Indaiatuba: Secretaria da família e do bem estar social contabiliza as ações de 2014

Atendimento nos Serviços de Convivência e Fortalecimentos de Vínculos subiu 40%

 

A Secretaria da Família e do Bem Estar Social contabiliza e avalia as ações realizadas em 2014 que objetivaram trabalhar a prevenção e o fortalecimento das relações familiares e comunitárias. O setor comandado por Luiz Henrique Furlan teve destaque nas capacitações de funcionários e a ampliação no atendimento da Proteção Social Básica. Somente nos Cras (Centros de Referência de Assistência Social) houve um acréscimo de 11% comparando com 2013. Já com a expansão dos Serviços de Convivência e Fortalecimentos de Vínculos houve um aumento de 40% de atendimentos em relação ao ano anterior.

Essa ampliação ocorreu por meio da contratação de prestadores de serviços, os quais foram responsáveis pela execução direta dos mesmos, o que impactou no aumento da capacidade de atendimento. São serviços que trabalham com os diferentes ciclos de vida (crianças, adolescentes, jovens e idosos), com o objetivo de fortalecer as relações e estimular a convivência entre as pessoas da comunidade. Neste ano foi repensada a prática até então desenvolvida e a população atendida, o que resultou em um novo modelo e a criação de identidades visuais para cada Serviço de Convivência oferecido, tais como CrasMirim, CrasDignaIdade e CrasJovem. Passou-se a atender prioritariamente as famílias em situação de isolamento, trabalho infantil, vivência de violência e negligência, fora da escola ou defasagem escolar superior a dois anos, vulnerabilidade que diz respeito às pessoas com deficiência, dentre outras.

Em 2014 foram cerca de 28.600 pessoas indiretamente atendidas nos Cras. Com a expansão dos Serviços de Convivência e Fortalecimentos de Vínculos houve um aumento de 40% de atendimentos, comparando com 2013. Hoje corresponde a 330 participantes semanais, o que direciona a um atendimento para 1.320 pessoas indiretamente por semana.

De acordo com o secretário da pasta, o ano foi produtivo com resultados satisfatórios no atendimento geral. “Nosso trabalho em 2014 foi muito positivo, conseguimos ampliar o atendimento para a comunidade. Tivemos um bom aproveitamento com o CrasJovem e o CrasMirim além do serviço DignaIdade, ao todo foram 380 pessoas atendidas somente nestes três serviços. Além disso trabalhamos com os demais órgãos municipais para desenvolver o Programa Viver com a Central de Risco junto ao Social”, comenta Furlan e continua “O atendimento do Viver foi muito positivo, em oito meses atendeu 234 casos destes 80,8% foram encaminhados aos órgãos competentes; 19,2% receberam orientação profissional e 23,08% aderiram ao tratamento, sendo um número de grande adesão para o seguimento”, explica o secretário.

 

PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA

A Proteção Social Básica tem como objetivos prevenir situações de risco por meio do desenvolvimento de potencialidades e aquisições, e o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários. Destina-se à população que vive em situação de vulnerabilidade social decorrente da pobreza, privação (ausência de renda, precário ou nulo acesso aos serviços públicos, dentre outros) ou a fragilização de vínculos afetivos–relacionais e de pertencimento social (discriminações etárias, étnicas, de gênero ou por deficiências, dentre outras).

Os Serviços de Convivência e Fortalecimentos de Vínculos visa proporcionar a integração, socialização, favorecer o convívio na comunidade e promover a autoestima, através de atividades culturais, de lazer e discussão de temas: sendo direcionado para crianças, jovens adultos e idosos. Relacionados à fase adulta o serviço é desenvolvido nos Cras Jardim Oliveira Camargo, Parque Corolla e São Conrado, acompanhando atualmente 88 mulheres e suas respectivas famílias.

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para crianças é ofertado para a faixa etária de 6 a 13 anos por meio de atividades lúdicas, culturais, esportivas e de lazer. Os participantes descobrem novas formas de expressão e interação, possibilitando a autonomia, a aprendizagem e a proteção das crianças e suas famílias. O CrasMirim é desenvolvido pelos Cras do Jardim Oliveira Camargo, Tombadouro, Parque Corolla, São Conrado e Jardim Brasil. Atualmente as atividades desenvolvidas são: Jazz, Aikidô, Jogos Teatrais e Oficina “Reciclar e Enfeitar”. Além dessas atividades, os Cras desenvolvem os encontros sócioeducativos como tema principal a prevenção ao uso de drogas. Realiza-se também reuniões periódicas com os pais ou responsáveis para melhor acompanhamento das crianças e de sua respectiva família. Ao total, os Cras atendem diretamente 140 crianças, o que corresponde a 560 pessoas indiretamente.

O CRASJovem é voltado para o público de 14 a 17 anos, atende 120 pessoas visando o trabalho com as questões e conflitos da adolescência, amadurecendo esse adolescente para uma inserção mais consciente no mercado de trabalho. Os adolescentes são acompanhados diariamente por um Orientador Social durante as atividades de lazer, culturais e nos cursos/projetos desenvolvidos neste Programa, como, por exemplo, cursos de Inglês, Informática e Mercado de Trabalho.

Foi desenvolvido em parceria com a Toyota do Brasil o Projeto Ambientação para o CrasJovem. Tendo a Toyota um de seus principais pilares o respeito pelo meio ambiente, o Projeto tem o objetivo de promover a formação de cidadãos em prol do meio ambiente e da cidadania. Em 2014 o Ambientação teve como tema o Gerenciamento de Resíduos, visando a redução de materiais, tais como copos plásticos e lixo orgânico, o qual resultou em subsídios à formação da consciência crítica a respeito dos descartes, almejando impactos no cotidiano dos jovens e da comunidade na qual estão inseridos.

Utilizando da metodologia Toyota, o Projeto foi posto em prática nos Cras por um período de seis meses, implantando ações eficazes e sustentáveis que culminaram na redução média de 50% do descarte indevido de resíduos gerados pelos funcionários e pela população atendida no local.

Outro projeto de sucesso é o de Informática e Construindo o Futuro com Cidadania I, em parceria com o Educandário “Deus e a Natureza”. Foi oferecido aos jovens, com o objetivo de inseri-los no mercado de trabalho, um curso dividido em três módulos em que puderam ter noções básicas sobre o mundo do trabalho.

Também como parte do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para jovens. Voltado para o público a partir de 13 anos há o “Jornal Informando e Formando”, que tem como objetivo a formação de consciência crítica, a participação cidadã, a permanência do adolescente no sistema de ensino, a busca de conhecimentos e esclarecimentos de temas pertinentes à faixa etária, como, por exemplo: gravidez precoce, bullyng e drogas. As edições são lançadas trimestralmente e distribuídas gratuitamente no Município. Atualmente somente o Cras Parque Corolla desenvolve a atividade, totalizando 15 adolescentes participantes além das respectivas famílias que são acompanhadas através de reuniões, atendimentos e PAIF (Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família).

O Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para idosos é um espaço de discussão e orientação sobre seus direitos, promovendo a participação cidadã; oferece atividades culturais e de lazer, além do convívio comunitário. O Serviço é desenvolvido por todos os Cras, acompanhando atualmente 120 idosos e suas respectivas famílias.

 

DEMAIS AÇÕES DOS CRAS

Implantação definitiva do SAS (Sistema da Assistência Social), o que possibilitou a informatização dos prontuários, bem como do histórico de atendimento de cada família, a disponibilização destas informações em rede e a extração de dados para geração de relatórios. Este ano o Cras V foi realocado para o Jardim São Conrado.

A Secretaria da Família e do Bem Estar Social realizou este ano um processo de planejamento e execução de busca ativa das famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família em descumprimento de condicionalidades, bem como a ampliação do acompanhamento técnico das famílias beneficiárias por meio de sistema informatizado, com objetivos de identificar os motivos geradores do descumprimento e prevenir situações de risco/negligência, pois estas estão atreladas a frequência escolar e saúde. O sistema permite registrar o Acompanhamento Familiar, indicar e avaliar os resultados alcançados e consequentemente interromper os efeitos sobre o benefício (advertência, bloqueio e suspensão), não gerando prejuízos às famílias beneficiárias.

Foi elaborada durante este ano a capacitação técnica para profissionais dos Cras e aplicação de 164 questionários aos beneficiários do ‘Benefício de Prestação Continuada’ através do Programa BPC na Escola, Programa de Acompanhamento e Monitoramento do Acesso e Permanência na Escola das Pessoas com Deficiência Beneficiárias do BPC da Assistência Social. O Programa tem por objetivo promover a elevação da qualidade de vida e dignidade das pessoas com deficiência beneficiárias do BPC, preferencialmente de 0 a 18 anos de idade, garantindo-lhes acesso e permanência na escola, por meio de ações articuladas da área de saúde, educação, assistência social e direitos humanos.

Uma capacitação técnica referente ao Atendimento às Famílias em Situação de Vulnerabilidade também foi oferecido aos funcionários da Secretaria da Família e do Bem Estar Social. Além de outra capacitação dos profissionais atuantes nos Cras e na Secretaria Municipal da Família para entrevistadores e operadores do Cadastro Único para Programas Sociais

A pasta realizou a Mobilização Social do Centro de Artes e Esportes Unificados localizado à Rua Jordalino Pietro Bom no Jardim São Conrado. A mobilização social é caracterizada como um espaço público de encontro, debate e construção de agendas coletivas. Espaço que deve funcionar para articulação entre a comunidade, entidades e o poder público para múltiplas atividades, tornando-se referência no território local. Nos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs), a mobilização social é uma ferramenta para a indução da participação social durante o processo de implantação do equipamento, visando potencializar sua gestão.

 

OUTROS SERVIÇOS DO DEPARTAMENTO

O Paasi, através de ações socioeducativas, atende crianças de 6 a 11 anos e 11 meses de idade e suas famílias que se encontram em vulnerabilidade social.  Trabalha com sua capacidade máxima de atendimento com 75 crianças no contraturno escolar, oferecendo atividades esportivas, culturais, artesanais e de lazer.

O Projeto Bolsa de Estudos/Passe Transporte, conhecido como “Passe Bolsa” é oferecido a estudantes em situação de carência que, em contrapartida, realizam atividades comunitárias solicitadas pela Secretaria. O projeto prevê o reembolso de uma porcentagem da mensalidade ou do transporte. Em 2014 foram beneficiados 778 estudantes do Ensino Superior ou Técnico, tendo a Secretaria, disponibilizado R$ 790.000,00 para o Projeto, o qual subsidia parte do investimento realizado pelo aluno, contribuindo para que conclua sua primeira graduação ou curso técnico. O reembolso é mensal, sendo o primeiro no mês de março e o último reembolso no mês de dezembro.

A Secretaria da Família e do Bem Estar Social por meio do Departamento de Proteção Social Básica em parceria com o Instituto Gê Beleza e Lions Clube, ofereceu o curso profissionalizante “Bases e Brilhos”, o qual foi destinado a pessoas maiores de 16 anos e beneficiários dos programas sociais do município. O projeto visa à profissionalização através de aulas teóricas e práticas para o serviço de manicure e posterior encaminhamento para emprego em salões de beleza da cidade ou possibilidade de abrir um negócio próprio. Em 2013 houve a participação de 13 mulheres no Projeto. Já no 1º semestre de 2014 teve um aumento significativo quanto ao número de participantes, formando 20 mulheres. Já no 2º semestre 47 mulheres foram certificadas, totalizando 67 participantes.

O Renda Cidadã é de âmbito do Governo Estadual. Trata-se de um programa de transferência de renda temporária às famílias com renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo nacional. O benefício promove ações complementares e concede apoio financeiro temporário direto à família, visando a autossustentação e a melhoria na qualidade de vida da família beneficiária do programa. Atualmente a Secretaria faz o acompanhamento periódico para 350 beneficiários.

O Programa Ação Jovem também é de âmbito do Governo Estadual e objetiva promover a inclusão social de jovens, mediante a transferência de renda como apoio financeiro temporário para estimular a conclusão da escolaridade básica e a oferta de atividades complementares, com foco na preparação para o mercado de trabalho. Há o acompanhamento periódico de 37 beneficiários no Município.

 

CADASTRO ÚNICO

Criado em julho de 2001 pelo Governo Federal, o Cadastro Único tem por objetivo retratar a situação socioeconômica da população de todos os municípios brasileiros. Com essa ferramenta, que mapeia e identifica as famílias de baixa renda, é possível conhecer as principais necessidades da população e, assim, poder subsidiar a formulação e a implantação de serviços sociais que as atendam. A utilização do Cadastro Único proporciona maior abrangência dos programas sociais, ajuda a identificar os potenciais beneficiários e evita a sobreposição de programas para uma mesma família.

Em Indaiatuba este ano foi dado início do cadastramento em visita domiciliar através de internet móvel, foram cadastradas mais 80 famílias relacionadas com o Programa Minha Casa Minha Vida. O setor também realizou a busca ativa 1.757 beneficiários do Benefício de Prestação Continuada para inserção e atualização do Cadastro Único, visando à vinculação das famílias aos programas sociais. Atualmente o total de atendimentos é de 2.200 entre novos cadastros e atualizações cadastrais.

 

PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA

O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza. Tem como foco de atuação as famílias com renda per capita inferior a R$ 77 mensais e está baseado na garantia de renda, inclusão produtiva e no acesso aos serviços públicos. Até outubro de 2014 Indaiatuba possui 1.667 beneficiários do Bolsa Família.

No município, 96,29% das crianças e jovens de 6 a 17 anos do Programa Bolsa Família têm acompanhamento de frequência escolar. A média nacional é de 92,03%. “O município está acima da média, mas ainda assim é importante que as Secretarias de Assistência social e de Educação continuem trabalhando juntas para aumentar o número de famílias cujos filhos têm frequência escolar verificada”, comenta o secretário Furlan.

A Secretaria realizou uma capacitação para aproximadamente 100 profissionais das Unidades de Saúde responsáveis pelo acompanhamento dos beneficiários do Programa Bolsa Família. O objetivo da capacitação foi dar subsídios e conhecimento teórico do Programa Bolsa Família, com o intuito de aprimorar o devido acompanhamento. Outra Capacitação foi aos profissionais atuantes nos Cras e na Secretaria Municipal da Família e do Bem Estar Social para operadores do Sibec (Sistema de Gestão de Benefícios).

Na área da saúde, o acompanhamento chega a 82,17% das famílias com perfil, ou seja, aquelas com crianças de até 7 anos e/ou com gestantes. A média nacional é de 73,44%. O município está acima da média.

O BPC (Benefício de Prestação Continuada) é um benefício da Política de Assistência Social, que integra a Proteção Social Básica no âmbito do SUAS que assegura a transferência mensal de um salário mínimo ao idoso, com 65 anos ou mais, e à pessoa com deficiência, de qualquer idade, com impedimentos de longo prazo, de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas. Temos em Indaiatuba 1.617 beneficiários idosos e 1.130 beneficiários com deficiência.

 

 

DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL

O Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) é uma unidade pública que oferta serviços especializados e continuados as famílias e indivíduos nas diversas situações de ameaças ou violação de direitos. Atende famílias em decorrências dos direitos violados, visando fortalecer os vínculos familiares e comunitários, contribuindo para que estas possam enfrentar com autonomia os revezes da vida pessoal e social.

O público alvo do Creas são crianças e adolescentes vítimas de violência, abuso ou exploração sexual; crianças e adolescentes vítimas de violência doméstica, como: física, psicológica e negligencia; crianças e adolescentes na vivência do trabalho infantil salvo na condição de aprendiz; mulher em situação de violência; adolescente em cumprimento de medidas sócio educativas de Liberdade Assistida (LA) e Prestação de Serviço a Comunidade (PSC); idoso com seus direitos violados; crianças, adolescentes, jovens adultos, idoso e famílias em abordagem social e em situação de rua.

A equipe do Creas realizou em 2014 mais de 4.600 atendimentos a famílias e indivíduos de acordo com o público. As principais atividades oferecidas para as famílias e indivíduos são: acolhimento, escuta, atendimentos individuais e grupais, visita domiciliares, busca ativa, rondas e abordagem social, acompanhamento e monitoramento dos casos articulação e fortalecimento com a rede do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente, capacitações para equipe, reuniões intersetoriais, acompanhamento dos casos, realização de campanhas educativas, palestra sócio educativas a famílias, oficinas de convivência de trabalho sócio educativo, encaminhamento a rede sócio assistencial, passeios culturais, lazer e esportivo entre outros.

 

CENTRO DE REFERENCIA EM ATENÇÃO A PESSOA COM DEFICIÊNCIA

O Centro de Referência em Atenção à Pessoa com Deficiência é uma unidade pública que oferta serviços, projetos e atividades de convivência para a pessoa com deficiência, possibilitando a inclusão social para o exercício pleno de sua cidadania, respeitando suas limitações, potencialidades e desejos, valorizando sua autoestima.

Atende também famílias e indivíduos em decorrência dos direitos violados, visando, fortalecer os vínculos familiares e comunitários e promovendo a autonomia, a inclusão e a melhoria da qualidade de vida das pessoas participantes.

A equipe do Centro de Referencia em 2014 realizou 2.317. Sendo: Lista de Espera, 13; Projeto Gente Eficiente, 1.098; Atendimentos (pessoas em situações de violência ou violações atendidas no Paefi), 172; Visitas Domiciliares, 75; Plantão Social, 105; Curso de Libras, 146; Mercado de Trabalho, 680; Curso de Informática, 28.

As principais atividades oferecidas no Centro de Referencia para a pessoa com deficiente e famílias foram: oficinas educativas; pintura em madeira, tecido e tela; bijuteria; costura; boneca de pano e bordado; apoio pedagógico; culinária; cerâmica e modelagem em argila; desenho artístico; horta; acolhimento e escuta; atendimentos individuais e grupais; visita domiciliares; realização de campanhas educativas; palestras sócios educativas as famílias; cadastramento, encaminhamento a rede sócio assistencial, indústria e comércios; passeios culturais, lazer e esportivo e Desfile de Moda Inclusivo.

As ações de 2014 foram: curso básico de adereços e elementos cênicos com Paulo Prachedes; curso de Pintura em Tecido; palestra motivacional com Roberto Nogueira; palestra sobre Inclusão no Mercado de Trabalho da Pessoa com Deficiência; capacitação BPC na Escola – módulo acompanhamento com gestora estadual Yara Savini; ida ao Cine Topázio com os jovens do Projeto Gente Eficiente; manhã de lazer no Centro Esportivo do Trabalhador com demais entidades do município; participação na Ação Solidária; realização da Palestra na empresa Fox.Com sobre Deficiência Auditiva e Libras; Palestra Senai Indaiatuba sobre Inclusão no Mercado de Trabalho; visita no Centro Dia/Campinas; capacitação dos motoristas e cobradores da Viação Indaiatubana em conjunto com o Comdefi; realização da festa Junina; capacitação dos técnicos dos Cras para o programa BPC na Escola; vivência na rodoviária – capacitação dos motoristas e cobradores da Viação Indaiatubana; ação na Praça Prudente de Moraes referente à Campanha em Respeito às vagas de estacionamento para Pessoas com Deficiência e idoso, em conjunto com o Comdefi e o Conselho do Idoso; realização do V Desfile de Modas Inclusivo; organização e realização da Semana Municipal dos Diretos da Pessoa com Deficiência; em novembro e dezembro a e exposição dos Trabalhos da oficina de Pintura em Tela; apresentação da “Nossa Versão Especial do Mamma Mia”, no Ciaei; Feira de Natal na Prefeitura Municipal e passeio ao Wet´n Wild.

 

PLANTÃO SOCIAL

O plantão social presta acolhimento à população que procuram a Secretaria e não residem nas áreas de abrangência dos Cras para atendimento em situação emergencial que consiste em situação de risco pessoal, social e econômica. Em 2014 foram realizados cerca de 3.600 atendimentos pontuais.

Os procedimentos específicos são: parcelamento e isenção de serviço funeral; orientação e encaminhamento para os Serviços da Rede Sócio Assistencial e Programas de Transferência e Geração de Renda; Bolsa Família; BPC; Ação Jovem; Renda Cidadã; PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil); Solicitação de 2ª Via de Certidão de Nascimento; Visitas Domiciliares; Orientação e acompanhamento aos órgãos públicos e privado e triagem para recebimento de Cesta Básica.

 

PROJETO EDUCAÇÃO ALIMENTAR

O projeto ‘Educação Alimentar’ ministrado pelo Cresans (Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável) ministrou o curso com duração de cinco meses e realizou aulas semanais na Cozinha Experimental. As aulas foram produzidas pela nutricionista responsável pelo curso e que durante esse período, abordou temas relacionados às patologias apresentadas especificamente pelos grupos atendidos. Na sequência foi realizada a execução de pratos, utilizando técnicas dietéticas através de uma culinarista devidamente capacitada. Procedimentos estes tem a finalidade de manter a qualidade nutricional e a máxima preservação do alimento, para melhor aproveitamento no organismo.

Os participantes receberam atendimento clínico na Sala de Avaliação Nutricional onde foram realizadas: Anamnese Alimentar, Avaliação física e de Exames bioquímicos, assim como Orientações Nutricionais de acordo com as patologias apresentadas.

Os resultados apresentados estão diretamente relacionados às formas de preparo dos alimentos, e as orientações nutricionais, contribuindo efetivamente para a prevenção e o tratamento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis. Como: melhora na qualidade alimentar e aporte nutricional; redução da obesidade; melhora na qualidade de vida no tratamento do câncer e manutenção da glicose.

O Projeto proporcionou aos beneficiários, capacitação, conhecimento e o acesso à alimentação saudável garantindo melhor qualidade de vida. Em 2014 foram ofertadas 360 vagas, havendo a conclusão de 284 participantes e atendendo indiretamente 1.136 pessoas, sendo fornecidas 497cestas básicas.

Hoje, o conceito de SAN (Segurança Alimentar e Nutricional) adotado em nosso país consiste na realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras de saúde que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis. Com base nesse conceito, durante o decorrer do ano, houve a necessidade da revisão do planejamento, sendo o mesmo adequado e reformulado de acordo com as diferentes realidades encontradas, envolvendo e mobilizando os participantes e toda equipe do Cresans.

Foram atendidos prioritariamente, os grupos que estão mais expostos a riscos de insegurança alimentar e nutricional e aos riscos de violação ao DHAA (Direito Humano a Alimentação Adequada), ou seja, os sujeitos que têm menos condições de superar esses riscos, tais como os usuários da Assistência Social que se encontra em situação de vulnerabilidade social.

Dos atendimentos individuais, houve encaminhamentos para toda a rede, gerando ações intersetoriais que passaram pelos setores de maneira articulada. Considerando que 80% do público inicial concluíram o Projeto, os resultados foram alcançados de forma efetiva, alcançando 68 bairros e atingindo todas as regiões do município.

Os resultados foram o combate ao desperdício de alimentos e estímulo a um processo constante de aprendizagem sobre a alimentação adequada e saudável; qualidade de vida; elevação da autoestima; fortalecimento de vínculos comunitários; alternativas de geração de renda; autonomia; intersetorialidade e multiplicação das ações.

 

PROJETO DESPERTAR

Atendimento de 891 famílias com cesta básica e realização de palestras mensais, com o objetivo de facilitar o acesso de informação sobre a prática de hábitos alimentares saudáveis. Para pronto atendimento foram atendidas 680 famílias até novembro com cestas emergenciais, as quais necessitavam de atendimento imediato. Totalizando nos dois projetos 1.570 famílias beneficiadas com cestas básicas.

 

PROJETO MÃOS DADAS

Em parceria com o Funssol, recebendo a doação proveniente da iniciativa privada e repassada para o Cresans para seleção e distribuição dos alimentos. Foram recebidas 8 toneladas 634 quilos e 800 gramas de alimentos para serem entregues as Entidades Sociais.

 

TERCEIRO SETOR

Em 2013 foi criado o Núcleo do Terceiro Setor que visa promover e fornecer as entidades sociais de Indaiatuba à oportunidade de participar de várias ações em favor da melhoria, capacitação, informação dos profissionais do Terceiro Setor para que possa administrar suas organizações com senso de oportunidades empreendedoras. Em outra vertente é o canal de mobilização de recursos para as entidades de Indaiatuba.

Em 2014 os trabalhos foram continuados e desenvolvidos, com: Portfolio Social das Ongs de Indaiatuba, Campanha I.R. onde foram arrecadados mais de 1 milhão de reais (empresas e pessoas físicas). Trabalho de conscientização social, diagnóstico e monitoramento para realizar políticas publicas sociais em Indaiatuba. Também foi realizada uma parceria com a Max Planck que realizou o trabalho de profissionalização das ONGs principalmente nas áreas de nutrição, pedagogia, direito, RH, Marketing e Educação Física.

Um dos pontos altos do setor foi o Festival das Ongs que atraiu cerca de 750 pessoas na sala Acrísio de Camargo no Ciaei (Centro Integrado de Apoio a Educação de Indaiatuba), o evento visou à união das ONGs e a combinação de esforços e pensamentos para o bem comum, além de apresentar a população o trabalho desenvolvido com a comunidade em vulnerabilidade social. Os participantes puderam conferir apresentações de dança e música de crianças, adultos e terceira idade; atendidos pelas mais de 20 ONGs de Indaiatuba. O evento contou com o apoio da Fundação Toyota; Programa Envolvi; AESCI (Associação das Empresas de Serviços Contábeis de Indaiatuba); Max Planck e patrocínio da Croissant e Cia.

Os principais eventos realizados ao longo do período foram: Ação Solidária; visita a Feac (Federação das Entidades Assistenciais de Campinas); palestra da Feac no Centro de Convenções; seminário “Prestação de Contas das Entidades do Terceiro Setor” no Sindicato dos contabilistas de São Paulo; Caminhada de prevenção do Câncer Vollac; Reuniões do Núcleo do Terceiro Setor com assistentes Sociais e Coordenadores dos projetos; IV Forúm de prevenção e Combate a Violência Doméstica e Sexual contra a Criança e Adolescente junto com o CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente); Capacitação para Elaboração de Projetos destinada aos assistentes sociais e coordenadores de projetos das entidades locais; treinamento de Qualidade. Compromisso e Participação da Entidade; seminário Feac sobre a participação das entidades privadas na execução das políticas públicas frente à organização do Estado; doações de mais de 16 mil agasalhos as entidades locais em parceria com os colaboradores da Toyota.

 

Crédito: Arquivo- Laís Fernandes SCS/PMI

Comentários

Notícias relacionadas