Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Variedades

Mesmo que você queira abraçar e beijar seus pais e avós, este não é o momento

Alerta é da profissional do Albert Einsten durante entrevista para aluna do Colégio Jandyra

 

 

A aluna Gabriela Amadio, integrante do projeto Embaixadoras das Ciências do Colégio Jandyra, realizou uma entrevista com a fisioterapeuta e especialista em oncologia, Thalissa Maniaes. A profissional faz parte da equipe do Hospital Albert Einstein e está atuando na linha de frente de combate ao novo coronavírus.

 

A conversa com Thalissa foi feita pelo Skype, durou cerca de 30 minutos e teve como foco colher informações corretas para serem divulgadas já que a população está sendo bombardeada a todo momento por fake news. “Cuidado com as informações que você consome. É um vírus novo que tem se comportado diferente nos países pelos quais ele passou. Na China foi de um jeito, na Itália de outro e aqui no Brasil também está sendo diferente”, alertou a profissional.

 

Durante a entrevista, a fisioterapeuta explicou os métodos de prevenção que os profissionais da saúde estão usando para se preservar. Ela contou que, em São Paulo, antes mesmo da determinação do Ministério da Saúde quanto ao uso das máscaras, os profissionais de saúde já estavam usando o tempo todo. “Nossa roupa de trabalho dentro do hospital é diferenciada. Além disso usamos óculos, a máscara que cobre o rosto todo, touca e avental impermeável. Quanto mais cobertos, mais protegidos estaremos”, ressaltou.

 

Thalissa fez questão de reforçar a importância do distanciamento social. “Se tiver que sair de casa realmente, mantenha a distância de ao menos um metro das pessoas. Deixe calçado do lado de fora de casa, troque a roupa e vá direto para o banho. E mesmo que você queira abraçar e beijar seus pais e avós, este não é o momento”, alertou.

 

Ainda durante a entrevista, a profissional reforçou a importância do uso do álcool em gel, falou sobre a forma de transmissão do vírus e deu orientações para quando aparecerem os primeiros sintomas. “Não vá ao hospital. Já foi liberada a telemedicina para que você possa tirar suas dúvidas com os profissionais da saúde. Os hospitais já estão ficando sobrecarregados. Isso sem contar que você estará mais próximo ao vírus”.

 

No encerramento da entrevista, Thalissa elogiou o projeto Embaixadoras das Ciências e reforçou a importância da pesquisa. “Só é possível estarmos na linha de frente e entendermos as novidades acerca do vírus por meio de pesquisa que é de extrema importância para que a gente tenha um norte, entenda o que está ocorrendo e trabalhe na prevenção e na descoberta de cura”.

 

 

Embaixadoras das Ciências

 

O projeto Embaixadoras Das Ciências tem como objetivo principal fazer com que as alunas propaguem, através de ações sociais, a importância das mulheres nas Ciências ao longo da História, buscando criar uma consciência da importância da igualdade de gênero, contribuindo para o estímulo de formação de novas pesquisadoras. “Assim, o título do projeto reflete os nossos objetivos, já que é importante que a sociedade tenha conhecimento da relevância do trabalho de diversas cientistas”, destacou o professor de Física, Yuri Meyer, que é pesquisador, defensor da pesquisa científica e coordenador do projeto

 

O Embaixadoras das Ciências é formado pelas alunas Eduarda Delmonde Fortes, Brenda Paschoaletto Bueno, Mariana Bratfisch Villa, Isabelle Caetano, Laura Ramos de Sousa, Vitória Luiz Diotto, Manuela Roncatto Rossler, Beatriz Fugagnolli Giacon, Gabriela Amadio, Ariadne Eccher Leme, Luiza Motta Bagatella, Vitória Graziele de Souza, Lívia Sicolin Farnocchi, Michelle Ponzo, Isabela Dias Figueiredo, Maria Clara Tulio, e Isabela Lavinia Lins Martins.