Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Saúde mental: 5 atividades que ajudam na saúde da mente

Existem muitas atividades que ajudam na saúde da mente e é vital conhecê-las morando em um país como o nosso. Isso porque o Brasil é o país mais ansioso do mundo, com altos índices de depressão também, o que só ficou pior desde o início da pandemia do novo coronavírus, em que a maior parte das pessoas teve esses sintomas agravados.

Para piorar, a saúde mental ainda é um estigma na nossa sociedade, com a maior parte dos problemas não sendo discutidos ou tratados como “bobagens”. Infelizmente, fica muito mais difícil superá-los (e aos problemas físicos que eles também geram) sem o apoio correto e as ações certas para isso. Apesar de não ser a cura para todos os problemas, existem muitas atividades que ajudam na saúde da mente.

Portanto, para melhorar desses problemas, vale a pena realizá-las. Quer saber quais são as atividades que ajudam na saúde da mente? Então siga a leitura do artigo abaixo com atenção!

5 atividades que ajudam na saúde da mente

1. Praticar exercícios ao ar livre

Praticar atividades físicas ao ar livre é uma das melhores estratégias para ajudar na saúde mental. Isso porque a prática de exercícios libera serotonina no corpo. Aliado ao fato dos exercícios acontecerem ao ar livre, normalmente com a presença de outras pessoas, os ganhos em saúde mental são potencializados.

No entanto, é importante entender que devemos iniciar a prática de exercícios físicos com cuidado, especialmente se já faz muito tempo que estamos parados. Isso é vital para evitar problemas de todos os tipos.

Portanto, é importante estudar bastante e se preparar para realizar os exercícios de maneira segura. Por exemplo, vale a pena ler um blog sobre ciclismo caso você queira começar a andar de bicicleta (um dos melhores exercícios para clarear a cabeça e melhorar a saúde do corpo também).

2. Procurar ajuda profissional quando necessário

É preciso escutar seu corpo e entender quando a saúde mental não está bem. Ele pode dar alguns sinais físicos como perda ou excesso de apetite, perda de interesse em assuntos que antes despertavam sua atenção, sono em excesso ou insônia, sensação de fraqueza e tontura. No campo mental, os sintomas aparecem como pensamentos intrusivos, ansiedade, a sensação de que os problemas são grandes demais para resolver, raiva, tristeza, apatia e outros.

Nestes casos, é importante procurar um profissional de confiança, como um psicólogo ou psiquiatra, para poder tratar da saúde mental e melhorar a qualidade de vida. Outras terapias complementares podem ser indicadas também, como arteterapia e musicoterapia.

3. Abraçar pessoas queridas

O abraço pode parecer um ato simples, até impulsivo, mas ele esconde muitas benesses. Por exemplo, abraçar pessoas queridas reforça a confiança que um sente pelo outro. Quando você envolve alguém em um abraço, o seu cérebro também registra que você não está sozinho, e pode contar com a outra pessoa sempre que precisar.

Do ponto de vista científico, o ato de abraçar pessoas queridas libera o hormônio ocitocina, responsável pela sensação de conforto e bem-estar. Essa reação química também acontece quando se está apaixonado.

4. Ter hobbies novos

Praticar um hobby é fazer uma atividade pelo simples prazer dela existir. Em um mundo que está sempre acelerado, exigindo que cada ser humano seja funcional 24 horas por dia, e que cada ação tenha um bom motivo, poder ter um passatempo que traz prazer é uma maneira de se reconectar consigo e aliviar o estresse da realidade.

O hobby, quando praticado sozinho, também ajuda a processar emoções, aumentar a autoestima e estabelecer limites das ações dos outros para com você. E quando praticado ao lado de outras pessoas, cria laços e conexões benéficas, além da sensação de pertencimento em uma comunidade.

5. Escrever em um diário

Um dos sintomas de uma saúde mental sobrecarregada é a sensação, muitas vezes física, de que há um grande fardo de pensamentos e sentimentos na mente, acontecendo ao mesmo tempo. Um sentimento similar acontece na adolescência, e por isso, nesta época da vida, os jovens tendem a escrever seus pensamentos em um diário.

Mas este hábito benéfico não deixa de funcionar quando se é adulto, pelo contrário. Poder escrever sobre sentimentos confusos e reprimidos pela falsa ideia do que é ‘ser adulto’, em um local livre de julgamentos, é uma ótima forma de desembaralhar os pensamentos e analisá-los em um momento livre da carga emocional.

Pronto! Agora que você já viu essas atividades que ajudam na saúde da mente, é hora de começar a colocá-las em prática. Não precisa tentar tudo de uma vez, mas vá ajustando a sua rotina para ter mais dessas atividades e menos daquelas que trazem problemas emocionais para você, como se estressar no trabalho e no trânsito, discutir na Internet e ficar constantemente nas redes sociais.

E aí, gostou de ver essas atividades que ajudam na saúde da mente? Qual delas você quer tentar primeiro? Comente abaixo!