fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Fundação Romi celebra 63 anos de sua instituição

“…Tenho certeza, não deixarão perecer isto que servirá a todos. Isto me orgulha muito…” trecho do discurso de Américo Emílio Romi durante a instituição da Fundação Romi em 29 de junho de 1957.

E assim, inicia a história da Fundação Romi que comemora nesta segunda-feira, dia 29 de junho, 63 anos de promoção do desenvolvimento social e humano através da educação cultura. Em 2019, beneficiou mais de 42 mil pessoas, por meio de suas três áreas – o Núcleo de Educação Integrada, o Centro de Documentação Histórica e a Estação Cultural, fortalecendo os anos dedicados à promoção e ao fomento da Educação e da Cultura em Santa Bárbara d´Oeste e região. Foram centenas de alunos da educação básica, milhares de documentos preservados no acervo histórico, dezenas de oficinas, feiras, exposições, expedições, intervenções, manifestações, espetáculos, formações, visitações, projetos e investimentos.

 

No dia da instituição, em 1957, as solenidades tiveram início pela manhã com alvorada e missa. Às 9 horas, na Indústrias Romi, no pavilhão onde funcionava a linha de montagem do Romi-Isetta, foi realizada a cerimônia de assinatura da escritura pública da Fundação Romi, pelo casal Américo Emílio Romi e Olímpia Gelli Romi. Francisco Fornazari assinou como testemunha. Durante as comemorações houve o pronunciamento do funcionário mais novo, Írio de Carvalho de Azevedo. A cerimônia contou com a presença de funcionários e membros da família Romi. Nessa época, a Indústrias Romi, chamada de Máquinas Agrícolas Romi, estava situada na avenida Pérola Byington, nº56.

 

A caneta usada na data, um objeto histórico, encontra-se exposta no hall do CEDOC-Centro de Documentação Histórica da Fundação Romi. Outro marco é o Obelisco, que foi ofertado pelos funcionários da então Máquinas Agrícolas Romi à família Romi, e que desde 1960 até hoje está na entrada do NEI-Núcleo de Educação Integrada da Fundação Romi. “A Fundação Romi foi construída e é constituída por pessoas que entendem que as transformações pelas quais ela passou em todos esses anos, sempre inovando com olhar para o futuro, com raízes na essência de sua origem”, afirma o superintendente da Fundação Romi, Vainer Penatti.

 

Em 1957 o casal Américo Emílio Romi e Olímpia Gelli Romi inicia o legado: promover o desenvolvimento social de Santa Bárbara d´Oeste e região através da educação e da cultura. “É disso que se trata mais este ano de comemorações: transparência, comprometimento e gratidão. A  cada manifestação comemorativa, é possível reconhecer tudo o que forma o legado da Fundação Romi, suas áreas e seus projetos em prol da comunidade”, finaliza Vainer Penatti.

 

 

Sobre a Fundação Romi

Seu legado iniciou em 1957, em Santa Bárbara d’Oeste, pelo casal Américo Emílio Romi e Olímpia Gelli Romi. Tendo como missão promover o desenvolvimento social e humano através da educação e cultura, a Fundação Romi é pioneira na promoção da comunidade regional e na realização de ações sociais, beneficiando mais de 30 mil pessoas, por ano, através de seus dois grandes eixos: Educação e Cultura. Mantenedora do Núcleo de Educação Integrada, sua escola de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio, oportuniza a formação integral, autônoma e protagonista de crianças, adolescentes e jovens. Promove, por meio de seu Centro de Documentação Histórica, a preservação da história da cidade e região com o processamento técnico da memória do município para guarda, preservação e disponibilização do acervo à população para consulta e pesquisa. Tem na educação patrimonial, destinada para alunos da educação básica, a disseminação do conhecimento da história local como elemento de cultura e cidadania. Na Estação Cultural de Santa Bárbara d´Oeste que, por meio de oficinas livres, culturais e de formação, projetos de fomento à economia criativa, de elevação do status cultural e de ações socioeducativas atende milhares de pessoas por ano. A Fundação Romi está localizada à Avenida João Ometto, 200, Jd. Panambi, em Santa Bárbara d´Oeste. (19) 3499-1555. www.fundacaoromi.org.br.

Comentários