SB24Horas

Notícia na hora certa!

Sessão da Câmara de Santa Bárbara é marcada por manifestações contra o racismo

Vereador Felipe Corá do Patriota foi o alvo principal dos manifestantes

 

Os vereadores barbarenses aprovaram dois projetos de lei e seis moções durante a 44ª Reunião Ordinária, promovida nesta terça-feira (30), no Plenário Dr. Tancredo Neves, com transmissão ao vivo pelo site oficial da Câmara, pela rádio Santa Bárbara FM (95.9MHz) e pelas páginas do Legislativo no Facebook e no Youtube (@camarasbo).

Inicialmente, foi aprovado o Projeto de Lei nº 114/2021, assinado pelo vereador Eliel Miranda (PSD), que proíbe a utilização de verba pública no âmbito do Município de Santa Bárbara d’Oeste em eventos e serviços que promovam, de forma direto ou indireta, a sexualização de crianças e adolescentes. A votação desta proposta deve ser seguida pela apreciação de emenda de autoria da Comissão Permanente de Justiça e Redação do Legislativo.

A seguir, foi aprovado o Projeto de Lei nº 204/2021, também de autoria de Miranda, que prevê a disponibilização de cardápio com fonte ampliada em restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos similares. De acordo com a propositura, as relações de produtos e preços nos cardápios deverão ser impressos, no mínimo, em fonte tamanho 16.

Por fim, foram aprovadas as moções nº 546 a 548, 550, 551 e 557/2021.

Manifestações contra o racismo

O público presente na sessão camarária na tarde dessa terça-feira (30) se manifestou contra a fala do vereador Felipe Corá (Patriota) na sessão ordinária da semana passada (23). Corá chamou o dia da consciência negra de dia do “vitimismo e hipocrisia” após a leitura de uma carta escrita por movimentos sociais e lida pela vereadora Esther Moraes (PL).

A fala pegou muito mal, o que levou vários grupos defensores dos negros a se manifestar contra a fala do vereador durante a sessão de hoje.

“Não aceitaremos que um parlamentar e nem ninguém zombe daquilo que somos” disse um dos manifestantes presentes.

A Vereadora Esther Moraes (PL) fez um discurso forte a favor do dia da consciência negra e afirmou:

“O Vereador (Corá) afirma que se depender dele não haverá consciência negra nessa cidade, mas felizmente não depende dele, depende do coletivo de 19 vereadores, e quero dizer ao vereador que já existe consciência negra nessa cidade! Nós vivemos em uma democracia, lamento que tenham políticos que desmereçam a voz da população negra, grupos LGBTQIA+ e de mulheres” finalizou Esther.

A manifestação contou com cartazes de “racismo não” e cartazes favoráveis a volta do feriado da Consciência Negra em Santa Bárbara d´Oeste, além de manifestações culturais quando os vereadores comentavam na palavra livre.

 

Corá se defende

 

Em sua defesa, Corá disse que a manifestação é uma massa de manobra comandada por interesses políticos.

“Esse é o som da democracia. Eu gostaria muito de ver vocês aqui no dia de votação de água, taxa do lixo e IPTU, vocês são hipócritas” finalizou Corá.