Política 

Juca decide revogar função gratificada de procuradores adjuntos e de chefe de Cerimonial


O presidente da Câmara barbarense, Edison Carlos Bortolucci Júnior, o Juca (PSDB), decidiu, ontem (14), com o intuito de gerar economia aos cofres do Legislativo, revogar a concessão de função gratificada a dois procuradores adjuntos e a chefe de Cerimonial. O ato com a revogação das nomeações ainda depende de formalização da Mesa Diretora.

“Estive analisando, ao longo das últimas semanas, o quadro de cargos e salários da Câmara e entendo que, neste momento, uma maneira de podermos reduzir os custos com a folha de pagamento é a retirada dessas três funções gratificadas”, afirmou Juca, destacando que a medida não tem qualquer relação com o desempenho dos servidores. “Os funcionários continuarão atuando em seus setores, mas sem a necessidade de permanecer além do horário de expediente, com eventuais demandas sendo assumidas integralmente por seus superiores diretos”, destacou.

Segundo o presidente, as alterações não devem provocar prejuízo administrativo. Atualmente, os procuradores adjuntos da Câmara recebem 20% de gratificação sobre o salário base, enquanto a chefe de Cerimonial tem vencimentos de R$ 6.443,37.

 

 

Assessoria

Comentários

Leia também...