RMC 

Liberada pista sentido Americana/Nova Odessa da Rodovia Jean Nicolini

A empresa responsável pela construção do viaduto que interliga a Avenida Ampélio Gazzetta e a Rodovia Astrônomo Jean Nicolini, liberou na manhã desta quinta-feira (20) a pista sentido Americana-Nova Odessa, o que garantirá mais fluidez. Agora, quem vem do município vizinho ou da Rodovia Luiz de Queiroz (SP-304) e precisa chegar até à região central de Nova Odessa ou até mesmo Sumaré, não precisa mais passar pelo novo trecho da Ampélio Gazzetta.

A passagem de veículos pelo viaduto já havia sido liberada no último dia 10, ocasião em que o prefeito Benjamim Bill Vieira de Souza esteve no local ao lado do secretário de Obras, Projetos e Planejamento Urbano, Élvis Ricardo Maurício, o Pelé; do diretor de Obras, Erik Ortolano, e do diretor de Segurança de Trânsito, Franco Julio Felippe.

“Tenho falado isso todos os dias: Nova Odessa avança em todas as áreas e não é diferente no que diz respeito à mobilidade urbana. Esse viaduto é um legado que nossa administração vai deixar para a cidade, já que vai facilitar e muito a vida dos motoristas que utilizam tanto a Avenida Ampélio Gazzetta, como a Rodovia Astrônomo Jean Nicolini, interligando as duas, e facilitando também o acesso à Rodovia Luiz de Queiroz”, disse o prefeito.

Com 76 metros de comprimento, vão livre de 30 metros e duas faixas de rolamento, o novo viaduto recebeu cerca de R$ 2,4 milhões em investimentos. O secretário de Obras, Projetos e Planejamento Urbano comemorou a liberação da pista no sentido Americana-Nova Odessa. “É uma obra que beneficiará milhares de motoristas todos os dias e acabará com os engarrafamentos. Por aqui passam cerca de 20 mil carros diariamente e todo dia era possível ver um acidente na antiga rotatória. Com a liberação de mais essa pista, o trânsito vai melhorar ainda mais. É visível a satisfação dos motoristas”, disse Pelé.

A obra integra o Corredor Metropolitano, de responsabilidade da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos), e a meta era concluí-la dentro do prazo previsto em contrato, ou seja, até o final deste semestre. Cerca de 240 homens trabalharam, como um todo, na construção do viaduto, seis dias por semana.

Comentários

Leia também...