fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Variedades

Saiba por que pensar na previdência para os filhos pequenos é uma boa ideia!

Investir é um tema que pode gerar muitas dúvidas graças às tantas possibilidades, não é mesmo? Quando falamos em previdência então, além de regras, algumas siglas podem confundir aqueles que não entendem muito do assunto, como VGBL, o Vida Gerador de Benefícios Livre e o PGBL, Plano Gerador de Benefício Livre.

 

Mas você já pensou que além de investir em previdência pensando no futuro e aposentadoria, é possível também fazer esse investimento desde o nascimento dos filhos?

 

Pode parecer ainda muito distantes pensar em previdência para os filhos, mas diferente do que muitos pensam, ela não serve apenas para complementar a renda pós aposentadoria. Confira porque essa pode ser uma boa ideia!

Previdência para as crianças

O custo de bebês e criança é grande, mas quanto maior a idade, maiores são os investimentos, certo? Escola, cursos, esportes, roupas, alimentação, entre tantos outros.

 

Por que não salvar dinheiro e, muito mais do que isso, investir e fazer ele trabalhar para você desde o nascimento dos filhos para que as contas futuras estejam em maior equilíbrio?

 

Quando falamos em previdência privada infantil não é sobre garantir aposentadoria do filho, mas sim pensar em poupar e render dinheiro para custear a faculdade, comprar o primeiro carro, investir em um intercâmbio ou até mesmo ser fundo de reserva para aquisição de bens, como um imóvel.

 

A previdência infantil é como uma previdência privada comum, porém, voltada para menores de idade. Nessa modalidade, os pais ou responsáveis legais podem fazer investimento no nome dos filhos e elas funcionam com as mesmas bases de contribuições e taxas do investimento comum.

 

Os recursos do plano de previdência privada infantil podem ser sacados quando o jovem tem entre 18 e 21 anos para que os planos sejam realizados. E, se não houver pretensões de utilizar o dinheiro com essa idade, o montante pode seguir rendendo e sendo aumentado ao longo dos anos.

 

Suponha então que você faça uma previdência em nome de seu filho logo após seu nascimento. A aplicação mensal pode ser feita de acordo com seu desejo e por longos anos esse dinheiro irá render e será muito mais do que uma simples poupança para seu sucessor.

 

Pode parecer pouco e certamente o valor depositado mensalmente não será tão alto a ponto de fazer grandes estragos em suas finanças, porém, ao longo dos anos e com todas as correções aplicadas existirá um bom valor para seus filhos.

 

Vale lembrar também que, além de reservar um valor importante para o futuro das crianças, a previdência privada pode fazer com que exista dedução no Imposto de Renda dos pais.

 

Que possui dependentes costuma fazer declaração completa para abater gastos, certo? A previdência pode ser abatida quando feita no plano PGBL, o Plano Gerador de Benefício Livre, e dá até 12% de desconto na renda bruta anual.

 

Vale dizer que, na hora do resgate, o IR incide sobre toda a renda acumulada. Para aqueles que fazem declaração simples, existe o VGBL, Vida Gerador de Benefícios Livre, que não concede benefício fiscal, mas em contrapartida, apenas o rendimento da aplicação é tributado no resgate e não o valor total.

Como fazer a previdência para filhos?

Por ser bem semelhante a previdência comum, esse tipo de serviço pode ser contratado na sua seguradora de preferência. Ao buscar pela previdência infantil, será preciso escolher entre os planos PGBL e VGBL e decidir entre tabela regressiva ou progressiva.

 

Como dissemos, os planos são o VGBL e o PGBL. O PGBL permite que o investimento seja abatido no imposto de renda, enquanto o VGBL é mais interessante para aqueles que fazem declaração simplificada, sendo o imposto de renda a principal diferença entre os dois.

 

Quanto às tabelas, a progressiva é aquela em que a tributação ocorre de acordo com o prazo do resgate, e os valores do Imposto variam de 0% a 27,5%. Essa alternativa é recomendada para quem pretende fazer o resgate antes de 10 anos.

 

Já nos modelos de tabela progressiva, os descontos começam em 35% e caem ao longo dos anos podendo chegar em até 10%. Ela é uma boa solução para aqueles que pretendem deixar o dinheiro aplicado por mais de 10 anos.

 

Vale lembrar que as taxas da previdência são as taxas de administração e de carregamento. A de administração é aquele valor pago pelo serviço e gestão do fundo. Esse é cobrado anualmente e varia de acordo com a corretora.

 

Já a taxa de carregamento é o valor que incide sobre cada depósito feito em seu plano de previdência.

 

Você já conhecia a possibilidade de previdência infantil? Aproveite que agora você sabe mais sobre o tema e reflita sobre essa estratégia para sua família! Lembre-se que quanto antes começar os seus investimentos, mais seguro será o futuro dos seus filhos!

Comentários