Guarda Civil de Nova Odessa e Polícia Militar ‘se aliam’ para trocar informações


GCM disponibilizará um rádio de comunicação para a PM e emitirá alertas em caso de identificação de veículos suspeitos

 

Apesar do trabalho conjunto das forças policiais não ser novidade em Nova Odessa, no último dia 17 de setembro, outro importante passo foi dado em direção a ações estratégicas ainda mais efetivas. Isso porque, através de uma recente parceria firmada entre a Guarda Civil Municipal e a Polícia Militar, a corporação novaodessense terá acesso as principais estatísticas criminais do órgão, enquanto a PM receberá informações do sistema municipal de videomonitoramento.

Além da troca de informações entre os dois órgãos de segurança pública, o que permitirá o desenvolvimento de ações estratégicas a fim de combater os índices de criminalidade, a GCM Nova Odessa também irá disponibilizar um aparelho de rádio comunicação portátil à Polícia Militar, que auxiliará na integração e melhor distribuição das viaturas durante ocorrências.

O HT (rádio) ficará na base da Polícia Militar de Nova Odessa e quando o sistema de videomonitoramento identificar alguma ocorrência, o Centro de Controle Operacional irá, além de comunicar as viaturas em patrulhamento da GCM, comunicar a base da PM por meio de uma frequência exclusiva”, explicou o diretor comandante da GCM Nova Odessa, Robson Fontes Paulo.

Segundo o comandante da 1ª Cia da Polícia Militar de Sumaré, Capitão Michel Ricardo Berbel, o órgão disponibilizará à GCM os dados trimestrais levantados pela PM. “Temos dados quantitativos, a PM faz o monitoramento criminal, o que a gente chama de ‘mancha criminal’, ou seja, os dados dos últimos três meses apontam onde os crimes estão ocorrendo em Nova Odessa”, disse.

Berbel explicou ainda que a Guarda Civil Municipal terá acesso a informações como perfil de criminosos, horários e locais com maior índice de criminalidade, além de itens específicos como o que mais é roubado e quais os crimes que estão ocorrendo com maior frequência e em qual bairro da cidade.

Queremos integrar todas as guardas que compõem os municípios do 48º BPM-I (Nova Odessa, Sumaré, Monte Mor e Hortolândia) e compartilhar essas informações criminais com elas”, disse. Segundo ele, a mesma proposta foi apresentada para Sumaré, Hortolândia e Monte Mor. “Nova Odessa está mais avançada”, acrescentou.

 

VIDEOMONITORAMENTO – Durante a posse da nova diretoria do Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) de Nova Odessa, realizada na última quinta-feira, dia 17 de setembro, o comandante da 1ª Cia da Polícia Militar de Sumaré, Capitão Michel Ricardo Berbel elogiou a eficiência do sistema de videomonitoramento e destacou a importância da ferramenta para a redução de índices de criminalidade.

Trabalhei nos últimos nove anos na região de Ribeirão Preto e lá tem um projeto que chama Olho de Águia e todo o centro comercial de Ribeirão é monitorado. Lá foi feito uma parceria com a Associação Comercial, que foi quem bancou esse projeto e sala de monitoramento fica na base da 1ª Cia de Ribeirão com PMs trabalhando 24 horas no monitoramento”, contou o capitão.

Segundo ele, a grande diferença entre o sistema implantado em Ribeirão Preto e Nova Odessa são as câmeras OCR – que fazem a leitura dos caracteres das placas dos veículos.

Lá (em Ribeirão Preto) não tem as câmeras chamadas de radar inteligente e não é possível identificar se são veículos roubados ou furtados, por exemplo. O trabalho que pode ser feito com os dados estatísticos aqui, com os recursos que esse ‘radar’ proporciona é maior, é mais eficiente”, disse.

Berbel conta que mesmo sem câmeras OCR, a cidade onde trabalhou diminuiu o índice de roubos no centro da cidade. “Diminuiu absurdamente o roubo na área comercial e, sem duvida nenhuma, o sistema de videomonitoramento contribui para a redução dos índices de criminalidade, tanto é o interesse da Polícia Militar de ter acesso e contribuir com as estatísticas”, concluiu.

O Sistema de Videomonitoramento de Nova Odessa conta com 18 câmeras instaladas em diferentes pontos da cidade e é integrado a outros 11 municípios que também possuem a ferramenta, monitorando cerca de 8.900 veículos. Em breve, a cidade de Campinas também fará parte das estatísticas.

 

Fotos: Osnei Réstio

Comentários

Notícias relacionadas