Petrobras seleciona 34 projetos esportivos educacionais

Ao todo, concorreram 1.421 organizações com iniciativas de esporte para crianças e adolescentes. O resultado está disponível online

A Petrobras divulgou na terça-feira (11), o resultado da seleção pública de Projetos Esportivos Educacionais. Ao todo, 1.421 organizações com iniciativas de esporte para crianças e adolescentes concorreram e 34 foram contempladas.

A ação vai investir R$ 45 milhões nos projetos ao longo de dois anos. As inscrições para a segunda seleção pública de Projetos Esportivos Educacionais da Petrobras aumentaram 60% neste ano em comparação com a última seleção feita em 2011.

A gerente de investimentos sociais da empresa, Rosane Figueiredo, explicou que há selecionados das cinco regiões do País. Eles passaram por quatro etapas e as últimas três foram avaliadas por profissionais da companhia, técnicos e especialistas externos, representantes do governo, do terceiro setor, da imprensa e de universidades.

“São projetos que têm como objetivo promover a inclusão social por meio de atividades esportivas com foco no desenvolvimento integral de crianças e adolescentes que estão em situação de vulnerabilidade social”, explicou ela.

 

 

Temas contemplados

Os projetos vão desde atividades esportivas para incentivar o protagonismo juvenil, ações em comunidades quilombolas até iniciativas dedicadas a adolescentes em cumprimento de medidas socio-educativas para minimizar a reincidência de atos infracionais, entre outros.
Além do atendimento virtual, via chat, durante o período de inscrições, Solange explicou que 29 caravanas esportivas divulgaram o roteiro de elaboração de projetos em todos os estados do País, com oficinas gratuitas destinadas aos representantes de instituições.

As caravanas tiveram participação de cerca de 1.800 instituições que aprenderam sobre os regulamentos, roteiros de projetos, entre outros. A seleção pública de projetos é uma das ações estratégicas do Programa Petrobras Socioambiental para o desenvolvimento sustentável e para a promoção de direitos.

 

 

 

Fonte:
Empresa Brasil de Comunicação 

Comentários

Notícias relacionadas