Prefeitura orienta sobre Febre Maculosa

Devido ao período propício da ocorrência da Febre Maculosa, a Secretaria de Saúde de Santa Bárbara d’Oeste, por meio do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) informa sobre a doença, sintomas, forma de contágio e das medidas possíveis para evitá-la. A Prefeitura por meio dos setores competentes realiza diariamente a vigilância dos casos suspeitos e confirmados da Febre Maculosa, identificação do vetor (carrapatos) por demanda, monitoramento e informação de áreas ou locais com a presença do vetor e de possível transmissão da doença, promoção do controle dos carrapatos nas espécies domésticas e controle do vetor em casos específicos.

 

O controle da doença envolve diversas ações, segundo o médico veterinário do CCZ, Wilson Guarda. Ele ressaltou que todos os serviços de informação e educação desenvolvidas pelo município, assim como todas atividades, executam cuidados de saneamento urbano, manutenção e a limpeza de áreas publicas, destino correto de resíduos sólidos, de podas e capinação, notificações para a preservação de terrenos e áreas particulares, controle do vetor e consequentemente controle da transmissão da doença.

 

De acordo com Guarda as pessoas devem evitar frequentar ou adentrar em áreas sabidamente propícias a presença do carrapato vetor, tais como matas, cursos d’água, lagos e outros ambientes de preservação onde há presença de capivaras e outras espécies silvestres. “Nos casos de pessoas que frequentaram essas áreas ou que sabidamente tiveram parasitismo pelo carrapato e que dentro de um período de 14 dias apresentam os sintomas como febre e mal estar, elas devem procurar imediatamente a orientação médica. Isso é de suma importância para o início do tratamento e diminuição dos casos de morte pela doença”, explicou o profissional.

 

Sobre as orientações o médico veterinário enfatizou ainda que em caso de visitas de áreas de comprovada infestação por carrapatos, seja por motivo de trabalho ou lazer, a pessoa deve usar calças e mangas compridas se possível de cor claras e vistoriar o corpo e roupas a cada duas horas. As pessoas devem sempre utilizar pinça para remoção do animal e manter os animais domésticos igualmente afastados destas áreas de preservação e devidamente tratados e supervisionados pelo médico veterinário de sua confiança.

 

Doença

 

A Febre Maculosa Brasileira é uma doença infecciosa de letalidade alta, causada por uma bactéria da espécie Rickettsia rickettsii. Esta bactéria é transmitida ao homem em nossa região por meio da picada do carrapato (vetor) da espécie Ambliomma cajenense, popularmente denominado de carrapato estrela. O carrapato é de ocorrência comum em capivaras e outros animais silvestres, mas também pode acometer animais domésticos.

 

Devido a presença e ao comportamento do carrapato vetor, a doença é mais comumente adquirida por pessoas que frequentam áreas rurais e peri urbanas, regiões com matas e capineiras, próximas a cursos d´água como rios, córregos e lagoas. Os sintomas da doença se caracterizam por febre de aparecimento súbito, mal estar geral, dores musculares e na cabeça, podendo ainda aparecer vômitos e diarréia. Com a evolução podem aparecer as manchas avermelhadas nos membros inferiores, na palma das mãos e planta dos pés.

 

Foto: Divulgação

 

Assessoria de Imprensa

Comentários

Notícias relacionadas