Política 

Jesus Vendedor questiona atendimentos e cronograma de trabalho de plantonistas nos prontos-socorros

O vereador Valdenor de Jesus Gonçalves Fonseca, o Jesus Vendedor (DEM), protocolou, nesta quarta-feira (25), requerimento de informações a respeito dos atendimentos e cronograma de trabalho dos médicos plantonistas em serviço nos prontos-socorros Municipais. O parlamentar visitou recentemente um pronto-socorro do município, fiscalizando os serviços ali prestados ao cidadão, depois de ouvir reclamações de munícipes a respeito do atendimento no local.

“Um dos apontamentos da população está relacionado ao atendimento dos médicos plantonistas, mais precisamente em relação ao tempo de intervalo e revezamento para descanso desses profissionais, pois há momentos em que o atendimento fica sobrecarregado e traz transtornos ao ambiente do pronto-socorro”, afirmou o vereador. Antes de apresentar os questionamentos, Jesus também ressaltou que é necessário que haja maior acompanhamento dos serviços prestados pelos profissionais da saúde nos prontos-socorros, tanto pela Câmara Municipal quanto pelo Poder Executivo, para que cada vez mais haja respeito aos cidadãos e que se ofereça um serviço de qualidade e eficiência.

No pedido de informações, o vereador questiona o número de médicos plantonistas escalados por turno de trabalho em cada pronto-socorro Municipal e qual a carga horária a ser cumprida. Ele questiona ainda se existe um número específico de intervalos para descanso dos médicos plantonistas durante a referida carga horária e qual a duração de cada intervalo. Jesus também questiona se os intervalos são cumpridos à risca  ou se em caso de emergência é possível solicitar a presença do médico em descanso para atendimento desta ocorrência.

Ainda no requerimento, o vereador pergunta se obrigatoriamente um médico volta a ficar à disposição quando outro profissional inicia seu período de descanso e como é feito o cronograma para revezamento de descanso entre os plantonistas. Ele também indaga se existe algum responsável em coordenar, programar e fiscalizar o tempo de descanso dos médicos plantonistas junto aos prontos-socorros municipais e como é feito esse procedimento. Ele pergunta, por fim, o número de plantonistas concursados, contratados via cooperativa e qual o gasto mensal da Prefeitura com a terceirização.

Comentários

Leia também...