Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Empresas familiares mostram resiliência na crise

Com modelos de negócio e mentalidade diferenciadas, empresas com DNA familiar se mostram mais otimistas para vencer a instabilidade da pandemia

Seja pela forma como foram desenvolvidas, a preocupação dos herdeiros com o legado da família ou a longa jornada já percorrida pela maioria para chegar até aqui, as empresas familiares têm se mostrado mais otimistas sobre a recuperação após o baque da pandemia de Covid-19. Além disso, dão sinais de que estão cientes da necessidade urgente de investir em tecnologia para garantir a longevidade do negócio.

De acordo com a 10ª Pesquisa Global de Empresas Familiares da PwC, de 2021, 78% das empresas familiares brasileiras esperam crescimento para este ano e 85% para 2022. São números maiores que os globais e mostram que, no Brasil, esse foi um segmento que se manteve ambicioso

“Acompanhei, desde a fundação da empresa, cada um dos valores empregados no trato com os colaboradores, clientes e fornecedores. E é isso que tento levar adiante agora na minha gestão, sem me esquecer, claro, de temas atuais e que façam sentido com o momento em que vivemos”, conta Carlos Buran, Diretor Executivo da Temp Log, empresa criada por sua família, que acaba de completar 30 anos de fundação.

Essa forma de trabalho, tão característica das empresas que passam de geração para geração, pode ser uma das explicações para outra conclusão da pesquisa da PwC: Em resposta à Covid-19, as empresas familiares brasileiras deram mais apoio a colaboradores, fornecedores e comunidade local do que a média global. 88%, por exemplo, permitiram que a equipe trabalhasse de casa e 74% retiveram o máximo possível de funcionários, evitando demissões em massa.

“Esse período de mais de um ano de incertezas e inseguranças, não só profissionais, nos faz refletir sobre cada etapa do nosso trabalho. E nos fez ter ainda mais certeza de que uma empresa só consegue chegar longe se entender que cada pessoa é peça fundamental para o funcionamento da organização como um todo. Mais do que isso, se compreender que é necessário que o clima seja agradável, que as pessoas estejam felizes e se sintam respeitadas e ouvidas. E é isso que nós sempre buscamos: a interação entre o profissional e o pessoal”, diz Buran.

E se o trato com as pessoas é fundamental, a certeza de que não se pode ficar parado em meio à evolução ao nosso redor é ainda mais urgente. Não à toa, a digitalização, a inovação e o investimento em tecnologia são algumas das principais prioridades para 85% das empresas familiares nos próximos dois anos. No caso da Temp Log, operador logístico especializado nos serviços de armazenamento, fracionamento e transporte para a indústria farmacêutica, que atua com cargas frias e produtos especiais, o foco é investir cada vez mais em automação.

“Existe um mito de que automação é sinônimo de demissão. Mas é preciso entender que a tecnologia é hoje uma aliada para o crescimento das empresas, diminuição de falhas e para o próprio desenvolvimento do colaborador. Estamos falando de um futuro próximo com menos processos repetitivos, aqueles que normalmente não apresentam nenhum desafio ao colaborador, e equipes com mais tempo para assumir novos desafios”, finaliza. 

Sobre a Temp Log

Operador logístico especializado nos serviços de armazenamento, fracionamento e transporte para a indústria farmacêutica, a Temp Log  atua com cargas frias e produtos especiais. Com quase 30 anos de mercado, é também referência  nacional na operação logística de  toxinas botulínicas, preenchedores faciais  e bioestimuladores. A excelência no manejo de produtos fracionados de alto valor agregado para a saúde humana faz com que, mais de 2.300 municípios brasileiros tenham acesso a esses insumos por meio da Temp Log. Com um modelo arrojado de negócio, tem como principal diferencial o prazo rápido de entrega e o investimento em tecnologias avançadas. Saiba mais em: www.templog.net