Artigos / Opinião Variedades 

Investir na saúde e bem-estar dos colaboradores vai além da produtividade

Especialistas são unânimes sobre a importância de as empresas investirem em um ambiente positivo e focar na saúde e bem-estar dos colaboradores.

Conforme especialistas, quando os funcionários sabem que a empresa se importa com eles, a equipe é mais motivada e adoecem menos. Além disso, investir no bem-estar dos colaboradores vai além da produtividade.

Pesquisas apontam que quando a empresa se preocupa em oferecer o melhor à sua equipe, além de refletir nos ganhos por conta da alta produtividade, ela conta com os melhores talentos do mercado, o que a torna mais atraente. Sem contar que, a cada R$ 1 que a empresa dedica a programas de saúde e bem-estar no trabalho, em média, R$ 1,20 é o retorno em produtividade.

Ambiente de trabalho saudável gera ganhos para a empresa e colaboradores

Se preocupar com a qualidade no ambiente de trabalho é uma questão de sabedoria. Isso porque quando os trabalhadores estão com o corpo e mente saudável, faltam menos, gerando maior e melhor produtividade.

Portanto, ter um local adequado para se trabalhar, faz bem para a empresa, que também gasta menos com assistência médica, e para seus colaboradores, que tendem a ter menos problemas de saúde, incluindo, o estresse, contribuindo assim, para sua qualidade de vida.

Para contribuir com esse quadro positivo, muitas empresas estão focando mais em atividades físicas, alimentação e em proporcionar uma ambientação melhorada. Ou seja, em formas estratégicas voltadas tanto para o desenvolvimento do serviço ou produto e plano de crescimento quanto para a saúde financeira da empresa.

Ao promover a saúde mental, física e mental do colaborador, os benefícios são tangíveis e intangíveis. Como resultado a exemplo dos benefícios tangíveis, ocorre redução nas faltas e eleva a retenção de talentos. E, intangíveis, os trabalhadores se sentem mais entusiasmados por trabalharem feliz.

Trabalhadores satisfeitos levam uma empresa ao sucesso

Promover a satisfação nos funcionários é trazer o mesmo empenho de quando estes se encontravam desempregados e iniciaram suas atividades na empresa. Imagina agora não apenas um, mas a equipe toda com o mesmo sentimento. Quando satisfeitos, contribuem com o sucesso da empresa.

Portanto, valorizar os funcionários é fazer com que se sintam importantes na organização. Focar na gestão de riscos à saúde, programas de promoção do bem-estar e vida saudável são ferramentas que contribuem com o sucesso empresarial. Além disso, oferecer plano de saúde empresarial, atendimento psicológico dentro da empresa, convênio com academias, escolas, cursos e até agências de viagens, são pontos importantes.

Empresas de pequeno e médio porte podem adotar um defensor do bem-estar, um líder que se preocupa em ajudar a equipe a se sentir bem. Além disso, é primordial respeitar as horas de descanso de todos, e quaisquer, funcionários. Ou seja, não os abordar em feriados, finais de semana e durante à noite, horários fora da sua jornada de trabalho.

Sobre essa questão, os efeitos a curto prazo até são contornados. Porém, a médio e longo prazo resultam em efeitos colaterais, como: pressões crescentes, relacionamentos frios, vida desequilibrada e estresse.

Não é incomum a funcionários que vivem uma rotina puxada e são incomodados fora do seu expediente, desenvolvam a síndrome de Burnout. Empresas que ainda não se atentam a essas questões, tendem a perder talentos.

Estes podem deixar a empresa, trabalhando em um concorrente, como também ser uma pessoa com sérios problemas de saúde. Ambas as situações não trazem lucros para a organização.

Fontes: Revista PeGN e Catho.

Comentários

Notícias relacionadas