Capivari 

Prefeitura de Capivari antecipa retirada de famílias de áreas de risco de alagamento

Prefeito Rodrigo Proença decretou Situação de Emergência no município em razão das chuvas ocorridas nos últimos dias

A Eicap (Escola Integral de Capivari) Professor Aldo Silveira e o Centro de Ginástica Olímpica, além da Igreja Evangélica Moriah, abrigam, atualmente, 37 famílias, totalizando 141 pessoas, que tiveram as residências alagadas anteontem (6/01) com o transbordamento do rio Capivari, decorrente das chuvas dos últimos dias. Com monitoramento constante do nível do rio Capivari, por parte da equipe da Defesa Civil, a Prefeitura realizou a retirada das famílias antes de a água invadir as residências. Atualmente, o único ponto alagado no município é a rua João Moretti, no bairro Moreto. Ontem, 23 ruas e avenidas estavam tomadas pelas águas. Os 13 trechos de ruas que haviam sido interditados para tráfego também foram liberados hoje (8/01). O nível do rio Capivari baixou para 2m16cm às 10h20 desta terça-feira. Ao chegar ao 1m90cm, não existirá nenhum ponto de alagamento. A prefeitura iniciou na manhã de hoje as limpezas das ruas que foram inundadas.

“Estamos atentos o tempo todo com o nível do rio e com planejamento e trabalho sério foi possível, então, retirar antecipadamente as famílias que teriam suas casas alagadas. Elas foram avisadas e abordadas pela prefeitura de modo que puderam se organizar e até salvar fogão, cama, entre outros móveis”, relata o prefeito Rodrigo Proença. E acrescenta. “O nível do rio ainda continua alto, mas esperamos que a chuva dê uma trégua e a água continue baixando”, afirma.

Moradores dos bairros Santa Rita do Trevo, Nova Aparecida e Juventus também saíram das residências e foram para casas de familiares e amigos.

Após abordagem feita por equipe da Prefeitura informando sobre o risco de alagamento, a princípio, 14 famílias recusaram deixar as residências. Destas, nove assinaram o Termo de Responsabilidade e cinco negaram-se a assinar e identificar-se.

Todas as famílias acolhidas pelo Executivo recebem café da manhã, almoço e jantar, bem como recursos da assistência social quando necessário (colchões, roupas, fraldas, entre outros) e atendimento da vigilância sanitária. Nos próximos dias, o Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) deve entregar às famílias que tiveram as casas alagadas dois litros de alvejante (hipoclorito de sódio) para limpeza das residências.

Foi no sábado de manhã que teve início a retirada das famílias das áreas de risco de alagamento. A estimativa era que o rio transbordasse por volta das 19h, por conta da chegada das águas de Campinas e Monte Mor. “O nível normal do rio Capivari é 80 centímetros. Para começar o transbordamento é necessário que ele atinja os dois metros. Capivari fica como se fosse o final do ‘funil’ do rio Capivari, então, baixando as águas em Campinas, enche Monte Mor e, baixando em Monte Mor, enche Capivari. Em cerca de 72 horas, Campinas teve mais de 200 milímetros de chuva e Monte Mor, aproximadamente 180 milímetros. Para as águas de Campinas chegarem em Capivari leva cerca de 24 horas. As de Monte Mor, 18 horas”, explica o diretor da Defesa Civil de Capivari, Júlio Capóssoli Neto.

Ele comentou que aproximadamente 250 casas foram alagadas com o transbordamento do rio. Pelo menos 14 veículos, entre carros e máquinas de limpeza da Prefeitura e demais colaboradores, foram usados para a remoção das famílias e limpeza de trechos para escoamento das águas. Desde sábado, todas as secretarias municipais trabalham em conjunto para atender a população afetada pela enchente e a Guarda Civil atua com o efetivo dobrado.

EMERGÊNCIA – No sábado, o prefeito Rodrigo Proença decretou Situação de Emergência no município em razão das chuvas. Na madrugada de anteontem (7/01), o nível do manancial chegou a 3m24cm, o maior atingido até este ano.

Sugestões de legendas para as fotos:

1 e 2: Famílias e pertences foram removidos das casas com risco de alagamento antes de a água invadir moradias

3 e 4: Guarda Civil orientou população sobre risco de alagamento

5: Integrantes de todas as secretarias municipais trabalham em conjunto para atender a população afetada pela enchente

6: Prefeito Rodrigo conversa com abrigados na Eicap Professor Aldo Silveira

7: Prefeito Rodrigo ajuda na retirada dos móveis dos caminhões

8: Júlio Capóssoli Neto, diretor da Defesa Civil de Capivari

9: Rua Bento Dias alagadas

10: Rua Padre Haroldo também foi inundada

11: Rua João Moretti, do bairro Moretto, atualmente é o único ponto alagado no município

Comentários

Leia também...