Prefeitura de Nova Odessa informa sobre a paralisação da greve

A Prefeitura de Nova Odessa informa que, após acordo firmado ontem (dia 03) no TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 15ª Região, e após aprovação em assembleia pelos servidores na manhã desta quinta-feira, dia 04, a greve foi encerrada.

 

O acordo firmado prevê o repasse da inflação, de 4,7%, dividido em quatro parcelas, sendo 1% em março (com o pagamento retroativo aos meses de março e abril dia 25 de maio), 1% em junho, 1% em agosto e 1,7% em novembro.

 

A cesta básica passou de R$ 405 para R$ 430, sendo que a diferença referente aos meses de março e abril será paga em 1º de junho, quando será efetuado o próximo crédito do benefício. Além disso, a partir de janeiro de 2018 os servidores receberão R$ 450 de cesta básica. A cesta de Natal passa de R$ 110 para R$ 430.

 

A Justiça do Trabalho determinou a compensação de três dias de greve, no prazo de 120 dias. Os servidores realizaram quatro dias de paralisação, no entanto o movimento realizado na última sexta-feira, dia 28, não será computado, já que na data aconteceu também a Greve Geral, que foi julgada regular pelo TRT-15.

 

A Prefeitura já está providenciando a reposição dos dias parados pelos servidores que aderiram à paralisação, lembrando que os dias devem ser descontados se não for comprovada a reposição.

 

Secretário de Governo, Wagner Morais lembrou que a proposta aprovada no acordo com o Sindicato já havia sido apresentada pela Prefeitura. “Antes da greve, a Prefeitura propôs o repasse da inflação em três vezes, com 1% retroativo a março, 1% em setembro e 2,7% em dezembro. Tivemos uma alteração neste cronograma e, agora, o repasse será feito em quatro parcelas e não em três. Já o reajuste da cesta básica e de Natal seguiu a proposta feita pela Prefeitura. A Administração do prefeito Bill sempre buscou atender ao servidor, garantindo-lhes seus direitos e benefícios. Infelizmente, esta greve teve motivação política, mas estamos felizes em saber que este assunto foi encerrado e que a população terá integralmente acesso aos serviços públicos”, disse.

 

Comentários

Notícias relacionadas