Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

O maior apresentador da Bahia Alex Lopes nos conta sobre suas experiências e desafios ao longo de sua carreira

Como você define o Alex Lopes?

R: Um cara que vive um dia após o outro buscando a melhoria diária como ser humano.

Como foi a sua trajetória até alcançar o sucesso na televisão?

R: Resumidamente comecei batendo fotos em festas, e de lá comecei a redigir matérias para sites especializados. No começo escrevia sobre cultura e música, e então comecei a abordar a respeito da vida dos artistas. O público não estava acostumado a lidar com tanta transparência e verdades. Isso me deu tanta dor de cabeça (risos), porém não imaginava que me levaria tão longe, foi quando surgiu a oportunidade de apresentar um programa de rádio no Rio de Janeiro, a rádio me projetou e começaram a surgir vários convites para viajar o Brasil inteiro fazendo coberturas de shows e muitos desses convites eram eventos em Salvador. Fui convidado para assumir um site aqui em Salvador. Larguei tudo no Rio de Janeiro e resolvi me aventurar. O sucesso foi tão grande que recebi o convite do diretor João Coelho para ingressar na TV Aratu e lá se vão quase 15 anos, maravilhosos, à frente das câmeras.

Quais os maiores desafios e conquistas neste processo?

R: Minha vida sempre foi feita de desafios. Lidar com público e com fãs é muito complicado, as vezes eles não aceitam ler o que não gostam do seu ídolo.

Senti isso na pele, paguei caro mais não recuei. Já no tocante as conquistas; saber que o público todos os dias – desde o começo, as vezes de forma muito severa, sempre acompanhou o meu trabalho. E a atenção do público dinheiro nenhum paga.

Atualmente, além de toda a audiência do seu programa, você tem 1 milhão de seguidores no Instagram. Como você vê a televisão X mídias digitais?

R: Muito se fala que a televisão aberta está com os dias contados.

É fato que as mídias sócias ganharam uma proporção muito grande de uns anos para cá. E a tendência é crescer mais ainda, mas a televisão aberta ainda é o meio de comunicação mais consumido no Planeta, o mesmo aconteceu um dia com rádio e com jornal impresso que as pessoas também tinham certeza que teria fim e estão aí até hoje. As plataformas e os meios de comunicação se complementam e não se anulam como muitos pensam um complementa o outro e nos profissionais temos que acompanhar atentos a todas essas mudanças.

Sempre fui conectado com todas as formas de se comunicar com o público. Sou da TV sou radialista com registro (DRT), e por que não Influencer? Sempre fui um apaixonado pela internet, e um grande consumidor dela. Esses milhões de seguidores não vieram da noite para o dia.

Quais suas maiores inspirações na Televisão Brasileira? Quais suas referências de sucesso?

R: Sempre admirei o Jô Soares, a forma como ele aborda os entrevistados invadindo a privacidade com muita elegância e reverência. Admiro também o jeito extrovertido do Chacrinha e a coragem de Clodovil.

Falar de referência é um assunto que requer muita cautela porque cada um tem sua particularidade. Não tem como não falar de Silvio Santos e de Hebe Camargo, ícones da nossa comunicação.

Hoje, no ponto em que você se encontra em sua carreira você se sente um homem realizado?

R: Essa é a pergunta mais fácil da nossa conversa. Acho que sou o cara mais realizado do mundo, sou um escolhido de Deus.

Quais seus projetos para 2021 e o que ainda pretende realizar a longo prazo?

R: 2021 é uma incógnita, fomos pegos de surpresa com essa pandemia e estamos vivendo dia após dia. Fica muito difícil falar de projetos nesse ano tão atípico. Nunca tive um foco todos os dias quando acordo quero e preciso ser diferente, esse é o desafio, se reinventar a cada dia.

O humor é uma das grandes ferramentas para catalisar o otimismo. Em um ano como o de 2020 com tantas dificuldades e tragédias, como você vê o papel do humor na televisão?

R: Você tocou num ponto muito delicado. 2020 foi um dos anos mais difíceis de nossas vidas. Ao mesmo tempo que precisávamos noticiar tragédias e respeitar a dor das perdas, tínhamos que entreter e aliviar tantas calamidades. O público ligava a televisão querendo e precisando se atualizar de tudo que estava acontecendo no mundo mais ao mesmo tempo precisava ser confortado. Encontrar esse equilíbrio foi e continua sendo difícil.

De quais valores você não abre mão na gestão da sua carreira?

R: A Educação e o segredo de todo sucesso tratar bem as pessoas mesmo quando você é atacado faz toda diferença.

Créditos: Revista Nova Imagem

Instagram: @alexlopes https://www.instagram.com/alexlopes/