fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Variedades

Quer dar uma volta de carro sem furar a quarentena? Veja o site que te fará conhecer as ruas do mundo todo

Em meio ao confinamento físico, hábitos, antes, triviais tornam-se nostálgicos e tecnologia ajuda a matar as saudades de circular pelas ruas

 

Além das medidas de higiene, a sensação de falta de liberdade para fazer coisas, antes, banais, de tão cotidianas, é um dos principais desafios para quem está em quarentena hoje. Trata-se de um sacrifício em prol da redução das chances de ser contaminado pelo novo coronavírus.

 

Em função da atual pandemia, pelo menos, metade da população mundial esteve em regime de confinamento em sua casa, a fim de reduzir as taxas de disseminação do novo coronavírus. A doença já matou mais de 283 mil pessoas no planeta.

 

Sair para caminhar, ir ao mercado sem grandes preocupações, em vez de ter que deixar aquele espaço o mais rápido possível, encontrar amigos e abraçá-los são hábitos que, na quarentena, ganham ares nostálgicos.

Passeio virtual

Para ajudar as pessoas a permanecerem em casa, um site ganhou popularidade ao permitir que os internautas percorressem, de carro, diferentes cidades do mundo. Se, antes, o habitual era reclamar do trânsito, especialmente, nas grandes cidades, na quarentena, essa ação não é mais cotidiana.

 

O site “Drive and Listen” (Dirija e Escute) permite um passeio virtual de carro em mais de trinta cidades — desde Barcelona, Nova Iorque, Nice, Praga e Londres até São Paulo, Tóquio, Havana, Oslo e Rio de Janeiro.

 

Ele é a solução ideal para quem sente saudades de ver as luzes e as ruas iluminadas, os pedestres nas calçadas e, até mesmo, a movimentação dos carros em grandes avenidas.

 

Um dos recursos para intensificar a experiência de imersão na cidade escolhida é a opção que reproduz os sons das ruas: buzinas, ventos, motores de automóveis e pessoas caminhando. A música torna experiência ainda mais fidedigna, já que ela é capaz de realizar conexões com as memórias de cada pessoa.

 

Alguns canais de rádio gostaram da ideia e estão disponibilizando esses sons. No Brasil, as rádios Nova Brasil FM, JBFM e Rádio 93 vem divulgando essa iniciativa.

Turismo on-line

Lugares marcados pela grande visitação de turistas também estão se reinventando durante a quarentena. O governo egípcio, por exemplo, lançou passeios on-line em monumentos e lugares históricos do país.

 

Criada e fomentada pelo Ministério do Turismo e Antiguidades do Egito, os passeios permitem aos internautas visitar locais como a tumba da rainha Meresankh III, localizada na necrópole de Gizé, aos pés da Grande Pirâmide.

 

Além de manter o interesse de turistas em visitar o país, o passeio traz slogans como “Visite o Egito da sua casa. Fique em casa”, para incentivar pessoas de todo o mundo a respeitarem a quarentena.

 

Outro governo que imitou a iniciativa foi o da Califórnia, que disponibilizou um tour virtual pelo Parque Nacional de Yosemite, um dos mais visitados dos Estados Unidos. Com uma paisagem fascinante, marcada por belas montanhas e cachoeiras, o parque pode ser visitado virtualmente, com navegação 360º, feita de imagens e sons.

 

O Vaticano também entrou na onda e oferece um passeio on-line para a Capela Sistina, uma de suas atrações mais famosas e visitadas. O teto da capela, pintado por Michelangelo, entre 1508 e 1512, pode ser visto pelos internautas sem a aglomeração de turistas e as longas filas que existem no mundo fora das telas.

Tecnologia e quarentena

Durante o confinamento provocado pelo novo coronavírus, a tecnologia surge como uma das principais ferramentas para conectar pessoas, além de permitir a oferta de serviços e produtos.

 

Inúmeras escolas e universidades pelo mundo vem utilizando plataformas virtuais para ministrar aulas à distância, enquanto tais instituições permanecerem fechadas. Essa é uma maneira de evitar aglomerações e, assim, não aumentar a disseminação do vírus.

 

Há, também, plataformas on-line para ajudar as pessoas a realizarem exercícios físicos, ioga e meditação durante o confinamento, além de oferecerem atendimento médico e psicológico gratuito.

 

Houve ações mais inovadoras. Exemplos disso são as visitações virtuais em museus internacionalmente conhecidos, como British Museum (Londres), Museu del Prado (Madrid), Louvre (Paris), Metropolitan Museum (Nova Iorque), Galeria Uffizi (Florença), Museo Archeologico (Atenas) e Museu Oscar Niemeyer (Curitiba).

Comentários