Sebrae Móvel realiza 236 atendimentos no ano em Nova Odessa


A maioria, 59,7%, são pessoas que pretendem empreender ou estão na informalidade

 

O Programa Sebrae Móvel contabilizou este ano 236 atendimentos em Nova Odessa. A maioria, 141 pessoas, pretendem empreender ou já o fazem de maneira informal, representando 59,7% do total, além de 60 formalizadas como MEIs (Microempreendedores Individuais), somando 25,4%, e 35 pessoas que atuam com MEs (Microempresas) ou EPPs (Empresas de Pequeno Porte), totalizando 14,8%.

Houve atendimentos do Sebrae Móvel nos meses de fevereiro, maio, julho, setembro e novembro. O mais recente ocorreu na semana passada, entre os dias 25 e 27 de novembro, na Praça Central. Foi a última oportunidade do ano para os micro e pequenos empreendedores locais esclarecer dúvidas e receber orientações de como abrir um negócio, formalizar ou melhorar a gestão.

O escritório é montado dentro de uma van customizada para atendimento com toda estrutura para consultoria especializada na gestão de negócios. Na última edição de 2015 houve a novidade da utilização de uma tela grande para projetar o ferramental e os materiais de orientações do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.

Os programas são dirigidos ao segmento de empreendedores cujo faturamento anual é de até R$ 3,6 milhões”, explica o diretor de Indústria, Comércio e Serviços, Valter Inácio. Segundo ele, o serviço de apoio do Sebrae conta com orientações de planejamento de negócios, abertura, formalização, fluxo de caixa, gerenciamento, divulgação e ampliação, entre outras informações úteis.

Este ano agregamos o Banco do Povo junto ao Sebrae e queremos avançar, com o Procon também, disponibilizando ainda mais serviços de modo itinerante”, antecipa Inácio. De acordo com o diretor, o próximo ano deve trazer novidades que vão ampliar a gama de serviços oferecidos gratuitamente. “Estamos trabalhando para trazer em 2016 o Sebrae Exportação, focado nesse público específico”, completa.

Analista do Sebrae Móvel, Renan Darangone afirma que os empreendedores de Nova Odessa costumam procurar bastante pelo serviço. “O Município é bem eclético em termos de atendimento. Tem desde os que estão crescendo e querem se planejar para continuar assim até aqueles que pretendem abrir uma empresa e não sabem como, passando pela ajuda na formalização dos negócios”, descreve.

Conforme menciona o analista, o período de crise econômica do país faz com que os munícipes busquem mais a consultoria. “Percebemos também bastante gente procurando para tirar dúvidas de como melhorar em época de crise, principalmente o lado financeiro”, acrescenta Darangone. Dentre aproximadamente 15 cidades de cobertura, Nova Odessa é uma das que têm maior fluxo e demanda proporcionais.

A nossa cidade, proporcionalmente, é uma das que mais atendem na região”, ressalta o secretário de Desenvolvimento Econômico, Adriano Lucas Alves. Para ele, o estreitamento da relação com o Sebrae oferece ferramentas de trabalho. “É uma consultoria especializada e gratuita que oferecemos aos micro e pequenos empreendedores”, conclui.

Comentários

Notícias relacionadas