Indaiatuba: Trabalho visa crianças com deficiência com problemas para ter acesso à escola

A Prefeitura de Indaiatuba por meio do Centro de Referência em Atenção à Pessoa com Deficiência, vinculado a Secretaria da Família e do Bem Estar Social está em período de conclusão da aplicação dos questionários sobre o BPC na escola (Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social). O objetivo é identificar as barreiras das crianças de 0 a 18 anos com deficiência encontram para ter acesso à escola ou as dificuldades que passam no âmbito escolar.

O grupo de gestão do BPC em Indaiatuba é formado por: Ana Paula Macorin; Alzira Ribeiro da Silva e Susana Martelo da Secretaria da Família e do Bem Estar Social; da Secretaria de Saúde a representante é Bernadete Sttifer e da Secretaria de Educação, Eliete Rodrigues. A primeira etapa aconteceu em 2009 com a adesão do programa, hoje o BPC na Escola está no Módulo de Acompanhamento. No dia 11 de agosto 11 pessoas participaram de capacitação para aplicar o BPC na escola.

O Módulo de Acompanhamento dos Beneficiários e suas Famílias é uma ferramenta do Sistema BPC na Escola que possibilita o registro do atendimento socioassistencial dos beneficiários do Programa e de suas famílias, pelos técnicos dos Cras (Centros de Referência da Assistência Social), no âmbito municipal. Esse módulo permite que os técnicos visualizem as situações diagnosticadas a partir do questionário de identificação das barreiras para o acesso e permanência na escola dos beneficiários do BPC; cadastrarem o Plano de Acompanhamento do Beneficiário; registrem as ações e atividades de acompanhamento realizadas e o encaminhamento para outras políticas setoriais; realizem o monitoramento de todo o processo de acompanhamento.

Após a coleta das informações as mesmas são inseridas no sistema pelo município que recebe a devolutiva do Governo Federal apontando as barreiras para iniciar um trabalho junto aos Cras. Todo esse processo visa promover a elevação da qualidade de vida e dignidade das pessoas com deficiência beneficiárias do BPC, preferencialmente os jovens, garantindo-lhes acesso e permanência na escola, bem como o acompanhamento de seus estudos por meio da articulação intersetorial e da gestão compartilhada nas três esferas de governo, entre as políticas de educação, assistência social, saúde e direitos humanos, favorecendo o desenvolvimento dos beneficiários.

Comentários

Notícias relacionadas