Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Diversificação do portfólio é saída para driblar a sazonalidade do mercado de sorvetes


Criatividade e variedade são essenciais para aquecer o setor, destaca economista da IBE-FGV

 

Amplamente aquecido no verão, o mercado de sorvetes costuma sofrer queda nas vendas com a chegada das estações mais frias do ano. Porém, a sobremesa vem ganhando o gosto e o paladar dos brasileiros também no inverno. A mudança no padrão do consumo está relacionada a novos hábitos e, também, à diversificação do portfólio das marcas, que passaram a investir em produtos com a cara do inverno para driblar a sazonalidade do setor de sorvetes.

 

Para o professor de economia e empreendedorismo da IBE-FGV, Paulo Ferreira Barbosa, a sazonalidade deste mercado é um fenômeno regional e deve ser driblado com boas ideias. “Em cidades com calor intenso, como no Nordeste, dificilmente vamos encontrar períodos de estagnação no setor; já em cidades com grande variação climática, como no interior de São Paulo, só a criatividade do produtor poderá aquecer o mercado”, explica.

 

Investimento em novas linhas

A fabricante Skimoni, de Americana (SP), notou o potencial do mercado e investiu na criação de novas linhas, à base de creme de leite, ingrediente que confere maior cremosidade ao sorvete e, também, produtos extrusados, cuja textura lembra o sorvete de massa, só que em forma de picolé.

 

De acordo com o diretor da empresa, César de Souza, o investimento para desenvolver os novos produtos, entre capital humano, maquinário e marketing, chegou a R$ 2 milhões.  “Os sabores mais elaborados, como pistache e menta com chocolate, aliados à cremosidade do creme de leite tornam o produto ideal para o consumo também no inverno, uma vez que não apresentam uma sensação tão ‘gelada’ quanto os sorvetes à base de água”, afirma. Com as novidades, a projeção é que as vendas cresçam cerca de 30% neste inverno, em comparação com anos anteriores.

 

Neste sentido, o professor da IBE-FGV destaca que variedade e criatividade são fundamentais para a indústria de sorvete sustentar suas vendas durante o ano todo. “Se a empresa dispuser somente de meia dúzia de sabores, dificilmente conseguirá se manter”, diz o economista.

 

Dentre as novidades da Skimoni estão as Linhas Gourmet Premium, com matéria prima superior, para atender o paladar cada vez mais exigente do brasileiro, além dos extrusados: SkiCream, com bombons de sorvetes, e os infantis Skiminho, Hello Kitty e SkiBola.

 

Novos hábitos

Além disso, o diretor da Skimoni atribui o crescimento no consumo de sorvetes também à uma mudança de hábitos do brasileiro, que passou a incorporar os produtos em outras sobremesas. “A popularização da gastronomia, por meio da internet e da televisão, fez com que as tendências de outros países chegassem mais rápido por aqui e disseminassem sobremesas como Petit Gateau, Brownies e outras receitas que são acompanhadas por sorvete”, explica César.

 

Dados da Associação Brasileira das Indústrias e do Setor de Sorvetes (ABIS) reforçam essa alteração no comportamento do brasileiro. Entre 2003 e 2014, o consumo de sorvetes no Brasil teve aumento de 90,5%, a produção passou de 685 para 1305 litros por ano. Por outro lado, o consumo per capita no Brasil ainda é baixo. No ano passado, a ABIS registrou 6,43 litros por pessoa, contra 30 litros nos Estados Unidos.

 

Sazonalidade

Em quase cinco décadas de história, a Skimoni já teve que lidar com os altos e baixos da sazonalidade do mercado de sorvetes. Segundo o diretor, em anos anteriores, a fábrica chegou a ficar parada 120 dias em um ano, por conta do inverno. “As vendas abaixaram tanto que ficamos com o estoque cheio e sem produção”, diz. O lançamento das novas linhas mudou o cenário e a projeção para 2015 é positiva.

 

Sobre a IBE-FGV

 

A Fundação Getulio Vargas, fundada em 1944, é reconhecida como a melhor escola para preparação de executivos do Brasil. A IBE-FGV começou em 1996 e atualmente forma a maior e mais completa rede de escolas de negócio FGV no interior paulista e uma das maiores do Brasil. A IBE-FGV já formou mais de 30 mil executivos e possui unidades nas cidades de Americana, Campinas, Jundiaí, Limeira, Piracicaba e Rio Claro.

 

Sobre a Skimoni

Fundada em 1966, com sede em Americana (SP), a Skimoni é uma das maiores e mais modernas empresas de sorvetes do Brasil. Possui um portfólio amplo e diversificado com cerca de 150 produtos, divididos em 11 linhas (Clássicos, Especial, FrutSki, GiraKids, Gourmet Premium, Sorbet, Hello Kitty, Light, Sabores da Fazenda, Ski e SkiBola), que atendem os mais variados paladares e públicos-alvo. Com uma estrutura moderna e informatizada, a fábrica, de 12 mil m², tem capacidade produtiva de até 100 toneladas por dia. Dentre os diferenciais da marca estão a substituição, em algumas linhas, da gordura trans pela de palma, que contribui para a melhor textura dos produtos. Além da adição de vitaminas A,C,D e ferro nos sorvetes que levam leite na composição, o que deixa o produto ainda mais nutritivo. Hoje, a marca está presente em mais de oito mil pontos de vendas espalhados na capital e no interior do Estado de São Paulo.

 

Comentários

Dennis Moraes