fbpx

Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

24horas Variedades

Doria anuncia aumento para policiais e pacote de valorização da categoria

Foto: Governo do Estado de São Paulo

Agentes penitenciários também serão beneficiados pelas medidas anunciadas pelo Governador no Palácio dos Bandeirantes

 

O Governador João Doria anunciou, nesta quarta-feira (30), o reajuste de 5% do salário base dos policiais militares, civis e técnico-científicos, agentes de segurança penitenciária e de escolta e vigilância penitenciária. Além disso, os policiais receberão um pacote de medidas que fazem parte das ações para valorização profissional, com medidas como assistência jurídica, ampliação do programa de bonificação, equiparação do auxílio alimentação e adicional de insalubridade – também válido para agentes penitenciários.

 

“Isso representa um impacto de R$ 1,5 bilhão no orçamento do estado de São Paulo para o ano que vem. Com isso, reafirmamos o nosso compromisso de melhorar ano a ano a condição salarial dos policiais e do sistema prisional. Durante quatro anos, nós promoveremos melhoras para as polícias e para os agentes que atuam no sistema prisional. Este é um compromisso de governo”, disse Doria durante entrevista coletiva, acompanhado dos Secretários da Segurança Pública, General João Camilo Pires de Campos, e da Administração Penitenciária, Coronel Nivaldo Restivo, no Palácio dos Bandeirantes.

 

A medida favorece os mais de 280 mil profissionais da ativa, aposentados e pensionistas dessas categorias profissionais. Todas as medidas passam a valer a partir de 1º de janeiro de 2020.

 

O Projeto de Lei para reajuste do piso salarial foi elaborado por meio de estudos técnicos da Secretaria da Fazenda, Planejamento e Gestão, dentro dos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal. O próximo passo é o encaminhamento à Assembleia Legislativa.

 

Pacote

 

A segunda medida oferece a todos os policiais assistência jurídica fornecida pelo Estado, a partir da contratação de escritórios de advocacia que serão remunerados de acordo com a tabela da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), o que pode gerar um impacto de até R$ 20 milhões por ano. A Secretaria da Segurança Pública vai providenciar o credenciamento dos escritórios que representarão os agentes em ocorrências do dia a dia, como confrontos em defesa do cidadão.

 

O programa de bonificação por resultados será ampliado e estendido. Os bombeiros e funcionários das áreas administrativas das polícias e delegacias especializadas também poderão ser beneficiados. Até então, somente os agentes operacionais tinham direito à bonificação. Além disso, o pagamento, antes trimestral, será realizado a cada dois meses, contabilizando seis bônus por ano. A estimativa é de que haja um acréscimo de R$ 450 milhões em relação ao valor despendido referente a 2018 (pago em 2019), podendo chegar até R$ 900 milhões por ano.

 

A quarta providência equipara o auxílio alimentação de todos os policiais – civis, científicos e militares (incluindo os bombeiros). O valor pago por meio desta contribuição será de até R$ 796, variando de acordo com a jornada de trabalho de cada profissional, gerando impacto estimado em R$ 120 milhões por ano. Vinculado à Ufesp (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo), o benefício passa a ser reajustado anualmente de forma automática.

 

Além disso, o adicional de insalubridade, concedido a trabalhadores que são expostos a agentes nocivos à saúde acima dos limites tolerados pelo Ministério do Trabalho e Emprego, serão contabilizados a partir do início do exercício da função, evitando a judicialização do tema.

 

Segundo Sindicato, valores não atende às reivindicações dos peritos criminais

O Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo (SINPCRESP) vem a público manifestar sua insatisfação com o reajuste salarial muito abaixo do esperado anunciado pelo governador do Estado, João Doria.

Quando o governador em época de campanha anunciou que os salários dos policiais seriam os melhores do país, se esperava um maior reconhecimento. Essa promessa foi reafirmada ao longo desses 10 meses de mandato e, agora, vamos ter que trabalhar juntos à Assembleia Legislativa e aos estudos jurídicos para tentar melhorar esta pequena alíquota proposta pelo governo.

Para que o governador cumprisse sua promessa, seria preciso aplicar reajustes anuais de 40% até o final do mandato. Só com esse aumento que o salário do perito criminal ficaria entre os melhores do país.

Contudo, as conquistas referentes à paridade e integralidade entre os servidores da ativa e os inativos – que em governos passados não eram mantidas e resultavam em muito prejuízo para os aposentados -, o ajuste do auxílio-alimentação com o teto disponível e o reconhecimento do direito de todos os profissionais da segurança pública a receberem o adicional de insalubridade, podem ser comemorados após muita luta da nossa entidade.

Porém, vale ressaltar que ainda falta a insalubridade paga à época do curso de formação, pois o perito criminal a partir do momento que toma posse já faz jus ao recebimento do adicional.

Comentários