Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Professores denunciam quase dois mil casos de covid na categoria

Em carreata pelas ruas centrais de São Paulo, professores pedem a suspensão das aulas presenciais e vacinação para a categoria

Em carreata pelas ruas centrais de São Paulo, professores pedem a suspensão das aulas presenciais e vacinação para a categoria

 

Em carreata “Em defesa da vida”, organizada pela Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), nesta manhã de quinta-feira, 4 de março, pelas ruas centrais da cidade de São Paulo, seguida de ato público na Praça da República, em frente à Secretaria Estadual de Educação, professores denunciaram os casos e as vítimas de covid-19 na categoria, exigindo faixas com os respectivos nomes dos  24 professores que foram óbitos, em função da covid-19, assim como soltaram balões negros em luto e em memória às vítimas. Levantamento realizado diariamente pela Apeoesp revela que até a manhã desta quinta-feira, 04 de março, mostra um total de 1862  casos de professores contaminados pela covid-19, em 850 escolas, sendo nove em Piracicaba e dois em São Pedro, cidades da base da Subsede da Apeoesp em Piracicaba.

A presidenta da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo), a deputada estadual Professora Bebel (PT), critica a postura do governador João Doria, que mesmo o Estado de São Paulo, mantém as escolas funcionando com aulas presenciais, expondo tanto a vida dos profissionais da educação como dos alunos.

A deputada Professora Bebel defende o retorno das aulas presenciais somente com a vacinação dos profissionais da educação e o controle sanitário da pandemia, e por isso a Apeoesp continuará mobilizando professores para que adiram a greve e ajudem a conscientizar os pais para que não levem seus filhos para a escola. “Nesse momento, temos que preservar vidas. Aprendizagem se recupera”, ressalta.

Justamente para avaliar o movimento dos professores contra às aulas presenciais, na “greve pela vida”, a Apeoesp promove nesta sexta-feira, 5 de março, nova assembleia virtual, das 10 às 13 horas. “Vamos avaliar os últimos acontecimentos e decidir ações para fortalecermos ainda mais o nosso movimento em defesa da vida. É preciso conscientizar a todos do agravamento da pandemia e dos riscos que estamos correndo”, diz Bebel.

Em carreata pelas ruas centrais de São Paulo, professores pedem a suspensão das aulas presenciais e vacinação para a categoria

 

Texto de Vanderlei Zampaulo – MTb-20.124