fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Hoje é dia do feirante! Veja algumas curiosidades sobre as Feiras livres

Se você está passando por um dia estressante e precisa relaxar, vá até a feira mais próxima! Os feirantes têm o dom de divertir a freguesia e conquistar pela simpatia.

Segue abaixo algumas curiosidades sobre as Feiras livres:

Primeira Feira Livre

A primeira feira livre do Brasil aconteceu em São Paulo, mais precisamente no Largo General Osório, no ano de 1914 do dia 25 de agosto. Por esta razão, o Dia do Feirante é celebrado nesta data. Washington Luis era o prefeito de São Paulo da época e foi ele quem oficializou as feiras livres no Brasil, a partir do Ato 625.

Ideia

A ideia de comercializar produtos alimentícios ao ar livre surgiu dos próprios comerciantes. Eles vendiam os alimentos para os restaurantes e mercearias e o que sobrava do estoque colocavam a venda por preços mais baixos diretamente para o consumidor.

Condições

A prática se popularizou, mas a armazenagem e o manuseio dos produtos não eram os mais adequados, fazendo com que as condições de higiene das feiras da época fossem bastante precárias. Atualmente, apesar das condições higiênico/sanitárias das milhares de feiras espalhadas pelo país, ainda não serem as ideais, muitos feirantes já se conscientizaram da importância de manter seu produtos sempre frescos e manuseá-los da forma correta.

Comodidade

Este profissional desempenha um importante papel para o consumidor ávido por preços mais em conta ao seu orçamento, oferecendo às pessoas a chance de comparar preços sem precisar se deslocar muito para isso. Basta andar alguns metros até a próxima barraca. Mas é importante que o feirante exija que todos que trabalhem em seu negócio sigam à risca todas as normas da legislação sanitária em vigor, para não prejudicar a saúde dos seus clientes e por consequência manter a clientela fiel. Para tanto, ele também deve ser bem informado sobre o assunto.

Realização

O dia do feirante é comemorado em 25 de agosto, data que marcou a realização da primeira feira livre no país, no Largo General Osório, em São Paulo, no ano de 1914.

Importância

Normalmente, nas cidades do interior brasileiro, as feiras livres são consideradas pelas famílias locais um dos mais importantes mecanismos de abastecimento de alimentos devido ao baixo preço e até mesmo pelos costumes da região. Para muitos, fazer compras na feira é considerado um momento de lazer.

Olha a Diversidade, Freguesa!

O sucesso das feiras livres foi tão grande que persistem até os dias de hoje, pois os produtos estão em ótimo estado de conservação, fresquinhos, parecem até que foram colhidos na hora. Além das folhagens, leguminosas, ovos e frangos, também são comercializados vários outros produtos. São barracas de pastéis e caldo de cana, de defumados como linguiças e carnes, queijos, doces, salgadinhos, farinhas, além de outros que não tem nada a ver com o meio, mas que também são vendidos no local, como roupas, DVDs, CDs, consertos de panela etc.

Plantação

O trabalho na produção de hortaliças e verduras não é tarefa fácil. É necessário cuidar do preparo da terra, adubando-a, plantar as sementes quando a terra estiver pronta, regar todos os dias, tirar as pragas, bater pesticidas ou produtos naturais que eliminam os bichinhos, colher, separar os alimentos, encaixotá-los ou amarrá-los fazendo os manolhos (pacotes), dando condições aos produtos de serem comercializados.

Gritos

Além de produtos bons e bonitos, outra forma de chamar a atenção é como os feirantes abordam a clientela, com brincadeiras, cantadas e gritos.
Recentemente saiu um decreto em São Paulo proibindo os gritos nas feiras livres, pois consideram que os mesmos incomodam os clientes, causando tumulto ao ambiente.

Membros da Família

É muito comum que os atendentes das bancas sejam membros de uma mesma família, mantendo uma cultura que vai passando de geração em geração, a de se plantar, colher e comercializar, armando suas barracas logo nas primeiras horas do dia para garantir o sustento de suas famílias.

Clientela

Várias pessoas conseguem licença na prefeitura para montar uma barraca numa feira livre, o que torna a concorrência bem grande, devido aos produtos que aparecem repetidos. Isso faz com que os feirantes combinem os preços dos produtos, para ninguém sair prejudicado. Mesmo assim, vemos aqueles que abaixam os preços, fazendo as promoções de última hora, tentando conquistar uma clientela maior.

Aparelhos

A lei estabelece o horário de montagem e desmontagem das feiras, que devem ser entre as seis da manhã e 13:30 h, além de exigir que os feirantes usem luvas descartáveis e uniformes de acordo com o produto comercializado.

Pesquisas

Pesquisas demonstram a insatisfação que a lei causou, tanto nos feirantes como nos fregueses. Um feirante desabafa contando que gritar é a forma de jogar o estresse fora, já que sua mulher é quem grita em casa. Da mesma forma, uma senhora reclama que o ambiente ficou triste, pois os gritos davam a oportunidade de descobrir as promoções, além de animar as compras.

Estacionamento e Banheiros

Usar os jornais velhos para fazer os embrulhos também já era. Todas as mercadorias devem ser empacotadas em sacolas plásticas ou de papel.
Segundo o decreto, as feiras também devem acontecer em locais que tenham estacionamento, tanto para a freguesia quanto para os feirantes, além de banheiros públicos.

Princesa

Que atire um tomate quem nunca ouviu o clássico grito de feira: “Mulher bonita não paga nada, mas também não leva”. Feirantes são mestres em criar bordões para atrair a clientela. Adoram chamar a “madame” (tanto faz se for a copeira ou a própria) de rainha, princesa, boneca e moça, independentemente da idade da compradora.

Contas

Você já notou a habilidade que os feirantes têm em fazer contas de cabeça? Somam e multiplicam valores e quantidades, dão descontos e tudo de cabeça! Vez ou outra o japonês da banca de verduras pega a caneta Bic – que tradicionalmente fica apoiada na orelha – e rabisca uns cálculos!

Encontros

Foto: Dennis Moraes

Ao contrário do que se pode pensar à primeira vista, a feira está longe de ser um mero lugar de comercialização de frutas, verduras e outros tipos de mercadorias. É um ponto de encontro entre as pessoas, um lugar para se comer pastel frito na hora e beber garapa e até fazer novas amizades.

Lei

A partir do Ato 625, o prefeito da capital paulista, Washington Luis, oficializou e implantou as feiras livres no Brasil, sendo que hoje seguem as determinações da Lei nº 492/84.

 

Clique aqui e encontre a Feira Livre mais próxima de você!

 

Mensagens com Amor

 

Comentários