Indaiatuba: Piscinas da Secretaria de Esportes á estão equipadas com ralo antisucção

Medida visa garantir maior segurança para mais de 4 mil usuários

A Secretaria Municipal de Esportes concluiu a instalação de ralos antisuccção, tipo “chuveiro”, nas sete piscinas dos núcleos esportivos municipais Parque Corolla, Rêmulo Zoppi, Califórnia e Centro Esportivo do Trabalhador. Com pequenos orifícios no lugar das grades tradicionais, o equipamento elimina o risco de sucção do corpo ou aprisionamento dos cabelos, evitando acidentes e conferindo maior segurança aos mais de quatro mil usuários mensais das piscinas, alunos dos programas Esporte Cidadão e Lazer, nas modalidades natação e hidroginástica. “Estamos sempre buscando formas de oferecer melhor estrutura, comodidade e segurança à população, e a instalação deste equipamento atende a este objetivo, principalmente porque temos muitas crianças e jovens em nossos projetos”, explica o secretário municipal de Esportes Humberto Panzetti. “Com esta medida, garantimos tranquilidade para pais e alunos”, completa.

Ao equipar as piscinas dos núcleos esportivos municipais com o novo equipamento, a Prefeitura Municipal se antecipa às exigências do Projeto de Lei 1.162/07, destinado à prevenção de acidentes em piscinas, aprovado em junho último pela Câmara dos Deputados e que se encontra agora na Comissão de Seguridade Social e Família, devendo ainda ser votado pelo Senado. Entre as medidas que se aplicarão a piscinas públicas e privadas, está a instalação dos ralos antisucção. Também atende ao disposto na Lei Municipal 6.309, de 28 de maio de 2014, que proíbe o funcionamento de bombas de sucção em piscinas coletivas durante o período em que estiverem abertas ao público, a menos que o local esteja equipado com o ralo antiaprisionamento.

De acordo com a Sobrasa (Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático), dados do sistema Datasus mostram que, em 2012, 167 pessoas morreram afogadas em piscinas ou banheiras no Brasil, ou uma morte a cada dois dias, sendo que 53% delas tinham entre 1 e 9 anos de idade. Embora não existam informações específicas no sistema de quantos destes casos foram causados por acidentes envolvendo os ralos das piscinas, a entidade estima que este patamar seja de 28%, considerando que em sua maioria as vítimas foram crianças ou adultos que sabiam nadar.

 

Foto:  Arquivo – Eliandro Figueira – SCS/PMI

Comentários

Notícias relacionadas