fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Profissionais da Saúde de Nova Odessa registram boletim de ocorrência contra presidente do sindicato por coação

Oito profissionais da rede pública de saúde de Nova Odessa que atuam na Unidade Respiratória do Jardim Alvorada, entre técnico em enfermagem, assistente social, vigilante, enfermeiros e recepcionistas, registraram um boletim de ocorrência na Polícia Civil contra o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais, Adriano José do Carmo. Os servidores acusam o representante da entidade de coação e de tentar entrar – sem autorização – na unidade criada para atender pacientes com suspeita do novo coronavírus.

Em maio 2018, a 2ª Vara do Trabalho de Americana concedeu uma liminar a favor da Prefeitura de Nova Odessa – que ainda está em vigor – proibindo que representantes do sindicato entrem em áreas de acesso restrito ou controlado dos prédios públicos sem autorização. Meses depois, a entidade foi multada em R$ 10 mil (mais honorários advocatícios) por descumprir a decisão da juíza Cristiane Montenegro Rondelli. Na ocasião, três servidoras públicas lotadas no setor de Merenda Escolar também registraram boletim de ocorrência contra Carmo, por agressão verbal e descriminação religiosa.

Desta vez, os servidores da Saúde que atuam na Unidade Respiratória relataram à Polícia Civil que o presidente do sindicato esteve em duas ocasiões (a primeira delas, no dia 27 do mês passado, e a segunda, dois dias depois), agredindo os funcionários com palavrões, filmando o local – causando constrangimento, inclusive, em pacientes – e colocando em xeque a capacidade profissional dos servidores para atuar na unidade.

“Trata-se de uma conduta inaceitável em qualquer circunstância, e ainda neste momento de pandemia que estamos enfrentando, com todos os servidores da saúde empenhados em salvar vidas em razão do coronavírus. Não temos nada para esconder de ninguém, mas a entrada na Unidade Respiratória só é permitida à equipe que ali trabalha por questões sanitárias e de segurança mesmo. Só que não podemos aceitar o presidente da entidade que representa os servidores públicos destratando e coagindo os próprios servidores. Como fica a cabeça de um servidor que já está bastante preocupado com a pandemia? Tanto que, após relatarem essa situação a mim, eles decidiram registrar o boletim de ocorrência”, afirmou o secretário de Saúde, Vanderlei Cocato.

Comentários