Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Quando você deve fazer a portabilidade da sua previdência privada?

Entenda quando a sua portabilidade da previdência privada deve ser feita para usufruir de seus benefícios !

Ao aderir à previdência privada, podem acontecer situações que motivem o investidor a desejar uma mudança de plano, seja por causa de uma melhor oportunidade ou ainda por mudança na estratégia do investimento.

Assim, a portabilidade assegura que esta migração será feita da melhor forma, sem danos ou prejuízos ao investidor, podendo aproveitar de todos os benefícios oferecidos pela previdência e também garantindo com que não haja demora nesse processo.

Dessa forma, a portabilidade da previdência privada, sem dúvida alguma, se mostra uma necessidade nos dias de hoje. Com diferentes instituições, que ofertam rendimentos totalmente destoantes, faz-se necessário realizar uma boa pesquisa para não sair no prejuízo.

Além disso, o ato da portabilidade também demonstra que o beneficiário está atento aos seus lucros. Para quem deseja ter um futuro seguro, com maior tranquilidade e aproveitamento, ações como essa serão necessárias.

Neste artigo, você vai conhecer um pouco mais acerca da portabilidade da previdência privada. Assim, será mais simples entender como é possível realizar o ato e como ele pode te beneficiar a curto e a longo prazo.

O que é portabilidade da previdência privada?

A portabilidade é, de modo geral, a migração de um plano previdenciário para outro. Este processo é muito útil para pessoas que estão em planos que não atendam efetivamente às suas expectativas, gerando insatisfação.

e não do recebimento dessa previdência.

Uma das grandes vantagens da portabilidade é que, quando realizada, o cliente não precisa pagar Imposto de Renda, nem mesmo outras cobranças adicionais como taxas ou multas.

Contudo, é preciso certificar-se de que o contrato do plano cujo cliente deseja encerrar seu vínculo não possui cláusulas que cobram esta taxa. Caso não possua, a saída do plano é feita sem os pagamentos mencionados e sem nenhum tipo de burocracia.

Vale salientar que a mudança de plano só pode ser realizada em planos da mesma modalidade. Nesse sentido, se o investidor aderiu ao PGBL, ele só poderá mudar para um plano também PGBL. Do mesmo modo, se ele aderiu ao VGBL, só poderá migrar para outro VGBL.

Afinal, vale a pena fazer a portabilidade da previdência privada?

Para considerar a portabilidade realmente vantajosa, é preciso considerar dois aspectos principais.

O primeiro deles é se as outras instituições realmente oferecem um custo menor. Avaliar as taxas e condições de um plano de previdência privada é essencial para que o processo de portabilidade realmente seja um bom negócio.

Dessa forma, se os valores forem excessivamente altos, já não podemos considerar que vale a pena realizar a portabilidade.

Um outro ponto que devemos analisar é se é possível potencializar sua rentabilidade. O investimento na previdência privada busca construir uma renda sólida que garantirá ao investidor maior conforto financeiro.

Dessa maneira, optar por planos que impulsionam esta renda é fundamental. Portanto, pesquise detalhadamente se o plano para o qual você deseja migrar oferece boas perspectivas de rentabilidade.

Por que fazer a portabilidade?

Entenda, abaixo, quais são alguns dos motivos que justificam a realização da portabilidade para estabelecer maior tranquilidade no seu dia e, também, fazer com que tenha o máximo de aproveitamento do benefício..

Taxa de rendimento baixa

Quando a taxa de rendimento de um investimento é muito baixa, é inviável permanecer investindo no produto. Os rendimentos precisam corresponder ao horizonte de expectativa do cliente, sendo consideravelmente altos e proporcionais ao valor investido.

Portanto, se o seu plano de previdência privada não oferece bons rendimentos, pensar em realizar a portabilidade pode ser um bom caminho.

Taxa de administração elevada

A taxa de administração é o percentual que o cliente paga ao banco ou à instituição financeira pela prestação do serviço oferecido.

Por isso, se a taxa de administração é alta e abusiva, é importante considerar mudar de plano, pois o valor excessivo certamente não é compensatório.

Insatisfação com a instituição financeira atual

Caso a instituição financeira escolhida pelo investidor não esteja correspondendo às expectativas, a portabilidade é uma excelente alternativa.

Afinal, não precisamos nos manter vinculados a serviços que não satisfazem os nossos interesses e metas. Pesquisar outros planos com condições e termos mais adequados ao seu perfil é o recomendado.

Interesse em investimentos de renda variável

Os investimentos em renda variável possuem maior potencial de rentabilidade a longo prazo. Se o seu plano atual é direcionado à renda fixa e você tem interesse em expandir os seus investimentos para a renda variável, realizar a portabilidade é o caminho.

Como realizar a portabilidade da previdência privada?

Para realizar a portabilidade, é necessário seguir algumas etapas. Abaixo, esclarecemos o passo a passo deste processo.

Tenha em mente as condições do contrato atual

É fundamental que o investidor realize um mapeamento de todos os pormenores que envolvem o plano contratado inicialmente.

Questões como as taxas cobradas pela prestadora do serviço, a forma de cobrança do Imposto de Renda, a modalidade do investimento (PGBL OU VGBL) e os fundos nos quais são feitos os investimentos devem ser analisados a fim de levantar os dados necessários e poder compará-los com outros planos disponíveis no mercado.

Busque ofertas da concorrência

Antes de migrar para um novo plano, é essencial realizar uma boa pesquisa de mercado a fim de identificar os planos oferecidos por cada empresa e compará-los.

Esta pesquisa será útil para que você faça uma escolha assertiva e assim seja bem-sucedido na portabilidade, fazendo uma mudança realmente vantajosa e que atenderá bem aos critérios estabelecidos por você.

Fique atento à tábua atuarial

A tábua atuarial é uma tabela na qual são estipuladas informações como a data provável de falecimento do investidor em função de sua idade.

Esta expectativa serve como base para determinar a renda vitalícia. É importante estar atento a esta tábua, pois quando ela é muito antiga, a expectativa de vida é menor.

Faça contato com a nova instituição

O último passo é entrar em contato com a instituição escolhida para a migração. Ela irá requisitar os documentos necessários e também conduzirá todo o processo de portabilidade, entrando em contato com a sua antiga instituição.

 

Meta descrição: Saiba quais as melhores formas, e qual o momento mais indicado, para realizar a portabilidade da sua previdência privada e lucre nesse processo!

 

Aqui daria um excelente feature.