Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Pesquisa levanta impactos causados pelo atropelamento de animais silvestres em rodovias do estado de São Paulo

Autora do trabalho é indicada ao 24º Prêmio Claudia

 

É incontável o número de vezes que se veem animais silvestres mortos por atropelamento em rodovias. Este é o tema de uma pesquisa de doutorado realizada na Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (Esalq/USP).

O trabalho foi desenvolvido no programa de pós-graduação em Ecologia Aplicada (interunidades Esalq/Cena) e tem como autoria da bióloga Fernanda Abra. A pesquisa trata dos impactos para a conservação da biodiversidade, segurança humana e economia; impactos esses relacionados aos atropelamentos de mamíferos silvestres em rodovias do estado de São Paulo.

“Esses impactos estão relacionados aos animais que já são ameaçados em nosso país como a onça parda, a anta e o tamanduá bandeira”, explicou a bióloga.

A pesquisa reforça que, em média no estado de São Paulo, são 39 mil mamíferos atropelados por ano e 3 mil acidentes, o que gera um prejuízo de R$56 milhões por ano para o estado.

Além de estudar os impactos, Fernanda e sugere soluções para o problema. “Cercas, passagens superiores e inferiores de fauna e inovações tecnológicas de detecção de animais, são uma das ideias”, contou.

Bióloga e mestre em ecologia, Fernanda defenderá sua tese de doutorado em agosto deste ano na Esalq sob a orientação da professora Katia Maria Paschoaletto Micchi de Barros Ferraz, do Departamento de Ciências Florestais, e do professor Marcel Huijser, pesquisador sênior da Western Transportation Institute, Montana State University.

“Espero que em um futuro bem próximo o Brasil seja reconhecido como um país que tenha rodovias mais sustentáveis para a fauna e para os seus usuários”, constatou.

 

Prêmio Claudia

Fernanda é uma das finalistas do Prêmio Claudia; prêmio este que busca valorizar histórias memoráveis de mulheres excepcionais e atuantes na sociedade brasileira, em oito categorias: Influenciadora Social, Ciências e Tecnologia, Cultura, Negócios e empreendedorismo, Políticas Públicas, Trabalho Social, Educação e Eles por Elas.

Fernanda concorre à categoria “Ciência e Tecnologia”. A votação popular pelo site (https://claudia.abril.com.br/finalistas-premio-claudia-2019/), será encerrada no dia 31 de outubro e o resultado final, será divulgado na cerimônia de premiação em novembro deste ano.

 

Imprensa USP/ESALQ

Comentários