24Horas RMC 

Prefeitura de Nova Odessa executa limpeza em áreas atingidas pela cheia do Quilombo

A Prefeitura de Nova Odessa iniciou a limpeza das áreas atingidas pelas águas do Ribeirão Quilombo, após a chuva intensa que atingiu a região entre sexta-feira e domingo. Diversas equipes, orientadas pela Defesa Civil, estiveram nas ruas dos bairros Vila Azenha, Flórida, Jardim Fadel, Nossa Senhora de Fátima, São Jorge e Conceição trabalhando para que, além da limpeza, a população também seja assistida com produtos de limpeza e outras necessidades após a baixa do nível do ribeirão.

A Diretoria de Promoção Social e Vigilância Sanitária atuaram em esquema de mutirão para visita às famílias atingidas. “Estamos distribuindo produtos para a desinfecção dos locais inundados e orientando sobre os procedimentos a serem adotados, de acordo com as normas da Vigilância”, explicou a diretora Patrícia Cristina Pereira. Desde cedo, funcionários da Diretoria de Serviços Públicos também já atuavam na remoção de entulhos, sujeira e lama deixados pelas águas, bem como na remoção do material inservível descartado irregularmente nas ruas. Um caminhão-pipa, com água de reuso, foi utilizado para a lavagem das vias.

A expectativa da Defesa Civil é terminar os serviços prioritários ainda nesta segunda-feira. “Vamos executar os trabalhos de urgência e emergência e depois iremos trabalhando nas áreas menos impactadas. Até quarta-feira tudo deve estar normalizado”, afirmou o coordenador da Defesa Civil, Paulo Bichof. Em atenção ao ocorrido, uma empresa de produtos de limpeza de Nova Odessa fez doações às famílias.

CHUVAS. Entre o fim da tarde de sexta-feira (4) e o sábado (5), choveu 86,8 milímetros em Nova Odessa, de acordo com o pluviômetro instalado na ETA (Estação de Tratamento de Água) que fica na sede da Coden (Companhia de Desenvolvimento de Nova Odessa). A quantidade representa 89% do total das chuvas registradas nestes primeiros dias do ano, cujo acumulado chega a 97,1 milímetros. “Só para se ter uma ideia, em dezembro inteiro choveu 95,3 milímetros, ou seja, choveu muito nestes três dias de chuva em janeiro”, contou Bichof.

Segundo ele, como choveu forte também nas cidades de Campinas e Monte Mor, era previsto que o nível do Ribeirão Quilombo subisse em todo o trecho que corta a região, inclusive em Nova Odessa. “Nós recebemos um alerta da Defesa Civil Estadual e passamos a alertar a população das áreas de risco ainda na noite de sexta-feira e madrugada do sábado, com carro de som, e passamos todo o tempo monitorando a situação e auxiliando a população”, comentou ele. Ainda de acordo com o coordenador, apenas uma pessoa que havia passado por uma cirurgia recentemente foi retirada de sua casa, no Jardim Flórida, por precaução, e conduzida de ambulância para a casa de parentes.

Comentários

Leia também...