Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Pesquisa de rastreamento de lixo tóxico da UVA é finalista em conferência mundial


O projeto “Tecnologia de Identificação por Rádio Frequência RFID para gerenciamento e rastreamento de resíduos tóxicos”, desenvolvido por professores do Mestrado Profissional de Ciências do Meio Ambiente da Universidade Veiga de Almeida, foi finalista na Conferência RFID Journal Live! – o maior evento mundial relacionado a tecnologias de comunicação via radiofrequência.

 

A Conferência foi realizada em San Diego, na Califórnia, em abril. Trata-se de um concurso patrocinado pelo RFID Journal, publicação reconhecida internacionalmente na área de radiofrequência. A pesquisa, que foi desenvolvida a partir do desejo dos professores em encontrar uma forma de rastrear resíduos perigosos como pilhas e baterias, por exemplo, concorreu na categoria RFID Green Awards, relativa ao meio ambiente. Foi conquistado o segundo lugar. A vencedora foi uma empresa subsidiária da Mercedes Benz que produz caminhões, localizada em Detroit, nos Estados Unidos.

 

Sobre o projeto

 

Os professores Anderson Amendoeira Namen e Felipe da Costa Brasil, junto a outros pesquisadores do Mestrado Profissional de Ciências do Meio Ambiente da Universidade Veiga de Almeida, já trabalhavam há um ano e meio numa forma de rastrear resíduos tóxicos. Foi desenvolvido, então, esse projeto.

 

O desejo de construir esta ferramenta surgiu da dificuldade de separar o lixo comum entre itens perigosos e não perigosos. Para monitorar os materiais, são utilizadas etiquetas com chips e com um número de série. Os dados do resíduo são armazenados em sistema de informação em “nuvem”, o que permite o acompanhamento de todas as etapas de transporte, destinação e descarte final dos materiais.

 

Um protótipo do sistema foi desenvolvido e a previsão é de que o projeto-piloto seja implantado até o final de maio em duas empresas do estado do Rio de Janeiro geradoras de resíduos tóxicos.

Comentários

Dennis Moraes