Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Tivoli Shopping abraça campanha “Abril Azul” e promove ação de conscientização

Empreendimento criou materiais informativos para divulgar entre seus colaboradores e também realiza postagens sobre o assunto nas redes sociais  

 

Abril é o mês da conscientização sobre o autismo. Para dar visibilidade ao tema, o Tivoli Shopping está promovendo uma ação especial com seus públicos interno e externo para divulgar a campanha “Abril Azul”, criada pela ONU (Organização das Nações Unidas) com o objetivo de conscientizar a população sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA), um distúrbio neurológico que pode afetar as áreas de comunicação, comportamento e interação social.

 

Para criar os materiais informativos sobre o tema, o shopping contou com a ajuda da psicóloga Aline Botasso, que é especialista em autismo, e da fotógrafa Vivian Ribeiro Bardoni, mãe de João Pedro, de 9 anos, que é autista, e criadora da página “Na Contramão do Autismo”, onde compartilha informações sobre o assunto.

 

O conteúdo está sendo divulgado pelo shopping entre seus colaboradores, por meio de ação interna do RH, e também para lojistas e clientes, com postagens nas redes sociais do empreendimento.

 

“É dever de todos nós construir uma sociedade inclusiva e acessível. Nesse sentido, a luta pelo fim da discriminação e preconceito contra as pessoas com autismo é muito importante. Nosso objetivo é promover informação sobre esse assunto para ampliar o engajamento das pessoas. Até porque é preciso entender e conhecer para incluir e ajudar. As pessoas com TEA devem ser respeitadas para conseguirem fazer parte da sociedade de maneira plena”, explica o gerente geral do Tivoli Shopping, Gustavo Salvagnini.

 

Vivian também acredita que é preciso ampliar a inclusão das pessoas com autismo. “O autista tem capacidade de fazer as mesmas atividades que qualquer outra pessoa, só que algumas dessas atividades devem ser adaptadas para elas”, diz a fotógrafa.

 

Frequentadora assídua do Tivoli Shopping, ela conta que João Pedro adora passear no shopping. “Ele é um menino muito bonzinho e carinhoso. Gosta de conversar e adora contar histórias, assistir a desenhos e documentários sobre animais, principalmente sobre leões. Também adora brincar e passear no Tivoli. No shopping ele gosta de ir nos brinquedos para se divertir e ama comer batata frita e tomar sorvete. O João Pedro é uma criança normal, como qualquer outra criança, só tem algumas limitações e dificuldades”, destaca ela.

 

Para a fotógrafa, o preconceito é a maior dificuldade que o autista enfrenta. “O preconceito é o pior de tudo. Sempre escutamos das pessoas sobre meu filho: ‘mas ele não parece autista’, ‘quando olhamos para ele, não dá para perceber’, ‘não parece que ele é’, e alguns até perguntam ‘tem certeza de que ele é autista?’. Mas quem disse que para ser autista precisa ter ‘cara’ de alguma coisa?”, questiona.

 

Vivian valoriza a ação do shopping e também destaca o respeito como item essencial para a inclusão dos autistas. “Nenhum autista é igual ao outro. Cada um tem seu jeito. E nós temos que respeitar todos eles. Não importa se são autistas severos, autistas moderados ou autistas de alto funcionamento. O importante é que são seres humanos e nós precisamos respeitar a todos, cada um com suas individualidades. Devemos respeitar o jeito, os limites e as particularidades de cada um. Precisamos entender que os autistas enxergam o mundo de uma forma diferente, mas são seres humanos, eles pensam, sentem, vivem e merecem respeito!”, conclui.

 

TEA 

 

O Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) reúne desordens do desenvolvimento neurológico presentes desde o nascimento ou começo da infância.

 

Pessoas dentro do espectro podem apresentar déficit na comunicação social ou interação social e padrões restritos e repetitivos de comportamento, como movimentos contínuos, interesses fixos e hipo ou hipersensibilidade a estímulos sensoriais. Todos os autistas partilham destas dificuldades, mas cada um deles é afetado em determinada intensidade, resultando em situações bem particulares.

 

Ou seja, o Transtorno do Espectro Autista é constituído por diferentes graus, que variam de indivíduo a indivíduo. É possível que o autista tenha dificuldade para ficar em ambientes muito barulhentos e movimentados, não atenda quando chamado, seja muito agitado, goste de ficar sozinho ou ainda tenha o hábito de fazer movimentos repetitivos. Muitas pessoas com TEA apresentam ainda seletividade alimentar ou dificuldade para dormir. Além disso, o autista pode ou não ter alguma deficiência intelectual.

 

Enquanto uma parcela dos indivíduos diagnosticados com TEA são dependentes de cuidados alheios, outros são capazes de manter uma rotina comum de trabalho e estudos. Alguns chegam a surpreender pela inteligência, são os chamados autistas de alto funcionamento, que apresentam maior capacidade de atenção, memória e facilidade para o aprendizado de temas específicos. Não existe cura para essa condição.

 

Abril Azul 

 

A ONU definiu o dia 2 de abril como Dia Mundial de Conscientização do Autismo para dar visibilidade ao tema, já que o transtorno ainda é bastante desconhecido pela população. E em 2008 criou a campanha Abril Azul para que o mês inteiro seja marcado por ações voltadas para essa causa.

 

O objetivo principal da campanha é informar sobre as características e as dificuldades de quem tem o transtorno do espectro autista, além de alertar para a importância do diagnóstico correto e do tratamento precoce dos sintomas do transtorno para garantir maior qualidade de vida aos autistas. A campanha visa ainda incentivar a inclusão dos autistas na sociedade, bem como reforçar a importância da criação de políticas públicas voltadas para esse grupo.

 

A cor azul foi escolhida como um dos símbolos do autismo, porque a maioria dos diagnósticos de autismo é de pessoas do sexo masculino. Mas esse não é o único motivo, especialistas perceberam que a cor azul transmite calma e tranquilidade para os autistas. E pode ajudar em momentos em que o autista esteja em uma situação de sobrecarga sensorial.

 

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 70 milhões de pessoas são autistas no mundo. No Brasil, estima-se que existam em torno de 2 milhões de pessoas com diagnóstico positivo para o transtorno.

 

Sobre o shopping  

Inaugurado em novembro de 1998, o Tivoli Shopping é administrado pela AD Shopping. O empreendimento conta com 146 operações, distribuídas em um único piso, entre elas âncoas e megalojas (Riachuelo, Renner, C&A, Lojas Americanas, Magazine Luiza, Marisa, Casas Bahia, Kalunga, Zanini, Danny Cosméticos, Lojas União, Cobasi e Centauro).

 

Sobre a AD Shopping  

A AD Shopping, maior administradora independente de shopping centers do País, está presente em todas as regiões brasileiras. Seu portfólio é composto por 37 empreendimentos de diversos formatos, localizados tanto em capitais quanto no interior. São mais de 29 anos de experiência em planejamento, comercialização e gestão de shopping centers. Visite: www.adshopping.com.br