24Horas Saúde 

Jogar tênis ajuda a controlar a ansiedade


Foi em 1997 que o carismático Gustavo Kuerten entrou para a história do tênis ao derrotar  o espanhol Sergi Bruguera, por 3 a 0, ganhando o troféu de Roland Garros, na França.  Guga, na época,  era tenista profissional há apenas 2 anos e foi por causa desse dia que muitos brasileiros começaram a olhar com mais atenção para esse esporte. Não foi o caso de Francisco José da Silva Sousa, 58 anos.  A paixão dele pelo esporte começou bem antes da vitória de Guga na França. “O interesse veio através do meu pai, aos meus 12 anos, porém como profissão iniciou com 17 anos. Hoje, tenho 41 anos como profissional e 46 anos de pratica do esporte”, conta.

No caso de Francisco, jogar tênis não é apenas colocar em prática uma atividade física, é um  hobby que se aliou à profissão. “Melhora o condicionamento físico, além de auxiliar na perda de peso”, lista entre os benefícios. Também proporciona relaxamento após a atividade e sensação de bem estar. Como a atividade exige intensa concentração dentro de quadra,  consequentemente contribui para o equilíbrio mental e controle da ansiedade diária. Jogar tênis trabalha o corpo todo:  os treinos movimentam pernas, tronco, abdômen e braços,  ajudando ainda no  desenvolvimento e melhora da coordenação motora.

A atividade é uma das preferidas dos executivos, porém pode ser praticada por todas as pessoas, em qualquer idade. Nas aulas do professor Francisco há alunos de 8 a 70 anos e os treinos se dividem entre exercícios com variações entre treinamento condicional e técnico.Outra pessoa que também conhece o tênis há tempos é o cozinheiro Bruno Rocha, de 26 anos. Este ano, ele voltou a praticar o esporte com intensidade, três vezes por semana. Antes disso, se divertia com os amigos com a raquete nas mãos. É aí que começou a sua história com a atividade. “ Sempre gostei de brincar de jogar tênis . Quando criança, mais ou menos com uns 11 anos, já comecei a improvisava com meus amigos a rede e jogávamos numa quadra de esportes perto de casa”, relembra.  Para Bruno é um momento único, sair do trabalho e poder relaxar com o esporte.

Segundo a profissional de educação física do Hospital Universitário de Brasília (HUB),  Lidiane Gomes Tavares , é precisa apenas cuidado com algumas restrições quando o assunto é jogar tênis. “Quem tem problemas articulares requer uma avaliação para verificar a possibilidade da prática da modalidade que exige bastante esforço físico. Ainda assim, qualquer atividade pode ser adaptada desde que não haja restrições médicas para a modalidade”, explica.

Talvez Bruno um dia se torne um atleta como o sérvio Novak Djokovic, o qual admira,  mas mesmo se isso não acontecer, ele  e o professor Francisco podem ter a certeza que os mesmos benefícios disfrutados por atletas de renome, são tão compartilhados por eles com a pratica do tênis.
Gabi Kopko, para o Blog da Saúde

Comentários

Leia também...