Redes sociais podem fortalecer projetos de interesse público

Com o objetivo de aproveitar o poder das redes sociais para fortalecer seus trabalhos, o Instituto de Educação e Meio Ambiente (IEMA) fez três oficinas nos últimos dias, duas no interior e outra na Capital.

No sábado (7), o Senac de Piracicaba (SP) promoveu os cursos “Monitoramento e Métricas em Social Media”, de manhã, e “Facebook para Alavancar os Negócios”, no período da tarde. Ambos ministrados pelo publicitário salvadorenho Efrain Coleto, especialista em interfaces sociais da comunicação: planejamento estratégico, gestão de projetos e marketing digital. Os treinamentos contaram com a participação do assessor de comunicação do IEMA, Juan Piva.

Em São Paulo, o administrador e gerador de conteúdo do blog e da página do instituto no Face participou da oficina “Como usar as Redes Sociais para fortalecer projetos sociais”, que foi realizada ontem (11) no Instituto Filantropia e ministrada pela publicitária Kelli Lima, especialista em implementação de projetos, gestão, monitoramento, análise de conteúdo e planejamento estratégico de marcas para redes sociais.

“Aproveitar os potenciais destas mídias não é mais uma tendência, mas sim realidade”, comentou a palestrante, que já desenvolveu projetos para Hering, Dzarm, Kopenhagen, Centauro, Democrata, Compre da China, Jequity, Klm Airlines, Natura e Peugeot.

Corleto, que há oito anos vem desenvolvendo projetos de direct-media para empresas públicas e privadas de todos os portes, afirma que a genialidade da mídia social é você poder saber quem é seu consumidor de conteúdo ou potencial seguidor, o que possibilita aproveitar seus gostos para direcionar informações relevantes a eles. “Como manter um relacionamento se você não conhece a outra pessoa?”, questiona o docente de comunicação e empreendedorismo.

“A Internet é importante aliada para o relacionamento. As redes sociais abrem espaço para que existam conexões entre instituições e pessoas, possibilitando suporte à excelência da informação e da comunicação. O Terceiro Setor já se comunica com essa sociedade que vive intensamente conectada para divulgar seus serviços e aumentar seu fluxo de informações. Mas é possível ir além: identificar oportunidades e entender como aproveitar as redes sociais como forma de captação de recursos e relacionamento”, ressaltou a organização do curso de ontem.

 

Comentários

Notícias relacionadas