Portal SB24Horas

Conteúdo é aqui!

Dezembro Laranja. Previna, Descubra e Trate.


Campanha alerta sobre o câncer da pele e os cuidados com o sol

 

Depois do ‘’Outubro Rosa’’ e ‘’Novembro Azul’’, chegou a hora do ‘’Dezembro Laranja, que tem como objetivo conscientizar sobre o câncer de pele, o de maior incidência no Brasil e no mundo. Realizado pelo segundo ano consecutivo pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o intuito é reforçar a importância do combate e prevenção precoce do câncer de pele

O movimento ajuda a população a descobrir qual é o seu fototipo de pele e se ela faz parte do grupo de risco. E além disso, serão realizados uma série de ações em todo o país, como forma de prevenção e diagnóstico para alertar sobre o câncer de pele.

 

A importância da campanha

O câncer da pele é o tipo mais comum entre os brasileiros: representa mais da metade dos diagnósticos e 25% dos tumores malignos registrados no País. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), são diagnosticados 135 mil novos casos por ano da doença, que em 2013 fez 1.802 vítimas fatais.

A estimativa, no entanto, é de mais de 175 mil casos da doença em 2016, sendo 80 mil homens e 95 mil mulheres, um número que preocupa os especialistas e coloca a incidência do câncer da pele, entre as maiores ocorrências, ao lado do câncer de próstata e de mama. Existem três tipos de câncer de pele, sendo o melanoma o mais agressivo dos tumores, com 15% dos casos diagnosticados.

 

Verão, calor, praia, sol e, claro, saúde!

Todo mundo já sabe que exposição demais no sol e de forma inadequada, seja na cidade ou praia, pode ser muito prejudicial à saúde. Segundo pesquisa da SBD, 62% da população não aplica o filtro solar, uma prática que pode provocar além do câncer da pele, outras lesões cutâneas como manchas, sardas, melanoses, vermelhidão, rugas e até o envelhecimento precoce, principalmente em pessoas jovens e de pele muito clara.

A cultura brasileira vem mudando ao longo dos anos, apesar da intensidade estar diminuído, ainda é grande o número de pessoas que se expõem ao sol em busca do bronzeado da pele, sem consciência sobre os danos que estão causando a pele. Na grande maioria dos casos são mulheres, que fazem o uso de bronzeadores a base de óleos sintéticos ou naturais com pouco ou nenhum fator de proteção solar.

Em um passado não muito distante era comum a existência de clinicas de estética que dispunham de câmaras de bronzeamento, com a proibição destas no país, a prática já muito conhecida de passar horas ao sol voltou com força total. Não é incomum os anúncios de locais que dispõem do serviço do chamado bronzeamento natural para o verão, que são pessoas que aplicam misturas de produtos bronzeadores e pigmentantes da pele nos clientes e os deixam ao sol para que os produtos reajam com a pele. O grande risco que os pacientes não sabe é que, em geral, estes produtos não protegem em nada a pele, e ainda aumentam o grau de lesão que os raios solares tem sob a pele.

“É sim possível ter um bronzeado saudável, basta fazer o uso dos filtros solares e se expor ao sol com moderação nos períodos do início da manhã e fim da tarde, quando o sol tem menor intensidade danosa. O bronzeamento que vem gradativamente ao longo de vários dias com o uso dos filtros solares não causa lesões e tende a durar mais tempo’’, afirma o dr. Amarilho Júnior.

Por isso devemos pensar se o padrão estético de bronzeamento extremos, nos quais a pele adquire tonalidades extremas é realmente necessário? O uso do filtro solar previne ao câncer de pele além de evitar o envelhecimento precoce da pele, com essa informação o seu uso se torna algo indispensável nos cuidados com saúde, devendo ser usado não só no verão, mas durante o ano todo, e até mesmo nos dias que não ficamos expostos diretamente ao sol, já que a luz emitida pelas lâmpadas artificias é também capas de causar lesões a pele.

 

Como prevenir o câncer de pele

Mudanças de hábitos e inserir cuidados básicos do dia a dia, são itens obrigatórios. Segundo o médico pós-graduado em Dermatologia, Amarilho Soares Júnior, uso regular de filtro solar, diminuição dos períodos de exposição ao sol e uso de roupas adequadas para proteger partes do corpo que normalmente ficam expostas à radiação solar, são práticas que todos devem ter na sua rotina diária.

Os raios solares, chamados de raios ultravioleta, penetram e danificam as camadas da pele provocando as lesões, que dependendo da idade e da frequência na exposição ao sol, são cumulativos no organismo, aumentando a possibilidade de ocorrer problemas de pele e tumores malignos. Portanto, cuidado com o sol!

 

Fatores de risco

Antes de falarmos dos fatores de risco para o desenvolvimento do câncer de pele devemos primeiro entender o que isto significa. Eles são fatores que aumentam a chance de desenvolver o câncer, contudo, isso não quer dizer que ao se ter um ou mais fatores de risco você venha a ter o câncer. Eles só nos remetem a grupos aos quais devemos ficar mais atentos em busca de sinais precoces do início do câncer de pele.

  • Exposição solar – longos períodos expostos ao sol sem proteção solar aumentam as chances.
  • Pele clara – quanto mais clara a pele, menor é a proteção natural da pele, bem como é maior a chance de queimaduras.
  • Homens – este grupo em geral é mais acometido por fatores culturais, usam menos filtro solar e se expõem maiores períodos ao sol, muitas vezes pelo fator ocupacional.
  • Idade – provavelmente pelo acumulo de sol recebido diretamente na pele ao longo dos anos, mais lesões tendem a aparecer com a idade, porém vem sendo mais comum o diagnóstico em pacientes cada vez mais jovens.
  • Câncer de pele prévio – pessoas que já apresentaram um câncer de pele no passado tem maior predisposição ao aparecimento de um novo foco.
  • Histórico familiar – pessoas com casos de câncer de pele na família devem redobrar a atenção com a exposição solar e a toda lesão que venha a aparecer na pele.
  • Exposição a produtos químicos e a radiação – produtos que causam lesão a pele, ou até mesmo que aumentem sua sensibilidade, aumentam as chances de lesões durante a exposição solar.

 

Sinais e sintomas do câncer de pele

Existem tipos diferentes de câncer de pele, porém alguns sinais e sintomas devem chamar a atenção dos pacientes e estes quando identificados devem levar a procura de um médico para melhor análise.

  • Machucados que não cicatrizam
  • Pintas recentes,
  • Lesões que estejam aumentando de tamanho,
  • Várias cores,
  • Sangramentos,
  • Formas irregulares, ou até mesmo estreladas
  • Verruga em crescimento
  • Lesões elevadas com centro afundado
  • Lesões de bordas elevadas e crostas

 

Sempre que existir qualquer um dos sinais listados acima devemos investir, pois não necessariamente estes sejam um câncer, mas na maioria das vezes quando buscamos ajuda precoce as chamadas lesões pré-malignas podem ser tratadas, evitando que uma lesão maior seja desenvolvida.

Nunca foi tão fácil cuidar da sua saúde e ainda ter uma pele saudável!

 

 

Comentários

Dennis Moraes