‘New York times’ destaca a alta nos preços do Brasil

“New York Times” destacou ao alto custo de vida do Brasil, na comparação com o resto do mundo, em uma matéria publicada ontem.

Segundo o jornal, os brasileiros tem que conviver com o aumento de preço dos produtos. Um Galaxy s4, smarthphone da Samsung, pode custar o dobro no Brasil do que nos EUA, afirma a publicação. O jornal cita outros exemplos de como o custo de vida aqui é mais caro: um imóvel é mais barato em Oslo, na Noruega, do que no Rio de Janeiro. Uma pizza pode custar US$ 30 (R$ 67,14), segundo o jornal.

A publicação aponta que a alta nos custos é uma das causas para os protestos que ocorreram no país em junho, decorrentes do aumento do preço do transporte público no país.

Quem mora no Rio de Janeiro ou em São Paulo tem um gasto muito maior com transporte do que as populações de Paris ou Nova York, afirma o NYT. O repórter avalia que a economia do Brasil passa por um período de crescimento mais lento, mesmo com grandes projetos de estímulo econômico e que, com a inflação na casa dos 6,4% (resultado do IPCA-15, no acumulado em 12 meses), o espectro da “estagflação” (crescimento baixo e inflação alta) ronda a economia. Um dos economistas entrevistados na reportagem chega a afirma que o país está a beira da recessão, com o fim do boom das commodities.

Os impostos são a causa apontada pela matéria para explicar esse cenário. Mesmo assim, o jornal destaca o crescimento dos salário e o aumento da renda per-capita, de US$ 11,63, segundo o Banco Mundial, e maior do que de vizinhos como a Colômbia (US$ 6,99).

Segundo o NYT, um morador de São Paulo trabalha 106 horas para comprar um iPhone, enquanto um de Bruxelas (Bélgica) trabalha apenas 54. Ou 39 minutos para comprar um Big Mac, enquanto em Chicago, trabalha-se apenas 11.

Por fim, a reportagem destaca algumas saídas encontradas pelos brasileiros para contornar o problema, como comprar roupinhas de bebê em Miami.

 

Fonte: Folha de São Paulo

Comentários

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta