Nova Odessa: Vigilância recolhe dois caminhões de possíveis criadouros do mosquito da dengue durante arrastão

A etapa do último sábado (07/03) do arrastão contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e da Chikungunya recolheu dois caminhões com possíveis criadouros nos bairros Bosque dos Eucaliptos, Campo Belo, Ceci, Guarapari e Chácara Central. A ação, realizada pela equipe da Vigilância em Saúde da Prefeitura de Nova Odessa, faz parte do projeto de orientação da população e combate às doenças.

 

Desde o início dos mutirões já foram recolhidos 288m³ de possíveis criadouros do mosquito e visitados 20.083 imóveis em toda cidade. De acordo com o diretor da Vigilância em Saúde, Manuel Messias de Oliveira, na ação de sábado as equipes visitaram 526 imóveis onde, além da retirada de entulho, fizeram orientação sobre os cuidados para evitar a proliferação do Aedes aegypti. De 1º de janeiro a 09 de março de 2015 foram registrados 40 casos positivos de dengue, com 292 notificações.

 

A população pode contribuir diariamente através da eliminação adequada de vasilhames, garrafas, pratos de vasos de plantas e bromélias, que podem armazenar água limpa e parada, e mantendo fechadas caixas d’água e outros recipientes. Apesar de menos prováveis, também podem servir como criadouros da larva do Aedes aegypti locais como caixas de isopor, caixas de leite, garrafas de todos os tipos, latas, sacolas plásticas, vidros de remédios, baldes, vasos sanitários, box de banheiro, motor de geladeira (antigas), galões de água, calhas, caixas d’água e outros.

 

O diretor afirmou que as ações continuam nos próximos dias. “Estamos empenhados em combater o mosquito. Além dos arrastões estamos realizando os bloqueios químicos e, claro, orientando a população para conseguirmos manter o mosquito bem longe de nossa cidade”, disse Oliveira.

O arrastão contra o mosquito Aedes aegypti continua sábado (14/03) no Vale dos Lírios, Pinheiros e Recanto Solar.

 

BLOQUEIO – No sábado uma equipe da Vigilância em Saúde também realizou bloqueio químico em casas do Residencial dos Jequitibás. A ação estava prevista para ocorrer também no Monte das Oliveiras, mas por conta da chuva foi adiada. “Conseguimos fazer só uma parte do Monte das Oliveiras. Faltam visitar 120 casas e, se o tempo ajudar, vamos realizar ainda esta semana”, afirmou Oliveira.

 

Cristiani Custódio

Comentários

Notícias relacionadas