Nova Odessa: IEMA participa de ações que celebraram o Dia da Mundial Água

No último sábado (21), véspera do Dia Mundial da Água, o IEMA (Instituto de Educação e Meio Ambiente) participou de uma ação que coletou resíduos descartados irregularmente em dois acessos da Represa Recanto II, em Nova Odessa (SP). Denominada “Arrastão da Preservação”, a atividade evitou que parte do material fosse parar no corpo hídrico, com a chuva e a enxurrada, diminuindo a sujeira e as chances de contaminação.

Promovida pela Coden (Companhia de Desenvolvimento de Nova Odessa), em parceria com a Secretaria de Educação e Diretoria de Meio Ambiente, com o apoio do IEMA, o arrastão contou com a participação de 70 pessoas, sendo 50 estagiários do SOS – Serviço de Orientação Social. Antes de iniciarem a coleta, a presidente da organização socioambiental novaodessense, Ana Lúcia Maestrello de Micheli, fez uma reflexão sobre o Dia Mundial da Água e ressaltou a importância do trabalho que iriam promover em seguida, visando a conservação da represa.

Celebrado mundialmente desde 22 de março de 1993, o Dia Mundial da Água foi recomendado pela ONU (Organização das Nações Unidas) durante a Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, a Eco-92, no Rio de Janeiro. Desde então, as comemorações ao redor do mundo acontecem a partir de um tema anual, definido pela própria entidade, com o intuito de abordar os problemas relacionados aos recursos hídricos. “Neste ano, o tema foi ‘Água e Desenvolvimento Sustentável’, que, por sinal, foi extremamente propício ao nosso momento aqui no Sudeste. Se, atualmente, a economia da nossa região está sob sério risco é exatamente por termos dissociado essas questões, no passado”, afirmou a presidente do IEMA.

No período da tarde, ainda celebrando a data, Ana Lúcia prestigiou a peça “O retorno de Shuí”, que foi realizada no Barco Escola, em Americana (SP). Em uma contação de história teatralizada, a atriz Aline Nêmesis representou Shuí, uma menina do interior que, vendo a natureza degradada, decide fazer a sua parte para ajudar o planeta. “Um dia, nadando num rio, Shuí encontra uma garrafa com um pedido de socorro e um mapa que a leva para a fonte dos desejos, a fonte realiza seu pedido de viagem e a leva a diferentes lugares do Brasil. Ela viaja para o Sertão Nordestino, Amazônia, São Paulo e chega ao futuro. Depois de ver como é a vida em cada um desses lugares e fazer seus pedidos pelo caminho, Shuí retorna com outro objetivo: o de fazer alguma coisa pelo meio ambiente”, informou a sinopse da peça.

 

Comentários

Notícias relacionadas