Esportes Saúde 

Judô: Saiba mais sobre o esporte que proporciona benefícios à saúde física e mental


Na tradução, Judô significa “caminho suave”. E, na prática, a modalidade integra o desenvolvimento da mente, do espírito e do físico, além de ser uma técnica de defesa pessoal. Apesar de ser considerada uma arte marcial, pessoas de todas as idades, homens e mulheres, podem praticar e aproveitar os benefícios proporcionados pelo esporte.

A modalidade fundada em 1882 no Japão por Jigoro Kano usa a força e o equilíbrio do oponente contra ele. A luta foi inspirada em técnicas do Jiu-Jitsu que foram modificadas e aprimoradas, mas os golpes mais perigosos ficaram de fora. Além disso, Kano se preocupou com a evolução técnica do praticante em conjunto com o avanço espiritual.

 Para se ter uma ideia da importância do judô, essa luta marcial, que é também um esporte olímpico, foi classificada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), como a melhor atividade esportiva para formação inicial de crianças e jovens entre quatro e 21 anos.

Por ser adequado para qualquer pessoa, considera-se que a modalidade proporciona uma educação física integral. Oswaldo Navarro, professor de judô 6° dan (grau de maestria no esporte), conta que possui alunos dos três aos 80 anos de idade. Ele concorda com o reconhecimento da UNESCO: “A atividade desenvolve a coordenação, melhora a atividade motora, o comportamento, e ensina sobre respeito ao próximo. Além disso, auxilia no condicionamento físico e ajuda na perda de peso”.

O professor também conta que o treino pode ser um momento de descontração e relaxamento. “O judô não é só para quem quer praticar uma atividade física. Claro que há o momento de treino, mas você pode se divertir durante a prática”. Esse momento ajuda a fortalecer relações com outras pessoas e melhorar a saúde mental.

O paranaense Leandro Oliveira, 22, pratica a modalidade desde os sete anos de idade: “Comecei em 2002. Era uma das opções de esporte no colégio. No futsal eu sempre era reserva . Como achava legal a ideia de fazer uma luta por assistir bastante desenho, fui da quadra pro tatame”.

Leandro conta ainda que foi através do esporte que resolveu cuidar da saúde e da alimentação. “Precisava controlar o peso pra bater categoria e isso com certeza mudou totalmente minha saúde. Comecei a me alimentar melhor, pra render mais nos treinos. Com isso resolvi várias deficiências em vitaminas e fiquei mais disposto”.

Aspecto social

Além da contribuição no aspecto individual que a modalidade proporciona, o Judô ajuda milhares de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social no Brasil, contribuindo para melhorar o aspecto de inclusão social do país através do incentivo ao esporte.

Um exemplo de projeto realizado no país é o Avança Judô, da Confederação Brasileira de Judô (CBJ). Desde 2007 , ele atua na “criação de condições e oportunidades para que todas as crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social possam desenvolver, através do esporte, o potencial como pessoas e cidadãos”. Atualmente são atendidas no projeto 2.574 crianças e adolescentes de sete a 16 anos em 14 estados brasileiros.

O Avança Judô recebe as crianças que residem nas comunidades pertencentes ao entorno dos núcleos do Avança Brasil (são 17 ao todo). Para participar, elas precisam estar matriculadas em escolas da rede pública de ensino e frequentando regularmente as aulas. A ideia é que o projeto também ajude a evitar a evasão escolar.

O programa desenvolvido pela CBJ é um dos milhares de projetos espalhados por todo o país. Mas você pode procurar o mais próximo da sua região. Se você não se enquadra no público-alvo dos projetos, pode procurar academias especializadas para praticar o judô.

 

Blog da Saúde

Comentários

Leia também...