Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

24horas Saúde

Saiba como identificar diferenças entre doenças típicas do inverno e COVID-19

Doenças típicas do clima frio e seco têm sintomas que se confundem com o novo coronavírus, mas é preciso saber diferenciá-las.

Mediante a situação atual da pandemia do COVID-19 a população está em alerta e muitos seguem à risca as dicas do Ministério da Saúde, mantendo assim o isolamento social e as demais medidas preventivas estabelecidas. No entanto, com as mudanças de estações, podemos identificar doenças típicas que as acompanham.

Outono e inverno são estações em que a umidade altera, causando consequentemente a queda da temperatura. Dessa forma, algumas doenças respiratórias, como gripes, rinite, sinusite, entre muitas outras, afetam boa parte da população.

Sabendo que alguns sintomas dessas doenças respiratórias são semelhantes aos sintomas do COVID-19, é preciso saber como identificar as diferenças entre doenças típicas do inverno e o novo coronavírus.

 

Quais os sintomas das doenças típicas do inverno e COVID-19?

Para entender quais são as diferenças entre os sintomas do COVID-19 e as doenças típicas do clima frio e seco, é preciso conhecê-los. Veja!

  1. Gripe

A gripe é a condição em que as vias respiratórias ficam infeccionadas. Uma doença muito comum no período das estações mais frias, outono e inverno. O vírus responsável por causar a gripe é o Influenza, e sua transmissão ocorre por tosse e espirros (gotículas de saliva contaminadas). A contaminação ocorre também, quando há contato das mãos contaminadas aos olhos, nariz e boca.

Os sintomas são: dores de cabeça, dores musculares, fadiga, tosse (repetitiva e seca), febre e dores de garganta. Em casos mais graves, pode haver dificuldade para respirar, caso isso ocorra busque ajuda medica o quanto antes.

  1. Rinite

Muito conhecida, por estar inclusa no grupo dos “ite”, a sinusite causa irritação nasal, pois é a condição onde as mucosas estão inflamadas. Assim como a gripe, essa doença é muito comum em estações mais frias e afeta muitas pessoas.

Os sintomas são: coceiras persistentes na região do nariz, coriza nasal de cor clara, tosse e seca e espirros.

  1. Sinusite

Também inclusa no grupo dos “ite”, a sinusite é uma doença típica do inverno. Muitas pessoas sofrem com imunidade baixa e a combinação disso com a mudança relativa do ar e temperatura pode ser propícia para a proliferação da doença.

Causando infamação nas regiões de cavidades ósseas da face, os sintomas da sinusite são: dores de cabeça, febre, ausência de apetite (em alguns casos), falta de olfato, secreção nasal continua e persistente.

  1. Resfriado

Muitas pessoas confundem os sintomas do resfriado com os sintomas da gripe, mas a verdade é que podemos diferenciá-los. Mesmo sendo doenças respiratórias parecidas, e transmitidas da mesma forma, o resfriado é causado por diversos tipos de vírus e seus sintomas são: febre baixa, incômodo e inflamação na garganta, presença de secreção nasal e coriza.

 

  1. COVID-19

COVID-19, ou o novo coronavírus, é uma doença que está assombrando os dias da população do mundo todo. Seus meios de transmissão fazem com que o vírus seja espalhado de forma rápida, e por isso estamos nessa situação atual de pandemia.

Por ser um vírus novo, os cientistas ainda não sabem uma maneira eficiente para desacelerar ou conter a proliferação. As medidas estabelecidas pelo Ministério da Saúde, visa proteger os grupos de risco por meio do isolamento social e higienização persistente das mãos.

Os sintomas do COVID-19 são: dificuldades para respirar (em alguns casos), perda de olfato e paladar, febre, dores de cabeça, tosse e dores musculares como também a fadiga.

Mediante a essa situação atual que estamos vivendo, é de extrema importância que ficarmos atentos aos sintomas das doenças que acompanham as estações, para que possamos diferenciá-las dos sintomas do COVID-19.

Como buscar ajuda em caso de dúvidas

Para ajudar a população que está em dúvida quanto aos sintomas apresentados, existem muitos canais de atendimento. É importante não comparecer ao pronto atendimento de clínicas e hospitais, públicos ou particulares, sem antes entrar em contato por telefone, chat ou e-mail.

Saiba que o Ministério da Saúde possui canal de comunicação por WhatsApp. Por meio dele, os cidadãos podem receber informações confiáveis sobre os sintomas apresentados. Para os quem possuem planos de saúde, os sites de convênios médicos também oferecem canais para sanar as dúvidas.

Dessa forma, os cidadãos não se expõem ao risco de serem infectados, em caso de sintomas comuns aos do coronavírus, mas de negativo ao vírus.

Por: Andreia Silveira, editora no PlanodeSaude.net.

Fontes: Ministério da Saúde e Saúde Abril.