Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Por que é importante fazer uma previdência privada para crianças?

Ter um filho envolve uma série de preparações necessárias para receber o novo membro da família da melhor maneira possível. Antes do nascimento, é muito comum se preocupar em montar um bom enxoval. E depois da sua chegada ao mundo, o que fazer?

 

A escolha de uma previdência privada pode ser uma excelente solução para garantir um futuro tranquilo para uma criança. Um bom plano de previdência privada infantil pode servir para auxiliar nos gastos com a faculdade, na aquisição do primeiro carro, ou ainda, na hora de comprar um imóvel.

 

Com a reforma da Previdência, que recentemente foi aprovada na Câmara e

está no Senado, as idades para aposentadoria no Brasil devem aumentar

consideravelmente. Essa mudança, por si só, já é uma motivação para garantir uma boa qualidade de vida desde cedo para quem planeja um futuro filho.

O que é previdência privada para crianças?

Não é tão comum na sociedade atual investir em previdência privada infantil, mas saiba: ela existe e é uma excelente forma de aplicação. Esse tipo de previdência pode ser visto como suporte para a vida dos filhos e funciona da mesma forma para adultos.

 

Quando se é maior de idade e trabalhador há duas formas de garantir a aposentadoria: pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) ou por meio da previdência privada. Através da previdência privada, a quantia a ser usufruída na aposentadoria é construída por meio das contribuições feitas pelo titular da conta.

 

A previdência privada infantil ocorre da mesma forma. Pode ser vista como uma modalidade da previdência privada voltada exclusivamente para menores de idade, servindo de estrutura financeira para o futuro.

 

Além disso, a previdência privada infantil não possui idade mínima como pré-requisito, sendo assim, é possível dar início aos depósitos mensais logo após o nascimento da criança.

Como funciona esse tipo de previdência?

Sem grandes diferenças da previdência privada para adultos, a modalidade para crianças funciona por meio de depósitos mensais, que são administrados na instituição escolhida.

 

Em relação ao saque, o mesmo pode ser feito de duas maneiras: em forma de aposentadoria vitalícia ou retirando de uma só vez o valor total. Dessa forma, é possível perceber que não há obrigatoriedade de ser realizada a conversão do valor da previdência em aposentadoria.

 

A previdência privada infantil oferece a opção de que o montante possa ser utilizado em outro momento de importância na vida da criança. É possível, por exemplo, utilizar o valor guardado para pagar a faculdade ou dar entrada na compra de um imóvel.

Os tipos de benefícios

Existem dois tipos de benefícios que podem ser escolhidos para a previdência privada infantil: o PGBL e o VGBL.

Plano Gerador de Benefício Livre

A primeira modalidade, o PGBL, funciona como um plano de aposentadoria complementar. Sua principal diferença é em relação ao Imposto de Renda, que incide sobre o valor total que será futuramente resgatado. Dessa forma, os depósitos mensais são elegíveis de serem deduzidos na declaração do Imposto de Renda.

Vida Gerador de Benefício Livre

Nesta modalidade, o desconto no Imposto de Renda não ocorre sobre as contribuições realizadas mês a mês, e sim sobre os juros acumulados. Isso ocorre porque, formalmente, o VGBL é reconhecido como um seguro de pessoa e não pode ser deduzido no cálculo do Imposto de Renda.

Mudanças após a Reforma da Previdência

Há alguns meses o texto-base da Reforma da Previdência vem sendo discutido e, inclusive, já foi aprovado pela Câmara. Os principais pontos de mudança foram a idade mínima para aposentadoria e o tempo de contribuição.

 

Atualmente, os trabalhadores brasileiros possuem o direito de solicitar a aposentadoria tanto pelo tempo de contribuição – 30 anos para mulheres e 35 anos para homens – ou por meio da idade mínima – 60 anos para mulheres e 65 anos para homens.

 

O texto da reforma da Previdência modifica um pouco essas regras e altera os critérios para aposentadoria, que deixa de ser exclusivamente pela idade mínima ou tempo de contribuição e passa a ser um somatório dos dois.

 

Sendo assim, a partir da aprovação da Reforma, os pré-requisitos para entrar com o pedido de aposentadoria para homens é ter 65 anos de idade completos e 20 anos de contribuição, já para mulheres, é necessário ter 62 anos de idade completos e 15 anos de contribuição.

 

Por isso, apostar em uma previdência privada tanto para adultos quanto para crianças pode ser um bom caminho para quem se preocupa com o futuro. Com um pagamento de um pequeno valor mensal, é possível garantir uma aposentadoria tranquila e um futuro melhor para os filhos.

Comentários