Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Qualificação profissional é chave para enfrentar a futura crise de talentos, aponta pesquisa

Conceitos criados por especialista em neuroeducação auxiliam profissionais a se autoconhecerem e direcionarem carreira de acordo com suas necessidades

Que tipo de profissional é você? O autoconhecimento é um passo fundamental para valorizar o potencial do trabalhador e das organizações, diz a consultora educacional Janaina Spolidorio, da Spolidorio Neuroeducação. Um estudo da Korn Ferry, empresa global de consultoria organizacional, apontou que 84% das empresas líderes precisarão de mais profissionais altamente qualificados para sobreviver ao futuro do trabalho. Conhecer o perfil dos profissionais e saber onde eles se encaixam nas organizações é essencial, explica Janaína.

A especialista criou os conceitos de hipoprofissional e hiperprofissional para que os profissionais identifiquem suas potencialidades e necessidades. O hipoprofissional é menos ativo e tem predisposição ao comodismo. “Esse profissional parece até ‘adormecido’, não busca melhorias, apenas faz seu trabalho da mesma forma que sempre fez”, afirma a autora.

Já o hiperprofissional tem atividade vigorosa. Ele faz seu trabalho e assume novas tarefas que por ventura possam surgir. Costuma terminar rapidamente seus deveres e busca ou até cria novas tarefas. “Por ser tão ativo, percebe detalhes que passam desapercebidos aos colegas. Este perfil profissional costuma ser ambicioso. Gosta de fazer especializações ou cursos que possam lhe acrescentar valor ao currículo e procura novas oportunidades que possam fazer jus à sua formação e à sua predisposição ao trabalho”, relata a especialista.

Hipoprofissionais e hiperprofissionais coexistem em muitas organizações. Não é um problema pertencer a um perfil ou a outro, o importante é que o profissional atenda ao que a empresa espera dele. Frequentemente o indivíduo pode entrar como hipoprofissional e tornar-se hiperprofissional. Tal mudança depende de muitos fatores, como o perfil da empresa, o ambiente de trabalho e a relação e necessidades com colegas e trabalho.

O futuro – Caso não receba a devida atenção, a escassez global de talentos limitará o crescimento de organizações e economias no futuro do trabalho, indica a pesquisa da Korn Ferry. Inúmeras vagas deixam de ser preenchidas devido à falta de capacitação, afetando a economia do país.

De acordo com a pesquisa, de 2019 até 2030 o déficit de mão de obra especializada no Brasil atingirá 5,7 milhões de colaboradores. Já os profissionais que estão entre os mais qualificados serão superestimados pelas organizações. Um total 38% dos líderes das empresas acreditam que a escassez de talentos pode forçá-los a aumentar salários de forma insustentável. O levantamento prevê que em 2030 as empresas brasileiras serão sujeitas a pagar, em média, US$ 10.800 a mais por cada colaborador que é altamente especializado.

Na educação – Usando como exemplo o caso da educação, os conceitos de Spolidorio auxiliam os profissionais a estabelecer medidas. Em ambiente escolar, por exemplo, pode haver um profissional antigo que está na mesma posição de trabalho há anos e outro que ingressou recentemente e que em pouco tempo no local de trabalho recebeu uma promoção para cargo de gestão. A partir de uma avaliação, profissionais e a escola conseguem regular o comportamento, alcançando um ideal adequado para o desempenho da atividade profissional.

Uma outra situação é aquela na qual o hiperprofissional faz mais do que o local precise ou possa arcar monetariamente. Este profissional pode ter dificuldade de se encaixar em locais considerados pequenos para ele, onde poderá não ser valorizado como espera.

Os conceitos de Janaina Spolidorio indicam uma necessidade de valorização do profissional da educação que busca formação constante, gerando melhoria nos resultados de aprendizagem dos alunos e uma atuação mais voltada para a aprendizagem significativa.

Seja na área da educação ou em qualquer outra, a busca deve ser pelo autoconhecimento, necessário para que o profissional conheça seu potencial e a melhor forma de atuação na organização. “O profissional necessita de parâmetros para entender a si mesmo e direcionar sua carreira de acordo com suas necessidades”, finaliza Janaína.

Alguns números: 

https://www.kornferry.com/content/dam/kornferry/docs/pdfs/KF-Talent-Shift-Country-Report-Brazil-Digital.pdf

https://www.jornalcontabil.com.br/profissionais-desqualificados-pesquisa-aponta-perca-economica-no-brasil/

Sobre Spolidorio Neuroeducação –  Criada pela Neuropedagoga e referência no mercado de capacitação de educadores, Janaina Spolidorio, a marca nasceu em 2020 com o objetivo de fomentar e ser a interface entre profissionais, instituições educacionais e o ensino de base no Brasil. 

A Spolidorio Neuroeducação é responsável por criar, desenvolver e colocar em prática projetos educacionais em iniciativas públicas e privadas. Em seu ano de fundação a marca já capacitou através de palestras, workshops, cursos on line e pedagogia colaborativa mais de 1.500 educadores.

www.spolidorio.com.br