Especialista da Carelink ressalta a importância da Mamografia para o diagnóstico do câncer de mama

Realização do exame é um dos principais responsáveis pelo alto índice de cura

 

De acordo com dados do INCA, Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, o câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais frequente em mulheres.  Como forma de conscientizar sobre a importância da prevenção, no dia 5 de fevereiro, é comemorado o Dia Nacional da Mamografia.

 

A oncologista da Carelink, Cristina Castella, destaca a mamografia como melhor forma de diagnosticar o câncer de mama, mas ressalta que ela deve  ser somada ao exame clínico. “Há a possibilidade dos nódulos serem palpáveis e, mesmo assim, não serem detectados pela mamografia”, diz.

 

Apesar disso, a especialista lembra que o autoexame não exclui a necessidade da mamografia, que  deve ser realizada anualmente a partir dos 40 anos e, em casos de histórico familiar ou uma patologia que favoreça o câncer, a necessidade da realização do exame pode acontecer ainda na juventude.

 

Com a evolução dos mamógrafos, que agora possuem suas versões digitais, a radiação absorvida pelo paciente no exame passou a ser menor. Agora, com mais segurança e precisão de imagem, nódulos com poucos milímetros podem ser detectados, aumentando assim, as chances de cura da paciente devido ao diagnóstico precoce.

 

“O diagnóstico precoce aumenta, efetivamente, as chances de cura. Portanto, se comparado aos benefícios, a mamografia traz muito mais vantagens do que o eventual risco causado pela exposição à radiação. A mamografia deveria ser celebrada pelas mulheres todos os dias do ano”, ressalta a médica Cristina Castella.

 

Atualmente, a ultrassonografia e a ressonância magnética podem auxiliar no tratamento com a descoberta de informações, mas a mamografia continua sendo o único exame específico para a descoberta de nódulos na mama.

 

Estabelecida em 2009, a Lei 11.664 de 2008 garante a toda mulher brasileira o direito de realizar o exame a partir dos 40 anos, gratuitamente, através do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Apoio

A Carelink tem grupos de apoio para pacientes com câncer, inclusive o de mama. “Nossa equipe tem profissionais que orientam e dão suporte para os tratamentos, além de acompanhar as atividades de vida e trabalho e ações para manutenção da sua saúde de cada paciente”, explicou Cristina Castella.

 

Sobre o Carelink

Oferece suporte para empresas e seus colaboradores para que todos tenham o melhor aproveitamento do sistema de saúde. Integra a empresa, com sua operadora de plano de saúde e a rede de prestadores criando uma relação mais saudável e sustentável, estimulando o uso racional dos recursos.

 

Através de uma equipe qualificada, com mais de 15 anos de experiência de mercado e tecnologia em informação médica, desenvolveu um sistema próprio de gestão de saúde que atende 620 mil pessoas. Assim, conta com ferramentas e soluções para gerar informações personalizadas que, juntas aos serviços apropriados, irão alcançar resultados mais eficientes e pessoas mais satisfeitas. Um futuro com menos imprevistos, eventualidades e prontos-socorros.

 

 

Comentários

Notícias relacionadas