeiro, do presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado Cauê Macris, do presidente da Cetesb, Carlos Roberto dos Santos, além de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, promotores de justiça, empresários e técnicos da área ambiental.

 

O prefeito de Nova Odessa, Benjamim Bill Vieira de Souza, que preside o Consimares e também o Consórcio PCJ, destacou a presença de tantas autoridades debatendo o mesmo tema. “A gestão de resíduos é um assunto muito sério. Além do debate ambiental, esse tema está relacionado à manutenção da saúde pública. Hoje estamos realizados por trazer para Nova Odessa tantas pessoas com conhecimento sobre o assunto e ver um debate com ideias e projetos valiosos”, disse.

 

Promotor de Meio Ambiente do Gaema de Piracicana, Ivan Carneiro Castanheiro compôs uma das mesas de debates e destacou a importância das decisões conjuntas. “Não se resolve isoladamente as questões relacionadas ao meio ambiente. O problema do município vizinho afeta o outro. É preciso pensar na redução de resíduos, na reutilização, reciclagem, produção mínima de rejeitos, economicidade e preservação dos recursos naturais”, explicou. Segundo ele, esses pontos devem nortear os projetos regionais.

 

Brusadin também fortaleceu a união entre os municípios. “O Consimares é um consórcio que deu certo e que mostra a força dos municípios unidos”, afirmou.

 

De acordo com Gavroche Fukuma, Diretor Executivo do Movimento Cidades Inteligentes, o encontro propôs que os municípios se reunissem para realizar estudos, projetos de viabilidade técnica, econômica e jurídica e, dessa forma, dar andamento a parcerias público privadas ou concessões que permitam atender e se adequar à Política Nacional de Resíduos Sólidos.

 

Comentários

Leia também...