fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Santa Bárbara d´Oeste

Estação Cultural da Fundação Romi divulga agenda de lives

Em seu perfil do Instagram, Estação Cultural da Fundação Romi realiza Lives nos próximos dias

Desde o início do Distanciamento Social, a Estação Cultural da Fundação Romi está com suas atividades presenciais suspensas. Para continuar atendendo o público, que está em casa, a opção adotada foi realizar ações no mundo virtual. Uma das propostas é “Estação Cultural Live!” no perfil do Instagram @estacaoculturaldafundacaoromi, com convidados diversos para falar sobre arte e cultura.

A primeira Live contou com a participação do maestro Paulo Bellan, coordenador pedagógico do projeto Ninho Musical. Durante 60 minutos de bate-papo, assuntos como os 10 anos do projeto, a música como ferramenta de transformação social e auxiliando em tempos de Pandemia, música clássica, foram abordados com uma ótima interação do público que acompanhou.

As próximas Lives, que já estão agendadas, trarão assuntos diversos. No dia 20 de maio, quarta-feira, às 19 horas, o consagrado fotógrafo Ricardo Martins é o convidado. O assunto será “Fotografia: natureza e cultura”. “O Ricardo foi parceiro nosso durante a confecção do livro ‘Santa Bárbara 200 anos’. Ele é o responsável por toda parte ilustrativa”, explica o superintendente da Fundação Romi Vainer Penatti.  “Quem acompanhar a Live, com toda certeza, verá a fotografia com um olhar diferente, a partir do compartilhamento das vivências do Ricardo”, finaliza.

Já no dia 25 de maio, às 17 horas, Neto Schmidt, empreendedor criativo de terrários e quadros vivos e participante da Estação Artesanal, falará sobre “A importância do artesanato em meio ao Distanciamento Social”. “Queremos que nosso público, que está em casa por motivos de força maior, aproveitem nossas mídias para adquirirem conhecimento”, conta a assistente cultural Natália Fernandes Rocha. “Oportunizamos, através das Lives, espaço para que os fazedores de artes e cultura mostrem seus trabalhos, e assim fomentos a economia local e regional”, complementa.

Para finalizar o mês de maio, na sexta-feira dia 29, o ator, educador e contador de histórias, Amauri Oliveira, falará de toda sua vivência na Live “O consumo de arte e cultura em meio a Pandemia”.  “Durante as Lives o público pode interagir, enviar suas perguntas ou somente comentar”, fala Natália. “Trazemos este assunto para mostrar como a arte e a cultura estão contribuindo no distanciamento Social, e também como aumentou seu consumo, além das perspectivas para um futuro próximo”, conclui.

Até o final da quarentena, seguindo recomendações dos governos Estadual e Municipal, a Estação Cultural da Fundação Romi segue fechada. Para quem está em casa, e busca de adquirir conhecimento, no site www.fundacaoromi.org.br/estacaocultural  há uma parte dedicada à história da Estação Ferroviária de Santa Bárbara d’Oeste, desde quando foi assinado para construção do ramal ferroviário, em 1902, até a inauguração do novo Memorial da Ferrovia, em 2019. A coluna on-line Estação Memória é publicada toda quinta-feira na fanpage do Facebook (https://www.facebook.com/EstacaoCultural/), Instagram (@estacaoculturaldafundacaoromi), Twitter (@est_cultural) e Linkedin da Fundação Romi. No canal do Youtube da Fundação Romi há vídeos de atividades que foram realizadas no espaço plural e multicultural.

 

Sobre a Estação Cultural

 

Inaugurada em 2007, a Estação Cultural ocupa a centenária estação ferroviária de Santa Bárbara d´Oeste, revitalizada e mantida pela Fundação Romi. Em sua trajetória aproximadamente 200 mil pessoas já foram beneficiadas, gratuitamente, por meio de oficinas livres, culturais e de formação, projetos de fomento à economia criativa, de elevação do status cultural e de ações socioeducativas. A Estação Cultural é um lugar de encontros plurais e multiculturais onde a comunidade pode aprimorar a sua percepção acerca da cultura local e regional, divulgar valores, trocar vivências, adquirir conhecimentos, experimentar emoções, elaborar pensamentos, tomar iniciativas e ajudar a constituir a identidade cultural da cidade e região. A Estação Cultural da Fundação Romi está localizada na Avenida Tiradentes, 02, no Centro de Santa Bárbara d´Oeste, SP. (19) 3455-4833 ou 3455-4830. www.estacaocultural.org.br.

 

Sobre a Fundação Romi

 

Seu legado iniciou em 1957, em Santa Bárbara d’Oeste, pelo casal Américo Emílio Romi e Olímpia Gelli Romi. Tendo como missão promover o desenvolvimento social e humano através da educação e cultura, a Fundação Romi é pioneira na promoção da comunidade regional e na realização de ações sociais, beneficiando mais de 30 mil pessoas, por ano, através de seus dois grandes eixos: Educação e Cultura. Mantenedora do Núcleo de Educação Integrada, sua escola de Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio, oportuniza a formação integral, autônoma e protagonista de crianças, adolescentes e jovens. Além disso, promove, por meio de seu Centro de Documentação Histórica, projetos de educação patrimonial para crianças do Ensino Fundamental I, para reconhecimento e conhecimento da história local como elemento de cultura e cidadania. Somado a isso, seu Centro de Documentação Histórica também realiza o Processamento Técnico da memória do município para guarda, preservação e disponibilização do acervo à população para consulta e pesquisa. Dentre as unidades da Fundação Romi também está a Estação Cultural de Santa Bárbara d´Oeste que, por meio de oficinas livres, culturais e de formação, projetos de fomento à economia criativa, de elevação do status cultural e de ações socioeducativas atende milhares de pessoas por ano. A Fundação Romi está localizado à Avenida João Ometto, 200, Jd. Panambi, em Santa Bárbara d´Oeste. (19) 3499-1555. www.fundacaoromi.org.br.

 

Comentários