Interior de SP tem o menor número de furtos da série histórica no semestre e recorde de produtividade


Região reduz roubos e furtos em geral e de veículos. Polícias batem novo recorde de prisões e flagrantes de tráfico de entorpecentes

O Interior de São Paulo teve diminuição dos quatro principais indicadores de crimes contra o patrimônio neste semestre. Os roubos em geral caíram 9,99% e os de veículos 25,82%. Já os furtos em geral reduziram 5,28% e os de veículos 10,06%, em comparação com os seis primeiros meses do ano passado.

No semestre, em relação aos roubos em geral, a queda foi de 9,99%, com 4.494 ocorrências a menos. Em junho, foi observado recuo de 0,36% no índice, completando quedas consecutivas em todos os meses de 2015.

Com recuo de 25,82%, os roubos de veículos também estão em queda entre janeiro e junho. O total de ocorrências caiu em 3.027. Para o período, a quantidade é a menor desde 2010:

Em junho, houve diminuição de 28,91% nos roubos de veículo. Para um mês de junho, o total é o menor desde 2008, quando o mês teve 1.092 casos.

Os furtos de veículos tiveram diminuição de 10,06% no semestre, com a queda de 2.496 ocorrências em relação ao mesmo período de 2014. Em junho, a diminuição foi de 7,63%, com 293 casos a menos.

Apesar do aumento em 6,01% em junho, no semestre os furtos em geral caíram 5,28%. Em comparação com o mesmo período de 2014, houve 7.031 casos a menos. É o menor número de furtos da série história, no primeiro semestre do ano no Interior.

No interior, o semestre fechou com aumento de três casos de roubo a carga (0,39%) e um caso de roubo a banco a mais.

No semestre, o índice de estupros caiu em 8,89%, com 256 casos a menos. Os estupros também reduziram em junho (11,34%), com 49 ocorrências a menos. Além disso, no mês, o interior manteve zeradas as extorsões mediante sequestro, assim como no mesmo mês de 2014.

PROTEÇÃO À VIDA

O interior de São Paulo registrou diminuição de 10,65% nos homicídios dolosos no semestre. Foram registradas 956 ocorrências. É a segunda vez que o número de casos fica abaixo de 1.000, desde 2001.  A quantidade de ocorrência é a segunda menor da série histórica.

Com a redução, a taxa de mortes intencionais é de 8,7/100 mil habitantes.

No mês, a queda foi de 9,03%. O total de casos passou de 155 em junho de 2014, para 141 no mesmo mês deste ano – 14 ocorrências a menos. É o segundo menor número para junho de toda a série histórica. 

PRODUTIVIDADE POLICIAL – RECORDE DE PRISÕES

As polícias Civil e Militar alcançaram mais um recorde no número de prisões, tanto no semestre quanto em junho. A quantidade aumentou 9,28% no semestre, chegando a 55.219 registros.

Já a soma do mês aumentou 13,11%, com 9.783 registros. Em junho do ano, foram registradas 8.649. É também o maior número de prisões para a série histórica.

Os flagrantes de tráfico de entorpecentes também aumentaram e bateram recorde no período acumulado e no mês. Entre janeiro em junho, o total passou de 14.617 para 16.280 – alta de 11,38%.

Apenas em junho, houve aumento de 8,22%, com os casos passando de 2.555 para 2.765. O aumento representa melhora do indicador de produtividade policial e mais inteligência das polícias para apreender drogas e prender traficantes.

De janeiro a junho, as polícias apreenderam 5.243 armas – 2,26% a mais que no mesmo período do ano passado, quando 5.127 armas foram retiradas das ruas. Em junho, foram apreendidas 882 armas de fogo, o que representa aumento de 0,34% em comparação ao mesmo mês do ano passado, quando houve 879 apreensões.

Fonte: SSP

Comentários

Notícias relacionadas