24Horas Artigos / Opinião 

Outubro Rosa e a relação com a psicologia

 

O mês de outubro é dedicado a campanha á ações com foco na prevenção e cuidados que deve ter em relação ao câncer de mama. Com o objetivo de conscientização e divulgação de informações como prevenir e tratar o câncer de mama. A campanha é chamada de Outubro Rosa, sendo um movimento mundial aonde diversas partes do mundo tem ações para iluminar monumentos, prédios públicos, pontes, teatros, etc com a cor da campanha o rosa.

O movimento Outubro Rosa iniciou “…nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro, posteriormente com a aprovação do Congresso Americano o mês de Outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.” (Fonte: outubrorosa.org.br)

O câncer de mama é com certeza uma das doenças mais temidas pelas mulheres devido a frequência com que ocorre e pelo fato de afetar a vida como todo. Além dos efeitos psicológicos, afeta a sexualidade, a imagem pessoal da mulher (autoestima) e o diagnóstico e tratamento são vivenciados pela paciente e por toda a família gerando angústia, sofrimento, medo e ansiedade.

Por isso é de extrema importância que o câncer possa ser diagnosticado logo no início, tendo mais chances de recuperação e tratamento, isso é possível através do auto exame que as mulheres de todas as idades podem realizar em casa durante o banho ou após. O autoexame tem que ser realizado regularmente, ao menos uma vez por mês. Notando que existe qualquer anomalia na mama, procurar prontamente um profissional da área.

Há também uma série de preocupações que a paciente passa a vivenciar como o medo de ser estigmatizada, a possibilidade de disseminação pelo corpo, a queda do cabelo, o efeito do tratamento sob o câncer e o relacionamento com o parceiro e os filhos.

Por isso falar sobre o assunto faz com que o estigma em relação ao câncer de mama diminua e assim o preconceito, pois quanto mais pessoas se conscientizarem da importância do auto exame as chances serão muito maiores de cura da doença.

O apoio dos familiares e amigos é imprescindível, pois apesar da doença parecer solitária, a paciente não precisa passar por essa luta sozinha, mas se acaso a família e amigos não souberem como lidar com a situação, procurar ajuda especializada faz toda a diferença tanto para a paciente quanto para aqueles que estão inseridos. Então medidas, como:

– Dar apoio através da companhia, gestos e palavras, sem anular a capacidade e os desejos da paciente;

– Estimular a fala (paciente) e compartilhar as emoções, medos e dificuldades;

– Valorizar a dor expressada;

– Buscar grupo de apoio de mulheres que passaram ou estão passando pelo câncer de mama, pois a troca de experiência irá fortalecer;

– Estimular tratamento e acompanhamento psicoterapêutico.

O atendimento psicológico é importante principalmente durante o diagnóstico e tratamento, possibilitando que essa mulher possa fazer uma reflexão em relação ao enfrentamento do câncer de mama, todas as mudanças físicas e psíquicas que tem que ser enfrentados pela paciente, como o apoio se acaso for necessário a cirurgia de mastectomia (retirada da mama). Tendo a necessidade de fortalecer a autoestima, identidade e autonomia desta mulher.

 

PSICÓLOGA KÁTIA BAIO
CRP:.06/122478

Comentários

Leia também...