Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Essa é pra você que é da estrada, do mar, do ar… sobre duas rodas!

Vem aí, a nova Rua das Motos. Novo paisagismo, nova decoração, portal de entrada, pracinha do motociclista, promoções em peças e acessórios, eventos mensais para você sua galera curtirem um lazer, ao som dos motores, música e muita segurança no Centro Histórico do Motociclismo no Brasil.

Esta semana a Prefeitura de São Paulo deu inicio às obras, cumprindo um cronograma que prevê um novo visual para a Rua General Osório, Avenida Rio Branco e toda a região conhecida como Ruas das Motos. Funcionários começaram as intervenções com a desobstrução de galerias de águas e esgotos e mudanças no paisagismo. As iniciativas municipais resultam de reuniões dos comerciantes locais com o novo subprefeito da Sé, Marcelo Vieira Salles, que assumiu a administração regional em abril deste ano.

Com a promessa de revitalizar a região central, além de focar no chamado Triângulo SP (região do Centro Histórico entre Pátio do Colégio, Largo São Bento e Largo São Francisco), Marcelo Vieira Salles, que é Coronel da PM, agora na Reserva, e ex-comandante da Polícia Militar do Estado de São Paulo, garante também dar um novo gás ao maior polo comercial do segmento de motos do país, berço do motociclismo nacional.

Indicado pela base do Governo Bruno Covas, filiado ao PSD, Salles chegou a disputar uma vaga de vereador para a Câmara Municipal paulistana, quando obteve cerca 15 mil votos, que o fez segundo suplente. Após assumir o cargo, colocou em prática sua estratégia se reunindo com entidades de moradores e comerciantes do Centro de São Paulo. Salles defende que “só é possível salvar o Centro de São Paulo, trazendo gente para circular, morar e trabalhar na região. É preciso trazer pessoas para o Centro”.  E para conhecer os problemas e discutir soluções com os comerciantes, Salles esteve na região, no fim do mês passado, e assumiu compromissos imediatos com os comerciantes. Numa caminhada pelas ruas da região, acompanhado por técnicos da Prefeitura de São Paulo, por Mario Kamei e Pedro Gonçalves, ambos da Associação das Ruas das Motos, num contato direito com os problemas apontado pelos comerciantes, ele apresentou possíveis soluções imediatas, em conjunto com engenheiros, assessores e biólogos, que o acompanharam na visita.

O cronograma de obras foi iniciado nesta quinta-feira com as obras para limpeza de galerias de esgoto na esquina da Avenida Rio Branco com a Rua General Osório, para evitar alagamentos e inundações, e o início da mudança paisagística que será feita nas duas vias de maior movimento. O projeto prevê ainda melhorias na prestação de outros serviços municipais como a subprefeitura pretende ainda promover mudanças no horário da coleta de lixo, com reforços na fiscalização para atacar, definitivamente, pontos irregulares de descarte de lixo na região. Todas, iniciativas que visam valorizar os imóveis e criar atrativos ao comércio e turismo locais.

Para dar esta “cara mais turística” para a região, o administrador se colocou à disposição para autorizações necessárias e apoios na implantação de portais na entrada e saída das Ruas das Motos, o desenvolvimento de uma arquitetura mais estilizada no quadrilátero entre Avenida São João, Duque de Caxias, Rio Branco e Rua dos Gusmões, que formam o grande shopping de lojas e acessório do segmento de motos, no centro da cidade.  A ideia é atrair clientes e turistas para as Ruas das Motos com uma decoração mais lúdica, usando objetos voltados ao segmento das motos.

Por fim, entre outras questões definidas na reunião com os comerciantes, Salles, prometeu melhoras para a iluminação de rua e colocou à disposição toda a estrutura da Subprefeitura para realização de eventos uma vez por mês nas Ruas das Motos (aos sábados), e a garantia de apoio nas liberações municipais necessárias para o “Projeto Grafite”, da ARM, que pretende grafitar as fachadas e laterais de prédios, bem como as portas de aço das lojas, com motivos relacionados ao segmento das motos e bikes.

Ruas das Motos – Berço do Motociclismo no Brasil

Em mais de 80 anos como centro de peças e acessórios, a região se expandiu da Esquina do Veneno (Rua General Osório com Alameda Barão de Limeira) para Boca das Motos, hoje rebatizada de Ruas das Motos. Nestas décadas, se tornou pioneira no segmento duas rodas no Brasil, por onde chegaram as primeiras motos importadas e por ser o berço das primeiras competições, dos primeiros motoclubles e onde surgiram ídolos, pilotos que hoje são verdadeiras lendas do motociclismo brasileiro, com campeões como Luís Latorre, Carlos Pavan (Jacaré), Denísio Casarini, Walter Barchi (Tucano), Edmar Ferreira, Eduardo Celso (Adú Celso) e Edgard Soares.

E foi no intuito de preservar esta memória local paulistana e revitalizar a região que, no início dos anos 2000, foi criada a Associação Ruas das Motos (ARM). Já naquela época, a principal vitória desta união dos comerciantes e moradores foi engavetar o Projeto Nova Luz, que previa desapropriações e demolições na região. Desde então, a ARM se dedica a defender interesses dos quase 100 mil moradores do Centro, centenas de comerciantes e em trazer melhorias para as milhares de pessoas que circulam pela região diariamente, promovendo reuniões e apresentando reinvindicações junto às autoridades municipais e estaduais. Para Mario Kamei, “este é um esforço necessário para auxiliar na recuperação econômica, inclusive gerando atrativos para o seu potencial turístico”. Somente neste quadrilátero se concentram cerca de 300 lojas voltadas ao segmento de motos e bicicletas, que geram milhares de empregos, e recebem milhares de consumidores e turistas todos os finais de semana, vindos de várias cidades do Estado de São Paulo, dos demais estados brasileiros e até amantes do motociclismo vindos de países da América Latina.