Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Nova Odessa Região

Prefeitura de Nova Odessa reduz comissionados, valoriza concursados e reduz folha em R$ 266,7 mil no 1º mês

A diminuição do total de cargos comissionados utilizados pela nova gestão do prefeito Cláudio José Schooder, o Leitinho, representou em janeiro uma redução estimada em R$ 266,7 mil na Folha de Pagamentos da Prefeitura de Nova Odessa no mês, apontou a Diretoria de Recursos Humanos da Secretaria Municipal de Administração. Além disso, segue em andamento o programa de reconhecimento, valorização e respeito da gestão municipal perante os servidores de carreira (concursados) da cidade, bem como de formação de uma equipe de governo apenas com profissionais formados e experientes em suas áreas de atuação.

Para comparação, entre dezembro de 2020 e a primeira semana de 2021, 71 comissionados foram exonerados do Serviço Público Municipal (51 deles já pela nova gestão, mas apenas ao final da primeira semana de janeiro, em uma medida que foi tomada pelo prefeito exatamente para garantir uma transição suave de governo que não prejudicasse o atendimento ao público). Os outros 20 comissionados, incluindo os ex-secretários e adjuntos, já haviam sido exonerados no mês anterior pela gestão que saía.

Já a nova gestão, que assumiu em 1º de janeiro deste ano, nomeou até o final do primeiro mês apenas 45 novos servidores em cargos de provimento em comissão – incluindo ai um servidor de carreira da Rede Municipal de Educação, o novo secretário da pasta José Jorge Teixeira, que é diretor na própria Rede Municipal. A redução do total de cargos, neste caso, foi de cerca de 30%.

Estão incluídos nesse total de 45 comissionados todos os secretários e secretários-adjuntos, ou seja, a equipe de 1º escalão do novo prefeito. Quase a totalidade dos novos nomeados possuem formação superior em suas áreas de atuação, garantindo a profissionalização da gestão pública da cidade. A Prefeitura tem cerca de 1,5 mil servidores efetivos no total atualmente.

 

RECONHECIMENTO

 

A nova administração também revogou, nas primeiras semanas de janeiro, as 75 gratificações “herdadas” do governo anterior, e desde então concedeu, gradativamente, 60 novas gratificações, todas a servidores de carreira (concursados) efetivamente em funções de chefia ou direção de setores ou assessoramento direto dos novos titulares das diversas secretarias municipais, conforme indicações dos novos secretários. A redução no total de gratificações foi, até aqui, de 15 – número que ainda pode variar.

Tratam-se de servidores concursados que ocupam funções gratificadas, ou seja, “atribuições especiais assumidas em caráter excepcional e temporário por ocupantes de cargos de provimento efetivo em acréscimo àquelas inerentes aos postos” de origem.

Isto porque o prefeito Cláudio Schooder tem procurado abertamente identificar, dentro dos quadros de servidores de carreira da cidade, pessoas que tenham perfil e disposição de liderança, e os está reconhecendo e nomeando para estas funções gratificadas. “A grande maioria dos servidores municipais (efetivos) é de pessoas dedicadas à população, gente empenhada”, afirmou o prefeito em uma reunião com servidores no início de janeiro.

Foi o caso, por exemplo, das educadoras Denile Tupynambá Marin e Luciana Carla Negrison, escolhidas pelos colegas e anunciadas dia 20/01 como as novas diretoras municipais de Ensino Fundamental e de Educação Infantil da Rede Municipal de Nova Odessa, respectivamente. Ambas são diretoras de escola concursadas no Município e devem permanecer nas novas funções, a princípio, por um período de 6 meses, que poderá ser prorrogado.

O mesmo aconteceu no dia 22/01, quando Leitinho e o secretário Nivaldo Luis Rodrigues anunciaram a nova equipe de gestores dos diversos setores que compõem a Rede Municipal de Saúde, formada por cerca de 25 servidores de carreira (concursados) que passam a ocupar funções gratificadas no organograma da pasta. A medida também faz parte da nova política adotada pelo prefeito, de valorizar os servidores de carreira do Município. Esta lógica segue sendo aplicada às demais secretarias municipais, ganhando elogios dos servidores concursados.

Segundo a Diretoria de RH, a comparação da folha de janeiro foi feita com a folha de outubro de 2020, porque a partir da folha de novembro entraria no cálculo a 1ª parcela do 13º do ano passado – e a diferença seria ainda maior.