Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Por que é importante que o bebê aprenda a se sentar?

Foto internet

Aos 8 meses o bebê já deve se sentar sem apoio. Caso isso não ocorra, os pais devem procurar orientação de especialistas

Quem é mãe ou pai já deve ter ouvido falar dos marcos do desenvolvimento. Aprender a se sentar é um dos mais importantes. Primeiro, o bebê precisa conseguir se sentar com apoio, para depois se sentar sem apoio.

Esses são passos essenciais no processo neuropsicomotor, sendo uma capacidade fundamental para adquirir as outras habilidades motoras, como rolar, virar de lado, engatinhar e andar.

Segundo a fisioterapeuta Walkíria Brunetti, especialista em neurodesenvolvimento e fisioterapia neurofuncional, o desenvolvimento motor é um processo gradativo que irá aprimorar e integrar as habilidades e a biomecânica dos movimentos.

“Cada marco é atingido em um período específico. E um depende do outro para um sistema motor consistente e eficaz”.

Por onde começa?

“Para se sentar, o bebê deve passar primeiro pela fase de sustentar a cabeça, que deve ocorrer até os 3 meses. A partir do 4º mês, é preciso adquirir a capacidade de rolar lateralmente. Com 6 meses, o bebê deve conseguir aprender a rolar e a se sentar com apoio. E, finalmente, aos 8 meses, já deve se sentar sem apoio”, explica Walkíria.

“É importante explicar que nos primeiros 6 meses de vida, o bebê apresenta os chamados reflexos primitivos. Essas são respostas motoras involuntárias aos estímulos externos. Aos poucos, o bebê irá realizar movimentos voluntários ao longo das aquisições motoras”, comenta a especialista.

Sentar-se e comer: tudo a ver

Além da importância da aquisição da habilidade de se sentar para as seguintes, como engatinhar e andar, o bebê precisa dessa posição para se alimentar na fase da introdução alimentar.

“O bebê que não consegue se sentar sem apoio, acaba tombando para os lados o tempo todo. Esse movimento, portanto, é um impeditivo para a introdução de alimentos sólidos. A razão é que aumenta o risco de engasgo, por exemplo”, conta Walkíria.

A capacidade de se sentar sem apoio se instala a partir dos 6 meses. Porém, cada criança tem o seu tempo. Há casos em que pode ocorrer um pouco antes e um pouco depois. O interessante é que coincide com a fase de introdução dos sólidos.

Quando buscar ajuda?

Walkíria explica que os pais devem procurar se informar sobre os marcos do desenvolvimento. Além disso, é preciso ficar atento a sinais sugestivos de um atraso nas aquisições.

“Chamamos de atraso de desenvolvimento a defasagem entre a idade cronológica da criança e a idade que corresponde às aquisições esperadas. Portanto, se aos 8 meses o bebê não se senta sem apoio, é preciso buscar ajuda”, orienta.

Causas dos atrasos

Há diversas causas para os atrasos do desenvolvimento. Doenças ou lesões neurológicas, como paralisia cerebral, deficiência física etc. Porém, quando não há nenhuma patologia que explique, as razões podem ser ambientais e sociais.

“Em outras palavras, pode ser que esse bebê não esteja recebendo os estímulos corretos dos pais ou cuidadores. Uma criança que fica o tempo todo deitada ou em um carrinho, não terá muitas oportunidades de aprender a se sentar ou até mesmo de rolar”, alerta Walkíria.

Quanto antes, melhor

Ao notar qualquer atraso ou alteração nas aquisições motoras, o melhor a se fazer é procurar um especialista em neurologia.

“A intervenção precoce pode assegurar a correção de alguns atrasos motores. Isso ocorre graças à neuroplasticidade, que é mais intensa até os 2 anos de idade. Além disso, é crucial que os pais deem os estímulos corretos em cada fase do desenvolvimento”, conclui Walkíria.